Projeto social da Ri Happy leva brinquedoteca às crianças da Favela de Vila Prudente - SP

O mês da criança será ainda mais marcante este ano para as crianças que frequentam o Centro Cultural Vila Prudente e a Creche Júlio César Aguiar, ambos localizados na Favela de Vila Prudente, Zona Leste de São Paulo. É que o Grupo Ri Happy vai assinar, na próxima quarta-feira (28), o termo de parceria para implementação da primeira Brinquedoteca Ri Happy em São Paulo. Na oportunidade, o grupo Costurando Histórias fará apresentações de tapetes, com contos voltados para crianças de todas as idades, inclusive bebês.

A iniciativa faz parte do projeto social do Grupo Ri Happy voltado para o desenvolvimento infantil de crianças carentes de faixas etárias variadas. Em formato de robô, que tem no peito um enorme coração, a Brinquedoteca Ri Happy é um espaço fixo, repleto de brinquedos para que as crianças possam brincar e se divertir, estimulando ao mesmo tempo a criatividade, o sonho, a educação e o aprendizado.

“O nosso desafio, ao trabalharmos com crianças e adolescentes da favela é mostrar a eles que há outras possibilidades na vida, além do caminho das drogas e do crime, e para isso o brincar faz toda a diferença, pois brincar é educativo – o lúdico e o artístico é que contribuem para a transformação”, diz Michele Reichert, gestora do Centro Cultural Vila Prudente.

André Silva, educador popular e integrante da coordenação executiva do Movimento de Defesa do Favelado (MDF), acrescenta que o brincar, em especial para as crianças da Favela de Vila Prudente, as faz enxergar a realidade dura em que vivem sob outro aspecto. “Elas sofrem uma grande pressão para se tornarem adultas mais cedo, assim, é importante procurar evitar que elas queimem etapas importantes da vida como o tempo de brincar.”

A primeira Brinquedoteca Ri Happy foi entregue no ano passado no Solar Meninos de Luz, organização filantrópica que desde 1991 atende crianças e adolescentes das comunidades do Pavão-Pavãozinho e Cantagalo, na Zona Sul do Rio de Janeiro.

Os brinquedos são renovados a partir de doações feitas por fornecedores e clientes do Grupo Ri Happy em datas comemorativas durante o ano e instituições sociais de outras capitais também serão atendidas pelo projeto. “A Brinquedoteca Ri Happy é um projeto social, do qual muito nos orgulhamos, pois por meio do nosso negócio – o mundo mágico dos brinquedos – conseguimos contribuir para o desenvolvimento infantil e na formação de adultos conscientes,” afirma Héctor Núñez, presidente do Grupo Ri Happy.

Ser feliz, prioridade e direito absoluto de cada criança. Colaborar para que cada uma possa desenvolver, brincando, suas habilidades em potencial, com liberdade, afeto e meios para tecer as aventuras imaginárias que as preparam para as tramas da vida é a missão da Brinquedoteca Ri Happy.

Sobre os projetos sociais da Favela de Vila Prudente

O Centro Cultural Vila Prudente foi inaugurado em novembro de 2008, com o objetivo de proporcionar educação, arte, cultura e lazer a crianças de 6 a 13 anos de idade, e atualmente atende 54 crianças, em dois períodos. A Creche Júlio César Aguiar funciona desde agosto de 1989 e hoje cuida de 63 crianças de 1 a 4 anos, em período integral. Os dois projetos fazem parte de um conjunto de sete projetos sociais desenvolvidos na favela pelo Movimento de Defesa do Favelado (MDF), que nasceu na década de 1970, da luta dos favelados por saneamento básico e terra. Os programas vão desde orientação sobre alimentação natural e saúde, até requalificação profissional, reciclagem e consciência ambiental.
Share To:
Magpress

Falando de Varejo

O Falando de Varejo é o maior blog sobre o varejo brasileiro, no ar desde julho de 2008. Navegue por nosso site e conheça nossas dicas e artigos especiais. Quase 6 milhões de pessoas já passaram por aqui. Clique nos links abaixo para nos seguir também nas principais redes sociais.

Post A Comment: