Afirmação é de pesquisa que lista as 50 maiores empresas de comércio eletrônico do País

As duas maiores empresas de e-commerce, B2W e Cnova (nesta ordem) perfazem 41,7% das compras realizadas pela internet, as cinco maiores representam 58,5% e as dez ficam com 70% do total. A afirmação é do estudo “50 Maiores Empresas de E-commerce do Brasil”, da SBVC – Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo. Ainda de acordo com os dados, o comércio eletrônico brasileiro das empresas multicanais, ou seja, que operam varejo tradicional e e-commerce representa, em média, 12% do faturamento total das vendas realizadas pela internet.

B2W e CNova: 41,7% do total do mercado
Os números apurados nessas 50 empresas, que representam 85,3% do comércio eletrônico, mostram que as dez maiores empresas de comércio eletrônico representam 15,4% do faturamento total do varejo geral, elencado em estudo anterior com a lista das 250 maiores empresas de varejo do País, também da SBVC. Outro dado revelado na pesquisa é que 14 das 50 empresas listadas operam apenas com vendas on-line, representando 66,8% do faturamento das que operam apenas e-commerce e 57% do total das 50. As outras 36 vieram do varejo tradicional para a internet, caracterizando a operação multicanal, e representam 43% do faturamento das que são apenas e-commerce e 12% do faturamento total das vendas realizadas na internet.

O estudo aponta também que 40 das 50 empresas são consideradas operadoras especializadas, ou seja, têm foco em alguma categoria e quatro das 50 operam marketplaces, além de multicategorias. De acordo com a SBVC, dez empresas das que fazem parte da pesquisa são de controle estrangeiro e somente seis das 50 da amostra têm faturamento acima de R$ 1 bilhão.
“Apesar de um percentual ainda considerado baixo em relação a outros países, como os Estados Unidos, onde o e-commerce já representa 7,4% do varejo total, há mais de uma década o e-commerce ganha participação no varejo como um todo, se tornando, assim, um caminho natural dos novos investimentos das empresas do setor”, considera Eduardo Terra, presidente da SBVC e idealizador do levantamento.

A conclusão do trabalho aponta que apenas 14 empresas dos 50 maiores varejistas elencados no estudo das 250 maiores empresas de varejo da SBVC estão entre os 50 maiores operadores de comércio eletrônico do País. “Isso mostra um atraso na adesão aos canais digitais pelo varejo e, ao mesmo tempo, sinaliza uma excelente oportunidade de crescimento a partir da ampliação de contato com o consumidor”, analisa Terra.

O lançamento oficial do documento aconteceu na tarde desta quarta-feira (09), em evento para convidados com o apoio da KPMG na sede da entidade.

Cenário e compras de fim de ano

O consumidor brasileiro já está acostumado a comprar via internet e reforçará seu comportamento multicanal nas compras de fim de ano. Um estudo realizado pela Varese Retail a partir de 838 entrevistas com consumidores e apresentado em primeira mão no lançamento oficial do estudo As 50 Maiores do E-commerce Brasileiro mostra que 51% dos consumidores pretendem comprar tanto em lojas físicas quanto na Internet (número que sobe para 65% na classe A) e 10% utilizarão somente os canais digitais para suas compras de Natal (13,5% entre os consumidores de maior poder aquisitivo).

“Os números mostram que a conveniência e a busca por melhores preços são dois drivers importantes de consumo e que os consumidores estão cada vez mais acostumados a transitar entre os canais online e off-line”, afirma Alberto Serrentino, sócio-fundador da Varese Retail e vice-presidente e conselheiro deliberativo da Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC). O estudo também revela que 53% dos pesquisados pretendem gastar menos neste ano que em 2014 (58% na população de classe C), contra 17% que esperam aumentar seus gastos. “Com o orçamento pressionado, o consumidor buscará maximizar suas compras, o que deverá impulsionar as vendas online neste Natal”, diz Serrentino.

O estudo foi realizado pela Varese Retail, com responsabilidade técnica Shopper Vista e painel online da Brazil Panels a partir de entrevistas via Internet com 838 consumidores, homens e mulheres, de 20 a 60 anos, das classes A, B e C, em São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Recife, em uma amostra representativa do universo de consumo brasileiro.

Sobre a SBVC

Fundada em 29 de maio de 2014, a Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC) é uma organização sem fins lucrativos, aberta, multissetorial e com atuação complementar às demais entidades de classe do varejo. Sua missão é contribuir para o aumento da competividade do varejo, por meio de conteúdos e estudos de mercado, promovendo networking entre executivos do varejo de todos os segmentos. A entidade tem como objetivo defender os interesses políticos do segmento e promover ações sociais. A SBVC é sustentada por quatro pilares fundamentais: Conteúdo, Político, Ações Sociais e Relacionamento.
Share To:
Magpress

Falando de Varejo

O Falando de Varejo é o maior blog sobre o varejo brasileiro, no ar desde julho de 2008. Navegue por nosso site e conheça nossas dicas e artigos especiais. Quase 6 milhões de pessoas já passaram por aqui. Clique nos links abaixo para nos seguir também nas principais redes sociais.

Post A Comment: