Para junho, a expectativa de crescimento é de 3,9% em relação ao mesmo período do ano passado

Os associados do IDV (Instituto para Desenvolvimento do Varejo) constataram uma desaceleração em maio, com um crescimento de 5,4% em relação ao mesmo mês de 2013. Este dado foi levantado pelo IAV-IDV (Índice Antecedente de Vendas), estudo realizado mensalmente pelos associados do IDV, que também esperam um crescimento real nas vendas de 3,9% em junho, 1% em julho e 3,2% em agosto, em relação aos mesmos períodos do ano passado.



Já a recente divulgação da Pesquisa Mensal do Comércio (IBGE) de abril, feita em 12 de junho, situou-se em 6,7% na comparação com abril de 2013. O resultado confirmou a precisão da estimativa do IAV-IDV do mesmo mês, que apontou aumento de 6,3% no realizado de vendas.

O varejo de não duráveis, que responde em sua maior parte pelas vendas de super e hipermercados, foodservice e perfumaria, apresentou aumento de 2,1% em maio, na comparação com o mesmo mês do ano anterior. Por sua vez, a expectativa de crescimento para este e os próximos dois meses é pior do que o verificado em maio: 0,4% em junho, pois a Copa do Mundo não trouxe o crescimento antes esperado, negativo em julho (0,2%) e 1,3% em agosto.

Já o setor de semiduráveis, que inclui vestuário, calçados, livrarias e artigos esportivos, ficou acima do IAV em maio, com alta de 10,1% das vendas realizadas. Em relação a este e aos próximos meses, a expectativa é de crescimento de 9,3% em junho, 4,7% em julho e 8,3%, em agosto, sempre em relação aos mesmos períodos do ano anterior.

Para o segmento de bens duráveis, os associados divulgaram crescimento de 6% em maio. Para junho, a expectativa é de alta de 4,2%; julho, queda de 0,5%; e agosto, aumento de 1,4%.

“Os primeiros cinco meses de 2014 apresentaram indicadores expressivamente superiores aos de 2013, com média de crescimento do IAV-IDV de 5,4% contra 2,6% no ano passado, sugerindo perspectivas melhores para o varejo nacional. Já o alinhamento do IAV-IDV com a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) foi muito forte no primeiro quadrimestre de 2014, com média de crescimento do IAV-IDV de 5,4% contra 5,1% da PMC. Os principais pontos de atenção ainda são a confiança do consumidor, que continua em queda, ficando pelo 16º mês consecutivo abaixo da média histórica, influenciado, principalmente, pela baixa confiança futura dos consumidores”, analisa o presidente do IDV, Flávio Rocha.
Share To:
Magpress

Falando de Varejo

O Falando de Varejo é o maior blog sobre o varejo brasileiro, no ar desde julho de 2008. Navegue por nosso site e conheça nossas dicas e artigos especiais. Quase 6 milhões de pessoas já passaram por aqui. Clique nos links abaixo para nos seguir também nas principais redes sociais.

Post A Comment: