As concessionárias de veículos do Estado viram seus volumes de vendas despencarem 26,6% em junho ante o mesmo mês de 2013. Em relação a maio de 2014, a queda foi de 17,6%. E, no período acumulado de seis meses (janeiro a junho/2014), o recuo foi de 18,8%. Nas lojas de material de construção as vendas caíram 19,5%, 14,2% e 8,6% nas mesmas comparações. É o que aponta o Boletim n.2 do ACVarejo (www.acvarejo.com.br), pesquisa do Associação Comercial de São Paulo baseada em dados de ICMS da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo.

"As quedas nas vendas desses setores decorrem da maior seletividade na concessão de crédito por parte dos bancos e do maior endividamento das famílias", avalia Rogério Amato, presidente da ACSP e da Facesp (Federação das Associações Comerciais do Estado de SP) e presidente-interino da CACB (Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil).

Os dois setores e a realização da Copa do Mundo foram os principais fatores responsáveis pelo fraco desempenho do varejo paulista como um todo em junho: as vendas diminuíram 8,8%, 7,1% e 6,8% ante junho/2013, maio/2014 e no semestre. Na capital, o varejo também fechou no vermelho, com saldos negativos de 12,1%, 8,1% e 10,6% nas mesmas comparações.

Todos os outros setores apresentaram quedas nas vendas em junho nas três comparações, com exceção das lojas de eletrodomésticos e eletroeletrônicos, que viram suas vendas aumentaram 0,5%, 4,8% e 27,9% ante junho/2013, maio/2014 e no acumulado janeiro-junho/2014. O motivo: televisores para a Copa e aparelhos como smartphones e tablets.

Nas lojas de departamento as vendas cresceram 13,2% em relação a junho do ano passado.
"Os resultados do mês foram muito influenciados pela redução do número de dias úteis em razão da Copa do Mundo. A perspectiva para o varejo no resto do ano é de crescimento moderado em função da desaceleração do crédito, do menor crescimento dos salários e do emprego, da perda de poder aquisitivo decorrente da maior inflação e da baixa confiança do consumidor", afirma Rogério Amato.
O ACVarejo também traz dados do faturamento nominal (sem descontar a inflação) do varejo no Estado, na capital e por setor: http://www.acvarejo.com.br/info_spagosto2014.html

Automóveis e materiais de construção

A análise feita acima pelo Instituto de Economia Gastão Vidigal da ACSP foi do chamado varejo ampliado, que inclui automóveis e material de construção. O Instituto também pesquisou o varejo restrito, que exclui automóveis e material de construção. E, neste caso, as vendas no varejo caíram menos, comprovando que esses dois setores puxaram os números para baixo.

No Estado, os volumes de vendas do varejo restrito apresentaram em junho recuos de 3,4%, 4,5% e 3,9% em comparação com junho/2013, com maio/2014 e no acumulado 2014 (janeiro a junho), respectivamente. Já na capital, as quedas no varejo restrito foram de 6,5%, 2,7% e 8,3% nas mesmas comparações.

O ACVarejo

O ACVarejo é o novo indicador do Instituto de Economia Gastão Vidigal da ACSP a partir de um convênio entre a Associação e Sefaz-SP. O Instituto já elabora o tradicional Balanço de Vendas, que mostra o desempenho do varejo paulistano, e o Índice Nacional de Confiança (INC), que sinaliza como está a confiança do consumidor brasileiro - inclusive por regiões.

O IEGV passou a receber mensalmente os dados de faturamento do varejo, coletados a partir das informações do ICMS, tanto do Estado de São Paulo como da capital e das demais regiões, agrupadas de acordo com a localização de cada Delegacia Regional Tributária (DRT).
Os dados incluem os seguintes segmentos do comércio: autopeças e acessórios; concessionárias de veículos; farmácias e perfumarias; lojas de departamento; lojas de eletrodomésticos e eletroeletrônicos; lojas de material de construção; lojas de móveis e decorações; lojas de vestuários, tecidos e calçados; outros tipos de comércio varejista; e supermercados.

Veja todos os dados das vendas e faturamentos do varejo no Estado, na capital e por setor:
http://www.acvarejo.com.br/info_spagosto2014.html
Share To:
Magpress

Falando de Varejo

O Falando de Varejo é o maior blog sobre o varejo brasileiro, no ar desde julho de 2008. Navegue por nosso site e conheça nossas dicas e artigos especiais. Quase 6 milhões de pessoas já passaram por aqui. Clique nos links abaixo para nos seguir também nas principais redes sociais.

Post A Comment: