É a primeira vez desde 2008 que o saldo de trabalhadores no acumulado dos últimos 12 meses até novembro fica negativo

Em novembro, o comércio varejista do Estado de São Paulo abriu 13.682 novas vagas de emprego formal, consequência de 86.113 admissões contra 72.431 desligamentos, o que resultou em um estoque total de 2,14 milhões de trabalhadores. Apesar do dado positivo visto em novembro - mês que concentra a geração de empregos temporários para o Natal -, esse foi o pior desempenho para o período desde 2007. Além disso, no acumulado dos últimos 12 meses, o varejo fechou 55,6 mil postos de trabalho, o que representa uma queda de 2,5% no estoque de trabalhadores em relação a novembro de 2014. É a primeira vez desde 2008 que esse saldo fica negativo no mês de novembro.

Ao avaliar o mercado de trabalho de janeiro a novembro, o cenário também foi negativo. Foram perdidas 48.260 vagas, representando um decréscimo de 2,2% do estoque de trabalhadores.

Os dados são da Pesquisa de Emprego no Comércio Varejista do Estado de São Paulo (PESP), realizada mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) com base nos dados do Ministério do Trabalho e Emprego, por meio do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e o impacto do seu resultado no estoque estabelecido de trabalhadores no Estado de São Paulo, calculado com base na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

Das nove atividades analisadas, sete registraram redução do estoque de empregados em novembro, se comparado com o mesmo período de 2014. Destaques para os setores de concessionárias de veículos (-7,8%) e lojas de vestuário, tecido e calçados (-6,7%). Por outro lado, apenas os segmentos de farmácias e perfumarias (2,5%) e supermercados (0,9%) registraram aumento da ocupação formal.



Segundo a assessoria econômica da FecomercioSP, diante de uma persistente crise econômica que afeta diretamente o consumo das famílias e, consequentemente, o faturamento do comércio, o setor varejista perdeu gradativamente ao longo dos últimos anos a sua capacidade de investir e gerar vagas de emprego no período que antecede o Natal.

A Entidade projeta cenários cada vez mais pessimistas para os próximos meses (principalmente entre dezembro e março), já que parte do orçamento familiar será destinada ao pagamento de despesas de início de ano (IPVA, IPTU etc.), diminuindo a parcela disponível para consumo, o que resultará em receitas de vendas ainda menores e, consequentemente, saldos ainda mais negativos nas movimentações do mercado de trabalho do varejo paulista.

Varejo paulistano

Em novembro, foram eliminadas 2.491 vagas no varejo da cidade de São Paulo. Com isso, a ocupação formal atingiu 666.264 empregados, alta de 0,4% em relação ao mês anterior. De janeiro a novembro, o saldo foi negativo em 14.004 empregos - diminuição de 2,1% do estoque total em relação a dezembro de 2014. Já na comparação com novembro do ano passado, o recuo foi de 2,5%, com o fechamento de 17.142 postos de trabalho.

Das atividades analisadas nos últimos 12 meses, os destaques negativos na geração de vagas ficaram com os setores de lojas de eletrodomésticos, eletrônicos e lojas de departamentos (-3.496) e de lojas de vestuários, tecidos e calçados (-5.977). Já os desempenhos positivos ficaram por conta dos segmentos de supermercados (1.821) e de farmácias e perfumarias (1.635).

Nota metodológica

A Pesquisa de Emprego no Comércio Varejista do Estado de São Paulo (PESP) analisa o nível de emprego do comércio varejista. O campo de atuação está estratificado em 16 regiões do Estado de São Paulo e nove atividades do varejo: autopeças e acessórios; concessionárias de veículos; farmácias e perfumarias; lojas de eletrodomésticos e eletrônicos e lojas de departamento; matérias de construção; lojas de móveis e decoração; lojas de vestuário, tecido e calçados; supermercado e outras atividades. As informações são extraídas dos registros do Ministério do Trabalho e Emprego, por meio do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e o impacto do seu resultado no estoque estabelecido de trabalhadores no Estado de São Paulo, com base na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).
Share To:
Magpress

Falando de Varejo

O Falando de Varejo é o maior blog sobre o varejo brasileiro, no ar desde julho de 2008. Navegue por nosso site e conheça nossas dicas e artigos especiais. Quase 6 milhões de pessoas já passaram por aqui. Clique nos links abaixo para nos seguir também nas principais redes sociais.

Post A Comment: