252562658955
Carregando...

Instituto para Desenvolvimento do Varejo lança novo indicador de desempenho do comércio

De acordo com o IAV (Índice Antecedente de Vendas), crescimento do comércio deve persistir nos próximos meses
O IDV (Instituto para Desenvolvimento do Varejo) divulgou hoje (22) os resultados do IAV (Índice Antecedente de Vendas) referente ao trimestre corrente (julho, agosto e setembro).

De acordo com o levantamento, a previsão dá continuidade ao crescimento efetivo registrado em junho, que foi de 4% em comparação ao total das vendas do mesmo mês em 2009.

Na evolução esperada, julho terá aumento de 5,6% nas vendas, e, em agosto, o índice chega a 6,2%. O recorde do período é aguardado para setembro, com pico estimado em 6,5% - todas as estimativas são sazonais em relação aos mesmos meses do ano passado.

Os índices mostram que o resultado efetivo das vendas de junho, assim como a expectativa de crescimento das vendas entre julho e setembro, devem continuar crescendo de forma considerável e consistente.

Seguindo o exemplo do próprio PIB brasileiro, o avanço do varejo nos próximos meses será, porém, menos intenso que o alcançado no início do ano, quando a expansão nas vendas ultrapassou dois dígitos, evoluindo de 10,4% (janeiro) para 15,7% (março).

A inclusão dos indicadores na atual perspectiva econômica mostra que a redução no ritmo de crescimento é decorrente de fatores como a redução dos estímulos governamentais – como o fim de algumas medidas relacionadas ao IPI (Imposto sobre Produto Industrializado), que eram capazes de desonerar preços e estimular o consumo.

A expectativa do mercado quanto à elevação da taxa de juros também é uma das causas. Com o processo de alta da taxa Selic iniciado em abril, há previsão de que ela venha superar os 12% ao ano no final de 2010, trazendo como consequência a redução nas vendas de bens duráveis que, por sua vez, apresentam maior dependência de financiamentos para aquisição.

Outra característica que influência os indicadores é a baixa base de comparação sazonal, uma vez que sinais claros de recuperação nas vendas só foram mostrados a partir do segundo semestre de 2009.

O IAV – Índice Antecedente de Vendas

A partir de agora economistas, consultores, empresários do Varejo, jornalistas especializados, entre outros, contarão com o IAV – Índice Antecedente de Vendas. O novo indicador fornece estimativas obtidas a partir do desempenho dos mais relevantes varejistas brasileiros, e que passará a ser divulgado mensalmente pelo IDV – Instituto para Desenvolvimento do Varejo.

Criado em 2007, o IAV consolida a evolução das vendas efetivamente realizadas pelos associados do IDV com o intuito de alcançar expectativas para os próximos meses. A metodologia consiste na ponderação dos números fornecidos pelas companhias de acordo com o respectivo porte de cada empresa e, assim, alcançar indicadores como o volume de vendas e o faturamento nominal. Ele permite, ainda, uma visualização mais ampla do comportamento do mercado esperado para um período futuro de até três meses.

Inicialmente, as projeções do IAV eram utilizadas apenas pelos membros da entidade, mas, com o passar dos anos, passou por ajustes que tornaram a eficiência do índice ainda maior. Devido à sistemática e à pontualidade das estimativas, o Índice passou a ser compartilhado também com o Governo Federal, oferecendo novos subsídios para análises internas de ministérios como os da Fazenda e o do Planejamento, e também o Banco Central.

“O IAV permite antecipar a tendência do Varejo brasileiro com aproximadamente um mês de antecedência em relação à divulgação dos resultados do IBGE. As curvas de desempenho do IAV e da Pesquisa Mensal do Comércio (do IBGE) não se sobrepõe, mas apresentam a mesma tendência, acelerando e contraindo com a mesma intensidade ao longo do tempo”, explica Flávio Rocha, conselheiro do IDV.

Entre as últimas previsões do IAV confirmadas perante a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), divulgada mensalmente pelo IBGE, está o pico no volume de vendas alcançado em março de 2010, caracterizado como o resultado mais alto obtido pelo varejo em quase dois anos. A desaceleração que ocorreu em seguida também já havia sido adiantada nas análises do IAV, assim como a melhora no desempenho do comércio, registrada em maio.

“A principal característica do IAV é que ele capta a percepção dos empresários do Varejo sobre o comportamento de consumo nos próximos meses. Por meio dele alcançamos resultados efetivos mensais, pois o Índice permite compreender como as vendas dos principais varejistas do Brasil evoluíram em período recente, possibilitando até mesmo a antecipação das tendências que a PMC permite projetar”, acrescenta o executivo.

A análise mensal do IAV será divulgada no www.idv.org.br e também encaminhada aos interessados mediante solicitação prévia, e os pedidos de inclusão no mailing de destinatários devem ser enviados para iav@idv.org.br.
Notícias 1585320898764022176

Postar um comentário Default Comments

Início item

Siga por e-mail!

Venha conosco!

Parcerias

Virtual Gate - Contadores de fluxo
Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo .