A CDL POA e o Sindilojas Porto Alegre realizaram uma pesquisa relacionada ao Dia dos Pais, que projeta a movimentação de R$ 56 milhões no comércio da Capital. O estudo, realizado pela Vitamina Pesquisa, aponta que o ticket médio em 2015 deverá ficar em R$ 137,46, sendo que, em 2014, o valor foi de R$ 133,00. Assim, se comparado ao valor obtido em 2014 (quando as vendas na data chegaram a R$ 51,5 milhões), o crescimento nominal deverá ser de 8,74%. Entretanto, se for levada em conta a projeção da inflação para agosto no acumulado em 12 meses, a queda real será de -0,68% nas vendas.

De acordo com a avaliação do presidente da CDL Porto Alegre, Gustavo Schifino, o que mais chamou a atenção neste estudo foi a reação dos pais ao receberem os presentes e a forma como os filhos percebem essa emoção (ver nos itens abaixo). "Ou seja, ‘pai durão’ ganha menos carinho e presente, portanto, demonstre a sua alegria pelo abraço, cartão ou presente, dessa forma seu filho se sentirá recompensado pelo esforço. A dica é: pare de fingir que não se importa com o presente, pois, no ano seguinte, poderá não receber nenhum”, comentou bem-humorado.

Já o presidente do Sindilojas Porto Alegre, Paulo Kruse, afirma que apesar das tímidas projeções, a data é mais uma oportunidade para o lojista recuperar vendas. “Investir no atendimento, na decoração do ponto de venda e em opções diferenciadas de produtos para o consumidor é fundamental para se destacar e vender mais. Além disso, o lojista precisa usar a informação a seu favor para traçar as melhores estratégias. Por esse motivo esta pesquisa foi realizada”, afirma.

A pesquisa ouviu 300 pessoas (58% de homens e 42% de mulheres), com mais de 18 anos. Entre os entrevistados, 46% têm filhos, destes, a maioria tem apenas um (51%).

Confira os principais dados da pesquisa:

Quem será presenteado

Para 78% dos entrevistados, os presentes serão direcionados aos pais. Já 17% pretendem agradar aos maridos e 10% responderam que irão homenagear outras pessoas, como o sogro (48%) e até a mãe (24%).

O que vão ganhar

Roupas seguem sendo a preferência para a maioria (34%) dos entrevistados. Para 10% a melhor opção são os calçados. Outros 8% têm a intenção de dar acessórios, onde a carteira surge como a mais lembrada, e outros 8% vão presentear com bebidas, como vinhos e cervejas.

O que os pais gostariam de ganhar

A pesquisa revela que, para 17% dos pais entrevistados, o ideal seria receber roupas. Os acessórios surgem para 14%, como a segunda opção dos pais, mas com preferência pelos relógios e não pelas carteiras. Livros, vinhos e cervejas são os melhores presentes para 12%. Os vale-presentes aparecem com 10%, perfumaria e artigos esportivos surgem com 8% e, artigos eletrônicos, com 2%, completam a lista.

Como reagem ao receber e dar presentes

Entre os pais entrevistados, 66% dizem se emocionar muito e demonstrar isso ao filho ao receber os presentes. Outros 26% são mais racionais e afirmam se emocionar, mas dizem que não demonstram. E 8% podem ser considerados mais insensíveis, pois disseram que não se emocionam com a lembrança dos filhos na data.

Já com os filhos é diferente, 52% deles relatam que os seus pais se emocionam muito e demonstram isso ao receber o presente. Entretanto, 31% deles disseram que seus progenitores se emocionam, mas não deixam aparentar. Outros 17% acreditam que os pais não se emocionam com as homenagens recebidas.

Investimento no presente

Presentes de até R$ 50,00 serão os escolhidos por 13% dos entrevistados. Os valores que vão de R$ 51,00 a R$ 100,00 são a opção para 40% dos pesquisados. As lembranças que custam entre R$ 101,00 a R$ 200,00 são as preferidas por 34% e outros 13% vão investir acima de R$ 200,00 na compra.

Como pretende pagar

Os entrevistados pretendem pagar à vista o presente dos pais. Para 39%, quitar a compra em dinheiro ainda é a melhor opção, seguida pelo débito (25%). Outros 35% disseram que pagarão no cartão de crédito – 11% em uma parcela e 24% em mais vezes.

Quando pretende comprar

A semana do Dia dos Pais é a preferida a fim de buscar o presente para 57% dos entrevistados. Já 16% pretendem comprá-lo com até duas semanas de antecedência. A véspera, que neste ano cai em 8 de agosto, é a data ideal para 18%. Outros 4% ainda disseram que vão comprar o presente apenas no dia.

O que mais ajuda a lembrar da compra

A propaganda é a forma ideal para 61%. Outros 15% disseram que precisam ser avisados e 12% apontaram a decoração nas lojas como a responsável pela lembrança.

Como escolhe o presente

Observar o que o pai precisa foi a opção para 39% dos entrevistados, na hora de escolher o presente. Perguntar a um familiar apareceu com 17% das respostas, assim como perguntar ao próprio homenageado foi informado por 13%. Olhar vitrines e pesquisar na internet surgiram com 9%. Dica de amigo (3%), perguntar ao vendedor (3%) e panfletos, e-mails, Facebook e Whatsapp (3%) também foram mencionados.

O que conta na hora da compra no comércio

Entre os entrevistados, 27% disseram que bom atendimento é fundamental. Para 19% as promoções de preço são o que mais atraem. Outros 16% referiram as variedades de tipos, 12%, os descontos ou a distribuição de brindes. Acesso fácil e estacionamento foram mencionados por 9%. Condições de pagamento (8%) e segurança (4%) foram apontados pelos entrevistados.

O presente e a temperatura

58% dos entrevistados afirmaram que a temperatura influencia na escolha do presente e outros 42% disseram que não muda em nada.

O time preferido

Levar em consideração a paixão “clubística” do pai não influencia na hora da compra para 59% das pessoas pesquisadas. Já 41% disseram que sim.
Share To:
Magpress

Falando de Varejo

O Falando de Varejo é o maior blog sobre o varejo brasileiro, no ar desde julho de 2008. Navegue por nosso site e conheça nossas dicas e artigos especiais. Quase 6 milhões de pessoas já passaram por aqui. Clique nos links abaixo para nos seguir também nas principais redes sociais.

Post A Comment: