Índice de confiança dos empresários cai aos 98,6 pontos em julho; desde março de 2011, quando foi criado, indicador nunca havia ficado abaixo dos 100 pontos - limite entre pessimismo e otimismo

O indicador que mede o grau de confiança do empresário do comércio varejista da cidade de São Paulo apontou, em julho, pessimismo pela primeira vez em toda série histórica, iniciada em março de 2011.

Após a sexta queda seguida, o Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC), apurado pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), atingiu a marca de 98,6 pontos - ligeiramente abaixo do limite de 100 pontos, que divide as percepções pessimistas das otimistas.

Em relação a junho, o recuo foi de 2,5%. Já na comparação com julho de 2013, houve queda de 5,4%.

Para a assessoria econômica da Entidade, trata-se de uma clara sinalização do agravamento das condições econômicas brasileiras. Os comerciantes paulistanos passam a manifestar um descontentamento efetivo em relação aos rumos da economia diante de cenário com a permanência da inflação em alto patamar, do baixo volume de vendas registrado recentemente nas principais datas comemorativas (Dia das Mães e Dia dos Namorados) e das taxas de juros elevadas - afugentando ainda mais os consumidores.

A diminuição da confiança entre junho e julho desse ano foi maior para os donos de empresas com mais de 50 funcionários do que para os proprietários de companhias com até 50 empregados: -6,3% e -2,4% respectivamente. Mesmo assim, ainda há otimismo entre os empresários de varejo de grande porte, na medida em que o índice dessa segmentação continua acima do limite divisório, com 107,3 pontos. Entre os demais comerciantes, o indicador baixou aos 98,4 pontos.

O desempenho negativo no mês foi resultado do descontentamento do empresariado do comércio em relação ao momento atual, além da redução das projeções sobre o futuro da economia. O Índice das Condições Atuais do Empresário do Comércio (ICAEC), que compõe o indicador de confiança, foi aos 73,8 pontos, após queda de 2%. Já o Índice de Expectativa do Empresário do Comércio (IEEC) recuou 3,1% para os 125,9 pontos.

Nota metodológica

O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC) contempla as percepções do setor em relação ao seu segmento, à sua empresa e à economia do País. São entrevistas realizadas juntamente com 600 empresários na Capital, em painel fixo de empresas, com amostragem segmentada por setor (não duráveis, semiduráveis e duráveis) e por porte de empresa (até 50 empregados e mais de 50 empregados). As questões agrupadas formam o ICEC, que por sua vez pode ser decomposto em outros subíndices que avaliam as perspectivas futuras, a avaliação presente e as estratégias dos empresários mediante o cenário econômico. A pesquisa é referente ao município de São Paulo, mas sua base amostral reflete o cenário da região metropolitana.

Sobre a FecomercioSP

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) é a principal entidade sindical paulista dos setores de comércio e serviços. Congrega 155 sindicatos patronais e administra, no Estado, o Serviço Social do Comércio (Sesc) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac). A Entidade representa um segmento da economia que mobiliza mais de 1,8 milhão de atividades empresariais de todos os portes. Esse universo responde por 11% do PIB paulista - cerca de 4% do PIB brasileiro - e gera cerca de cinco milhões de empregos.
Share To:
Magpress

Falando de Varejo

O Falando de Varejo é o maior blog sobre o varejo brasileiro, no ar desde julho de 2008. Navegue por nosso site e conheça nossas dicas e artigos especiais. Quase 6 milhões de pessoas já passaram por aqui. Clique nos links abaixo para nos seguir também nas principais redes sociais.

Post A Comment: