Ferramenta oferece cadastro único de produtos para padronizar a comunicação entre parceiros comerciais, aperfeiçoar os processos e assegurar as informações fornecidas ao mercado

O Cadastro Nacional de Produtos (CNP), ferramenta on-line criada pela Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil, auxilia a indústria e o varejo no cadastro e gerenciamento de informações, além de proporcionar boa visibilidade para as empresas que, cada vez mais, buscam transparência e segurança aos processos.

O CNP pode ser usado por pequenas, médias e grandes empresas de qualquer segmento. “Pelo fato de ter a informação cadastrada em um único local, a indústria pode utilizá-la para assegurar dados uniformes a todo o mercado, sem correr o risco de ter o cadastro administrado por terceiros, já que é ela mesma que identifica e coloca informações sobre o seu produto”, explica o assessor de projetos da área de inovação e alianças estratégicas da GS1 Brasil, André Lullis.

A partir de agora, o varejo também poderá acessar os dados sobre produtos nesse sistema, ou seja, será possível obter características detalhadas inseridas pelos fabricantes, com a descrição específica de um item, a marca e até mesmo um link para direcionar ao site do produto ou da indústria. Com as facilidades disponíveis no CNP, as empresas passam a se beneficiar das tecnologias e padrões que propiciam assertividade nas informações compartilhadas.

O CNP na prática

“Para a indústria é importante que as informações de seus produtos sejam comuns tanto para os fornecedores quanto para os clientes. Com uma linguagem única em todos os canais, a empresa apresenta ao mercado dados sempre com as mesmas características como conteúdo, descrição, marca etc.”, ressalta Lullis.

A falta de uma linguagem padronizada pode gerar falhas tanto de fornecimento quanto de recebimento. “O ideal é ter um cadastro sincronizado, pois isso significa redução de custos, de tempo e, ainda, a melhora no relacionamento entre varejo e fornecedor, de maneira que os parceiros possam focar nas questões comerciais e estratégia de vendas”, afirma o gerente da área de produtos da GS1 Brasil, Paulo Crapina.

Empresas de diferentes áreas de atuação já se beneficiam do Cadastro Nacional de Produtos. A Fermoplast – indústria de médio porte que fabrica acessórios metálicos e de plástico para lingerie, fitness e moda para todo o país – é uma das maiores usuárias do CNP, com aproximadamente 900 acessos por mês.

Todos os dados dos itens fabricados são lançados no sistema para obter a numeração do código de barras, o que é fundamental para se integrar com o grande varejo que já utiliza o código nos produtos. Atualmente, a empresa utiliza apenas a função de cadastro do CNP, mas planeja aproveitar outras informações fornecidas pelo código de barras para aprimorar os processos logísticos e passar a armazenar os produtos de acordo com a data de fabricação para que o sistema indique os itens que devem ser despachados primeiro.

Outro exemplo é a Krater, fabricante de peças automotivas e para motocicletas, que obteve avanço nas vendas e na logística após utilizar o CNP. A empresa possui mais de 900 itens cadastrados e exporta seus produtos para 17 países.

Para o varejo, o CNP é uma ferramenta eficiente para aprimorar a gestão e alimentar o cadastro interno com as informações dos itens já inseridos na ferramenta e utilizar a descrição detalhada do produto no cupom fiscal, assim como nas etiquetas das gôndolas. “É esse tipo de informação que o varejista pode usar no ponto de venda, agregando assim uma informação correta e complementar ao consumidor”, afirma Crapina.

Com as informações fornecidas pela indústria, o varejista conta com dados atualizados sobre o item, além de ter acesso às imagens dos produtos.

Autenticidade do código

A Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil também oferece ao varejo uma ferramenta integrada ao CNP para garantir a autenticidade do código de barras utilizado em produtos do mundo todo. Trata-se do GEPIR - Serviço de Verificação Global de Autenticidade de Prefixos.

Com o GEPIR, é possível ter acesso a inúmeras informações sobre a empresa proprietária do código de barra, como o CNPJ, nome, endereço e informações sobre determinado produto. Para isso, basta utilizar o mesmo número do código de barras cadastrado pela indústria no CNP.

O compartilhamento de informações entre os parceiros comerciais é feito de maneira eficiente pelo CNP. Por ser uma ferramenta online, oferece diversos benefícios e proporciona a atualização ágil das informações. Garante também segurança e backup dos dados fornecidos, uma vez que as informações ficam armazenadas na nuvem. “Utilizando o CNP, a inclusão das informações pela indústria torna-se automatizada, reduzindo o tempo de cadastro e garantindo a uniformidade das informações”, conclui Crapina.

Sobre a GS1 Brasil

A GS1 Brasil, Associação Brasileira de Automação, é uma organização multissetorial sem fins lucrativos que representa nacionalmente a GS1 Global. Em todo o mundo, a GS1 é responsável pelo padrão global de identificação de produtos e serviços (Código de Barras e EPC/RFID) e comunicação (EDI e GDSN) na cadeia de suprimentos. Além de estabelecer padrões de identificação de produtos e comunicação, a associação oferece serviços e soluções para as áreas de varejo, saúde, transporte e logística. A organização brasileira tem 58 mil associados. Mais informações em www.gs1br.org.
Share To:
Magpress

Falando de Varejo

O Falando de Varejo é o maior blog sobre o varejo brasileiro, no ar desde julho de 2008. Navegue por nosso site e conheça nossas dicas e artigos especiais. Quase 6 milhões de pessoas já passaram por aqui. Clique nos links abaixo para nos seguir também nas principais redes sociais.

Post A Comment: