Apontamento do ICV 30 divulgado pela SBVC em parceria com a Virtual Gate, mostra também decréscimo de 8% no segundo trimestre do ano

O primeiro semestre de 2015 fechou com queda de 7% no fluxo de pessoas em lojas de varejo na comparação com o mesmo período de 2014. Também houve decréscimo de 8% no segundo trimestre deste ano se comparado ao ano anterior, fechando o período com redução de 2% em relação ao primeiro trimestre de 2015.

O apontamento é do ICV 30 (Índice de Consumidores do Varejo Mensal) divulgado pela SBVC (Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo) em parceria com a Virtual Gate, empresa especializada no monitoramento de tráfego de pessoas em lojas.

O estudo mostra ainda fluxo médio em junho de 2015 0,7% menor que o registrado no mês anterior, voltando à curva decrescente após dois meses de alta. Já no comparativo com junho de 2014, houve queda de 7,4%. A análise de curva de fluxo por mês demonstra que 2015 permanece com a mesma flutuação registrada em 2014. A diferença entre junho de 2015 e 2014 foi a menor registrada desde março deste ano.





De acordo com Eduardo Terra, presidente da SBVC, se a curva do gráfico se mantiver, a chance de recuperação será a partir de outubro, com algumas quedas nos próximos meses. “Entretanto, vale lembrar que no ano passado tivemos a influência da Copa que afetou negativamente o varejo. Em 2015, não haverá esta sazonalidade, o que pode facilitar a retomada”, comenta.
O comparativo por região demonstra que a menor diferença entre o 1º semestre de 2014 e o de 2015 ocorreu na região Norte com -5,3%, seguido das regiões Sudeste e Centro Oeste com - 5,7%.

Para Caio Camargo, diretor de Relações Institucionais da Virtual Gate, é preciso que o varejista esteja atento ao movimento do mercado para definir estratégias de venda. “Vale a pena investir em ações promocionais como, liquidação de inverno, por exemplo, para logo. Esperar o último trimestre pode significar maiores perdas nas vendas”, recomenda.

Os dados de crescimento do mês de maio/2015 (6,2%) maior que maio/2014 (5,8%), e redução de junho/2015 (-0,7%) menor que a registrada em junho/2014 (-1,2%), diminuíram o acúmulo de perda entre os dois anos. “O consumidor segue cauteloso, mas a necessidade de compra é inerente, o que leva à uma retomada de maneira lenta e gradual. É imprescindível o pensamento estratégico por parte do varejo neste momento”, analisa Heloísa Cranchi, diretora geral da Virtual Gate.

O ICV 30 (Índice de Consumidores do Varejo Mensal) foi desenvolvido para medir o desempenho do fluxo de clientes/consumidores durante o mês que antecede sua divulgação.

O cálculo foi realizado a partir da variação percentual do fluxo médio diário de cada mês das lojas comparáveis.
Share To:
Magpress

Falando de Varejo

O Falando de Varejo é o maior blog sobre o varejo brasileiro, no ar desde julho de 2008. Navegue por nosso site e conheça nossas dicas e artigos especiais. Quase 6 milhões de pessoas já passaram por aqui. Clique nos links abaixo para nos seguir também nas principais redes sociais.

Post A Comment: