Falar de zumbis está na moda. Dos filmes de George Romero à série The Walking Dead, atualmente a série mais assistida em todo mundo, passando até mesmo por diversos jogos de videogame, algumas características sempre prevalecem nesse contexto.

Pela internet é possível encontrar diversos sites e até filmes sobre “como sobreviver à um ataque zumbi”. Num dia desses, em uma descontraída conversa com um palestrante amigo meu, o Leandro Branquinho, comentei que a crise estava parecendo uma dessas pragas zumbis, e que os mais lentos sempre seriam os primeiros a serem pegos. Rimos muito, mas comecei a brincar com algumas considerações sobre o tema, e não é que existe um monte de metáfora interessante sobre o assunto?

Para descontrair: Imagine comigo que a crise fosse uma praga zumbi. (se quiser, baixe o e-book desse artigo aqui)

Fuja para as montanhas!

Em um filme de zumbi, os mocinhos sempre buscam um lugar pacato, para se livrar das grandes cidades, afinal, onde “tinha” muita gente, agora “tem” muito zumbi. Em mercado saturados, e principalmente em crise, deve-se buscar mercados e oportunidades ainda não exploradas.

Explore

Nos filmes e séries, nunca se sabe se num vilarejo próximo ou em um galpão abandonado poderiam ser encontrados suprimentos ou algo que permita uma melhor sobrevivência. Nos negócios é igual. Explore novas terras, novos mercados. Pesquise, vá às ruas atrás de oportunidades.

Os mais lentos morrem primeiro

Zumbis são na maioria das vezes retratados como lentos, mas mesmo assim, sempre fazem suas vítimas. Quem é mais rápido ou sabe se antecipar aos movimentos dos zumbis, sobrevive, pelo menos por mais tempo do que a maioria. Quem fica parado, NHAC! Vira zumbi.

Fique de olho nos mantimentos

Em filmes de zumbi, recursos como água, combustível e comida são sempre escassos, e por isso racionados e controlados ao máximo para não faltar. Faça o mesmo com seus gastos, sabendo que os custos em épocas de crise podem até mesmo aumentar. Se faltarem recursos, você morre, simples assim. E vira zumbi.

Qualquer coisa serve como arma

Em filmes de zumbi, nem sempre estão à disposição armas e metralhadoras. Às vezes uma barra de ferro ou um cano já servem para espantar os zumbis. Não espere ter o que você acha que precisa para sair da crise. Trabalhe com o que tiver à mão, com os recursos que possui. Não ter o que precisa significa estar parado. E se estiver parado....NHAC! Vira zumbi.

Viva todo dia como se fosse o último

Em filmes de zumbi, nunca se sabe quem ou quando alguém vai morrer. Então, aproveite a vida, ou seja, crie, inove, faça tudo o que for possível para continuar na ativa. Em momentos de crise como o que vivemos, ou como se a gente vivesse em uma praga zumbi, descobre-se de fato quem são os fortes e quem são os fracos. No jogo do empreendedorismo, não é diferente.

Ah! Você acha besteira essa história de crise e zumbis. Ok.
Prefere então ficar parado aí, esperando a crise passar?
NHAC! Virou zumbi.

Bobeou....NHAC! Vira zumbi.

Grande abraço e boas vendas

Caio Camargo
Editor
Falando de Varejo
Share To:
Magpress

Falando de Varejo

O Falando de Varejo é o maior blog sobre o varejo brasileiro, no ar desde julho de 2008. Navegue por nosso site e conheça nossas dicas e artigos especiais. Quase 6 milhões de pessoas já passaram por aqui. Clique nos links abaixo para nos seguir também nas principais redes sociais.

Post A Comment: