Dívidas não bancárias foram as responsáveis pelo crescimento

O Indicador Serasa Experian de Inadimplência do Consumidor começou o segundo semestre de 2015 com crescimento de 0,6%, na comparação com o mês anterior (junho/15). Na análise interanual – julho de 2015 x julho de 2014 – o indicador teve elevação de 19,4%. No acumulado do ano até julho, na comparação com o mesmo período do ano anterior, o índice também subiu 16,8%.

Segundo os economistas da Serasa Experian, o desemprego crescente bem como a inflação e os juros altos tem prejudicado a saúde financeira do consumidor, dificultando-o a manter os seus pagamentos em dia.

Na decomposição do indicador, a inadimplência não bancária, (junto aos cartões de crédito, financeiras, lojas em geral e prestadoras de serviços como telefonia e fornecimento de energia elétrica, água etc.) foi a responsável pela alta do indicador, com aumento de 3,5% e contribuição de 1,6 p.p. A elevação do índice mensal não foi maior ainda porque as dívidas com os bancos apresentaram queda de 2,2% e contribuíram negativamente com 1,0 p.p. Os títulos protestados e os cheques sem fundos apresentaram contribuição nula nos resultados de julho/15. Veja os dados completos na tabela abaixo:


Cresce o valor médio das dívidas não bancárias

O valor médio das dívidas não bancárias apresentou alta de 10,0% de janeiro a julho de 2015, na comparação com o mesmo período de 2014. O valor médio dos cheques sem fundos e da inadimplência com os bancos também cresceu 10,4% e 0,9%, respectivamente. Já o valor médio dos títulos protestados registrou queda de 1,9%. Confira todas as informações na tabela abaixo:


Share To:
Magpress

Falando de Varejo

O Falando de Varejo é o maior blog sobre o varejo brasileiro, no ar desde julho de 2008. Navegue por nosso site e conheça nossas dicas e artigos especiais. Quase 6 milhões de pessoas já passaram por aqui. Clique nos links abaixo para nos seguir também nas principais redes sociais.

Post A Comment: