Estudo indica retração de 8,3% no volume de pares comprados e 12,5% no valor gasto em relação a 2014

Com menos dinheiro no bolso, o consumidor brasileiro precisa fazer escolhas ao comprar. Assim, em 2015, reduziu, a compra de calçado em praticamente todas as regiões, aponta uma pesquisa inédita encomendada pela Associação Brasileira de Lojistas de Artefatos e Calçados (Ablac), com sede em São Paulo e cerca de 2,5 mil associados em todo o território nacional.

O levantamento realizado pela empresa Kantar Worldpanel em 11.300 lares – que representam 81% da população domiciliar e 90% do potencial de consumo do Brasil – revela uma retração de 8,3% no volume de pares comprado e 12,5% no valor gasto em relação a 2014. Os produtos mais impactados, em volume, foram femininos (-11,6%), tênis (-10,4%), infantis (-7,7%), masculinos (-5,2%) e chinelos (-4%). Em valor, tênis foram os mais atingidos: perderam 16,6%, em média, seguidos por femininos (-12,4%), infantis (-11,3%), masculinos (-10,8%) e chinelos (-9,3%).

Imad Esper, da ABLAC: Pesquisa irá ajudar lojistas no direcionamento de suas ações de vendas

Também conforme o estudo, houve, porém, um aumento de 3,4% no número de compradores nas lojas e 77% dos lares comparam pelo menos um par de calçado em 2015. A frequência de compra foi de 3,9 vezes ao ano e, em cada visita à loja, 1,4 par foi adquirido, a um preço médio de R$ 55,60.
As informações, segundo o presidente da Ablac, Imad Esper, que é diretor comercial da Savan Calçados, rede de 20 lojas em Goiás e Minas Gerais, constituem um retrato atualizado do público consumidor de calçado e vão ajudar milhares de lojistas no direcionamento de suas ações de vendas, que devem ser mais assertivas e colaborar para que o varejo calçadista tenha resultados operacionais melhores nos meses seguintes.

A executiva da Kantar Worldpanel, Thais Ribeiro, acentua que o calçado é um dos 170 produtos cujo consumo é monitorado pela empresa e que a coleta semanal de dados tem por principal objetivo entender, nos mesmos domicílios, o comportamento de compra espontâneo do consumidor.
Apresentada para uma plateia de 500 lojistas durante o 20º Congresso Brasileiro do Calçado, em São Paulo, no dia 9 de janeiro, a pesquisa revela que todas as classes sociais diminuíram a intensidade das compras em 2015. Em volume, a classe C comprou -8,04%, a AB -6,73% e a DE -1,67%. Já no quesito valor médio, as maiores quedas foram registradas nas classes AB (-13,56%), C (-11,96%) e DE (-5,55%).

A pesquisa evidencia que o comportamento de compra varia bastante (melhora) em algumas faixas de preços. Os segmentos que registraram incremento em 2015 são: femininos, nas faixas entre R$ 55,00 e R$ 69,99 (+ 2,0%) e R$ 70,00 e R$ 99,99 (+7,8%); infantis, entre R$ 55,00 e R$ 69,99 (+0,8%); esportivos, de R$ 55,00 a R$ 69,99 (+4,4%), de R$ 70,00 a R$ 99,99 (+21,3%) e de R$ 100,00 a R$ 129,99 (+7,6%); e masculinos de R$ 70,00 a R$ 99,99 (+28,0%) e de R$ 130,00 a R$ 149,99 (+9,9%).

Regiões e períodos em destaque

Entre as regiões, o destaque positivo é a Grande Rio de Janeiro, que registrou crescimento de 2,04 no preço médio e de 2,08% na penetração, que também registrou alta no interior de São Paulo (1,71%) e na Região Sul (+5,09). Isso significa que elas, apesar de tudo, continuam conquistando compradores. Destaque negativo fica com as regiões Norte e Nordeste, que tiveram perdas de 4,2% em volume e 4,7% em valores.

Meses e promoções

O estudo da Kantar Worldpanel também aponta os meses em que os entrevistados mais adquiriram calçados. Dezembro (16,5%), novembro (9,2%) e janeiro (8,4%) são os meses de maiores vendas, seguidos por julho (8,4%) e maio (8,2%). Já quando o assunto são as promoções, os meses de maior destaque são janeiro, maio e setembro, que já integram uma espécie de calendário formal de ofertas e liquidações nas lojas de calçados, muito aguardado e utilizado pelo consumidor.

Canal de compra

Em relação ao canal de compra, as lojas de calçados perderam espaço para as lojas de departamentos em 2015 na preferência do consumidor, por motivos que vão da ampliação da área destinada por estas ao calçado, às promoções realizadas e à maior oferta de crédito. A participação das sapatarias localizadas em ruas ou shopping centers caiu de 26,7%, enquanto a das lojas de departamentos aumentou 132,9% no período pesquisado.

Calçado, o presente que agrada sempre

O levantamento feito pela Kantar Worldpanel também teve conclusões positivas. Uma delas é que parte expressiva do calçado é adquirida com o propósito de presentear alguém, o que ocorre especialmente nos segmentos feminino (17,9%), infantil (26,7%), esportivo (11,6%) e masculino (14,7%). Com base nisso, a Ablac, juntamente com outras entidades do setor calçadista e fabricantes, pretende retomar e fortalecer a campanha "Calçado Brasileiro, o Melhor Presente", que visa a estimular o consumidor a cada vez mais comprar calçado para dá-lo de presente à véspera de datas importantes como Dia das Mães, Dia dos Pais, Dia dos Namorados e Natal.

“Vamos promover ações de marketing integrado para mostrar que calçado é um presente que agrada sempre, está disponível em milhares de modelos a cada estação e pode ser pago de forma parcelada”, afirma o presidente da Ablac, Imad Esper. A pesquisa integral pode ser adquirida por lojistas que já são sócios ou que associem-se à Ablac. Interessados devem entrar em contato através do e-mail wesley.barbosa@ablac.com.br

A PESQUISA

METODOLOGIA

> Amostragem de 11.300 mil lares em todo o Brasil
> Coleta semanal da dados com base em notas fiscais de compra

PRINCIPAIS DADOS (2015 x 2014)

> Volume de pares comprado - 8,3%
> Valor gasto -12,5%
> Amplitude 77% dos lares compraram pelo menos 1 par de calçado
> Frequência de compra 3,9X
> Volume por ida à loja 1,4 par
> Preço médio R$ 55,60
Share To:
Magpress

Falando de Varejo

O Falando de Varejo é o maior blog sobre o varejo brasileiro, no ar desde julho de 2008. Navegue por nosso site e conheça nossas dicas e artigos especiais. Quase 6 milhões de pessoas já passaram por aqui. Clique nos links abaixo para nos seguir também nas principais redes sociais.

Post A Comment: