Genéricos e não medicamentos impulsionaram a receita bruta das farmácias, que foi 13,3% maior que nos três primeiros meses de 2015

Embora em ritmo menor, o grande varejo farmacêutico nacional continua crescendo acima dos dois dígitos. É o que revelam dados divulgados pela Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma). As redes de farmácias faturaram cerca de R$ 9,3 bilhões em vendas totais no primeiro trimestre deste ano - um valor 13,3% superior ao mesmo período do ano anterior.

Os dados, compilados pela Fundação Instituto de Administração da Universidade de São Paulo (FIA-USP), apontaram ainda que só em março a receita bruta cresceu 12,21%, em relação ao mesmo período de 2015. No acumulado dos últimos 12 meses, o movimento foi de R$ 37,04 bilhões, um aumento de 12,28% na comparação com o período anterior.

O resultado foi impulsionado especialmente pelos itens da categoria “não medicamentos”, que inclui produtos de higiene pessoal, cosméticos, perfumaria, xampu, absorventes íntimos, adoçantes, tintura de cabelo, preservativos e protetores solares, entre outros. A categoria foi responsável por movimentar R$ 3,21 bilhões entre janeiro e março - um acréscimo de 12,9% em relação ao mesmo trimestre de 2015.


“Os não medicamentos já representam 34,43% do total comercializado. Isso mostra que, cada vez mais, os clientes querem mais conveniência buscando um mix de produtos em um único lugar”, avalia o presidente executivo da Abrafarma, Sérgio Mena Barreto. Ele acrescenta também que o bom desempenho é resultado da boa gestão de estoque, abrangência geográfica e fatores naturais, como envelhecimento da população.

No período, os medicamentos representaram um volume total de R$ 6,12 bilhões, contra os R$ 5,39 bilhões acumulados nos três primeiros meses de 2015, uma alta de 7,54%. Cerca de 542 milhões de unidades de produtos foram vendidas, pouco a mais que os 520 milhões registrados no primeiro trimestre de 2015.

Ainda de acordo com o estudo, a venda de genéricos totalizou mais de R$ 1,07 bilhão, 13,14% superior ao período entre janeiro e março do ano passado. Ao todo, foram vendidas mais de 71 milhões de unidades desta categoria. Já o montante de lojas em operação passou de 5.626 para 6.009 e o número de pessoas atendidas, somente em março, chegou a 72 milhões.

Sobre a Abrafarma

Fundada em 1991, a Abrafarma reúne as 28 maiores redes de farmácias do País, que contam com 6.009 lojas em todos os estados brasileiros e Distrito Federal. As redes associadas representam cerca de 44,5% das vendas de medicamentos no País, tendo realizado mais de 833 milhões de atendimentos em 2015, com vendas totais de R$ 35,94 bilhões. A associação tem como objetivo o aprimoramento das empresas filiadas, a preservação da imagem institucional, o relacionamento com entidades públicas, governo e fornecedores, além de apoio jurídico e pesquisa de mercado para o aperfeiçoamento das atividades.

Share To:
Magpress

Falando de Varejo

O Falando de Varejo é o maior blog sobre o varejo brasileiro, no ar desde julho de 2008. Navegue por nosso site e conheça nossas dicas e artigos especiais. Quase 6 milhões de pessoas já passaram por aqui. Clique nos links abaixo para nos seguir também nas principais redes sociais.

Post A Comment: