No ano, o indicador registra alta de 0,97% e, no acumulado dos últimos 12 meses, elevação de 9,75%.


Impulsionado principalmente pelas elevações de preços no setor de frutas e pelas expressivas altas da cebola e batata, o Índice de preços da CEAGESP registrou aumento de 1,95% em junho. Legumes, verduras e pescados registraram retração dos preços praticados.

Problemas climáticos, sazonais e até mesmo na fronteira com a Argentina prejudicaram a oferta de algumas frutas importantes. Assim, após 5 quedas consecutivas, o setor voltou a apresentar elevação dos preços praticados.

Em junho, o setor de frutas subiu 7,52%. As principais altas foram da pera estrangeira willian’s (36,1%), melancia (34,3%), mamão (28,8%), pera estrangeira rocha (25,8%), uva niagara (20,8%) e goiaba (19,6%. As principais quedas foram do morango (-32,3%), caju (-31,1%), maracujá doce (-26,1%) e laranja lima (-12,1%).

O setor de legumes caiu 12,12%. As principais baixas foram do tomate (-41,7%), cenoura (-24,9%), abóbora japonesa (-15,1%), ervilha torta (-10,2%) e cará (-9,8%). As principais altas foram do pepino japonês (35,2%), pimentão verde (27,1%), pimenta Cambuci (21,6%) e jiló (18,9%).

O setor de verduras recuou 5,03%. As principais quedas foram do brócolis (-24,8%), almeirão (18,2%), couve (-17,5%), couve-flor (-16,4%) e salsa (-15,2%). As principais altas foram do rabanete (18,4%), escarola (9,7%), alface (6,2%) e agrião (5,3%).

O setor de diversos subiu 6,65%. As principais altas foram da batata lisa (15,7%), batata comum (10,5%), cebola nacional (10,7%) e ovos (5,3%). As principais baixas foram da canjica (-14,2%) e amendoim (-3,9%).

O setor de pescados registrou queda de 1,24%. As principais baixas foram da lula (-18,3%), polvo (-11,1%), camarão ferro (-9,5%) e cação (-8,4%). As principais altas foram da sardinha (23,9%), abrótea (19,4%), pescada tortinha (14,2%) e robalo (6,4%).

Tendência: O consumo continua retraído em razão da época e do cenário econômico. Preservadas as condições climáticas atuais com chuvas reduzidas e temperaturas mais amenas, os setores de legumes e verduras deverão continuar com excelente qualidade, volume ofertado satisfatório e preços reduzidos.

O setor de frutas, apesar da elevação em junho, deve apresentar boas opções de compra para o consumidor nos próximos meses, principalmente com os frutos de inverno e citros.
Portanto, o índice CEAGESP deve permanecer sem elevações substanciais nos próximos meses.
Share To:
Magpress

Falando de Varejo

O Falando de Varejo é o maior blog sobre o varejo brasileiro, no ar desde julho de 2008. Navegue por nosso site e conheça nossas dicas e artigos especiais. Quase 6 milhões de pessoas já passaram por aqui. Clique nos links abaixo para nos seguir também nas principais redes sociais.

Post A Comment: