Nas empresas a inadimplência vai seguir elevada e tende a abrandar no médio prazo

A Serasa Experian lançou hoje, em coletiva de imprensa na sede da empresa, dois novos indicadores: o Indicador Serasa Experian de Perspectiva da Inadimplência do Consumidor e o Indicador Serasa Experian de Perspectiva da Inadimplência das Empresas.O objetivo é antever, em um horizonte de seis meses, como estará a inadimplência de empresas e consumidores junto ao sistema financeiro, no país.

O Indicador de Perspectiva da Inadimplência do Consumidor, após ter atingido o sue menor patamar dos últimos quatro anos (93,7 em outubro/14), começa a esboçar uma trajetória de reversão. Atingindo 96,9 pontos em março/15 e perfazendo a quinta alta mensal consecutiva, o Indicador de Perspectiva da Inadimplência do Consumidor sinaliza que a inadimplência do consumidor prosseguirá crescendo ao longo dos próximos dois trimestres. Segundo os economistas da Serasa Experian, fatores como taxas de juros elevadas, inflação e desemprego estão influenciando a perspectiva de crescimento da inadimplência do consumidor.

Já para as pessoas jurídicas, o Indicador Serasa Experian de Perspectiva da Inadimplência das Empresas mostra que a inadimplência seguirá elevada ao longo dos próximos meses, embora sem aceleração, tendendo a apresentar um relativo abrandamento a partir da virada do terceiro para o último trimestre deste ano. De acordo com os economistas da Serasa Experian, o quadro de recessão econômica e aumento dos juros são alguns dos principais fatores que têm influenciado a inadimplência das empresas.

Vale salientar que ambos os Indicadores de Perspectiva têm como ponto de equilíbrio o patamar 100: acima deste nível, a inadimplência encontra-se em patamar superior ao padrão histórico ao passo que, abaixo deste nível, observamos taxas de inadimplência inferior ao padrão histórico.

Segundo o presidente da Serasa Experian, José Luiz Rossi, a companhia criou os indicadores para que a sociedade – gestores privados e públicos, autoridades econômicas, executivos, acadêmicos, estudantes e interessados em geral – tenha uma importante ferramenta para compreender como os agentes econômicos se comportam frente aos eventos conjunturais no âmbito do crédito e da inadimplência. “Em momentos de recessão é ainda mais relevante acompanhar as perspectivas para a tomada de medidas proativas, que minimizem os impactos negativos de determinado segmento”, afirma o presidente.

Metodologia dos Indicadores Serasa Experian de Perspectiva

O objetivo dos Indicadores Serasa Experian de Perspectiva é antever, num horizonte de seis meses, em que fase do ciclo estarão as seguintes variáveis econômicas: (i) atividade econômica, (ii) concessões reais de crédito ao consumidor, (iii) concessões reais de crédito às empresas, (iv) inadimplência do consumidor e (v) inadimplência das empresas. Em geral, as variáveis econômicas apresentam ciclos compostos por quatro fases distintas: (1) expansão, (2) reversão, (3) crise e (4) recuperação. Os Indicadores Serasa Experian de Perspectiva mostrarão, justamente, a posição cíclica, para os próximos seis meses, de cada uma destas variáveis.

Cada Indicador Serasa Experian de Perspectiva é construído analisando-se o poder explicativo e a antecedência de explicação de um universo de 289 variáveis econômicas e financeiras sobre a variável-objetivo. Para tanto, todas as 289 variáveis “candidatas” bem como a variável-objetivo foram filtradas usando-se a técnica de ondaletas, a qual nos permite estudar as relações entre as variáveis “candidatas” a variável-objetivo em diversas escalas de tempo. Hoje, as ondaletas são adotadas em diversos campos, como a física (dinâmica molecular, astrofísica, geofísica – previsão de terremotos, mecânica quântica), processamento de imagem (análise de EEG e DNA, clima, reconhecimento da fala e visão artificial) e compressão de dados (o JPEG 2000 utiliza essa técnica).

No caso, são utilizadas as escalas de tempo compreendidas entre 16 a 32 meses e entre 32 a 64 meses, regiões em que se caracterizam os movimentos dos ciclos econômicos.

Para cada escala de tempo foram selecionadas, das 289 variáveis “candidatas”, aquelas que antecipam, de forma significativa, a variável-objetivo entre 6 e 18 meses de antecedência. Selecionadas as variáveis “candidatas”, estas foram agregadas mediante a aplicação de componentes principais, após terem sido colocadas na mesma fase de 6 meses em relação à variável-objetivo.

O resultado composto, isto é, em cada escala de tempo, dos modelos de projeção entre a variável-objetivo e os componentes principais, colocado em base 100, constitui o Indicador Serasa Experian de Perspectiva.
Share To:
Magpress

Falando de Varejo

O Falando de Varejo é o maior blog sobre o varejo brasileiro, no ar desde julho de 2008. Navegue por nosso site e conheça nossas dicas e artigos especiais. Quase 6 milhões de pessoas já passaram por aqui. Clique nos links abaixo para nos seguir também nas principais redes sociais.

Post A Comment: