Confiança dos empresários é baixa em relação à economia

A Pesquisa de Confiança dos Supermercados do estado de São Paulo (PCS/APAS) aponta em fevereiro que apenas 5,5% dos empresários do setor supermercadista estão otimistas em relação ao ambiente econômico atual e futuro. O total de pessimistas atingiu 65% dos empresários do setor de supermercados.

Conforme explicou o gerente de Economia da APAS, Rodrigo Mariano, os itens pesquisados (Inflação, PIB, Juros, Emprego, Vendas, entre outros) apontam baixo ou nenhum grau de otimismo em relação à percepção atual ou à expectativa futura.

O nível de otimismo atual em relação à atividade econômica brasileira, por exemplo, registrou 0%, ou seja, nenhum empresário acredita em uma recuperação da economia no curto prazo. "Esta realidade é verificada diante dos reflexos no baixo dinamismo, por exemplo, das vendas do setor supermercadista, que mesmo sendo um dos últimos setores afetados pela crise, já sente de maneira expressiva a crise econômica atual", diz.

Conforme explicou o economista, a expectativa de melhora na inflação no curto prazo não existe, e este é um fator que afeta as vendas no varejo em geral, diante de um cenário de deterioração do poder de compra da população. "A inflação elevada e persistente aliado ao desempenho fraco da atividade econômica tem afetado o otimismo do setor, que apresenta desde meados de 2013 um baixo nível de confiança na economia brasileira. E este cenário vem se degradando mês após mês diante do agravamento da crise política e econômica", comenta.

Em relação ao momento atual, o otimismo do setor supermercadista atingiu 5,7%, já o pessimismo foi verificado em 68,6%. No que diz respeito à expectativa em relação ao futuro, 5,3% apontaram otimismo, enquanto 61,3% se mostraram pessimistas.

O que chama atenção neste indicador é que o nível de otimismo em relação ao futuro (5,3%) é inferior ao otimismo em relação ao momento atual (5,7%). Isso reflete um baixo nível de "esperança" do empresário supermercadista em relação ao ambiente econômico.

"Por mais um mês, a desaceleração da economia, diante de um quadro recessivo gera um ambiente desfavorável para os negócios. Portanto, a saída para a crise econômica passa por uma definição do quadro político", finaliza.

NOTA METODOLÓGICA

A Pesquisa de Confiança dos Supermercados do estado de São Paulo (PCS/APAS) é apurada mensalmente pela Associação Paulista de Supermercados (APAS) desde junho de 2011. Os dados são coletados juntos aos empresários supermercadistas, representando, 85% do faturamento do setor supermercadista do estado de São Paulo, portanto, a amostra é representativa do comportamento do setor no estado de São Paulo. A pesquisa tem como objetivo identificar o nível de confiança dos supermercados com relação ao cenário macroeconômico considerando a percepção atual e a expectativa futura. Desta maneira, os dados são segmentados entre o Resultado Geral, Percepção Atual e Expectativa Futura. As análises dos resultados auxiliam os empresários do setor na tomada de decisão com relação ao reabastecimento, investimentos, compras, estoque. E de maneira geral auxilia o mercado na análise de tendências, plano de negócios, potencialidades, inserção no mercado.

Sobre a APAS - A Associação Paulista de Supermercados representa o setor supermercadista no Estado de São Paulo e busca integrar toda a cadeia de abastecimento. A entidade tem 1.328 associados, que somam mais de 2.830 lojas.
Share To:
Magpress

Falando de Varejo

O Falando de Varejo é o maior blog sobre o varejo brasileiro, no ar desde julho de 2008. Navegue por nosso site e conheça nossas dicas e artigos especiais. Quase 6 milhões de pessoas já passaram por aqui. Clique nos links abaixo para nos seguir também nas principais redes sociais.

Post A Comment: