• Últimas postagens

    Cai o número de belo-horizontinos “limpando o nome”

    O índice de recuperação de crédito registrou queda de 6,43% em março, segundo dados do SPC da CDL/BH

    Ana Paula Bastos, da CDL/BH
    O atual cenário econômico, aliado a fatores como pressão inflacionária e altas taxas de juros têm deixado os consumidores belo-horizontinos com dificuldades em quitar os débitos atrasados. É o que mostra o Indicador de recuperação de crédito do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH). Em março, na comparação com o mesmo mês do ano anterior, houve queda de 6,43% no número de pessoas recuperando o crédito.

    Segundo a economista da CDL/BH, Ana Paula Bastos, a desaceleração da economia tem afetado o poder de compra das famílias e, em especial, a capacidade de pagamento das dívidas atrasadas. “Com a diminuição da renda, o orçamento familiar fica cada vez mais apertado. Além disso, as taxas de juros elevados dificultam a negociação de débitos”, afirmou.