• Últimas postagens

    As mudanças no mundo do varejo de luxo

    Economia fraca? Crise internacional?
    O mercado de luxo ganha mais de 10 milhões de consumidores todos os anos.
    Em 2020, estima-se que o mercado alcance 190 milhões de consumidores em todo mundo.

    Se no passado era facilmente possível se definir o arquétipo do consumidor de luxo, hoje é um dos mais difíceis desafios para as marcas que atuam no setor.

    Tecnologias, redes sociais, millenials, tudo vem impactando como esse consumidor compra e se relaciona com a marca.

    Mais uma vez, a informação (data), é apontada como a principal arma do varejista na defesa de suas vendas, principalmente contra players como a Amazon. Não é mais possivel ser agnóstico em relação à como o consumidor se relaciona conosco, segundo Matthew Woolsey, da Barney's. Além dele, Ken Nisch da JGA, conceituado escritório de retail design, e David Selinger da Richrelevance, empresa de consultoria.

    Nisch, Selinger e Woolsey

    Um panormada sobre os bilionários do mundo...

    De onde vem os consumidores do varejo de luxo nos EUA???

    Os Millennials são um grande desafio para todos os varejistas.

    História e função e principalmente o trabalho artersanal são as coincidências das maiores marcas...
     
    A customização e a curadoria de produtos aos consumidores são grandes características dessas marcas.

    A compra cada vez mais consciente também é uma grande tendência.

    O bem estar é uma busca. Personalizado ainda é mais interessante.

    Entretanto, consumir "velhas marcas" do varejo tem atraído a possibilidade de criação de novas marcas. Consumidores buscam na novidade a exclusividade.


    O luxo funcional irá mudar a definição do que consiste luxo para os Millennials / Novas marcas de luxo estão emergindo como novos simbolos de status nos dias de hoje / A customização cria oportunidades para que consumidores expressem seu lifestyle.

    Um grande abraço e boas vendas

    Caio Camargo
    Editor
    +Falando de Varejo