Na comparação anual, o setor de Foodservice tem decrescimento nominal de -2,0% em março de 2016 e a alimentação no domicílio corrói mais a renda do consumidor do que a alimentação fora de casa

A receita nominal do mercado de foodservice caiu -2% em março de 2016 na comparação com o mesmo mês do ano passado. O resultado é consequência da queda continua dos principais indicadores macroeconômicos, que possuem forte correlação com o mercado, como por exemplo, a inflação que está muito acima da meta estabelecida, principalmente dos itens de primeira necessidade que corroem a renda do consumidor. O setor de alimentação dentro do lar teve um aumento médio de preços em março de 2016 de 15,3% (acumulado 12 meses). Já nosso setor de alimentação fora do lar, a inflação apurada pelo IBGE, acumulada em 12 meses foi de 9,48%, ou seja, a alimentação no domicílio corrói mais a renda do consumidor do que a alimentação fora do lar.



Temos também o crescimento do nível de desemprego que alcança patamares iguais ao ano de 2011, a contínua desaceleração da massa salarial e o encarecimento e restrição na concessão do crédito. Todo esse cenário turbulento derruba a confiança do consumidor, que vem alcançando recordes negativos segundo a pesquisa da FGV, resultado esse que é um dos principais influenciadores para o baixo resultado do segmento.

No conceito mesmas lojas, o setor teve um decrescimento de -1,3%, ou seja, estabelecimentos com idade acima de 12 meses conseguiram ter um desempenho melhor que o das novas lojas.
Como consequência, o número de transações no conceito mesmas loja também foi melhor, apesar do resultado negativo, com decrescimento de -1,9% em março de 2016 contra a queda de -3,1% do mercado total.

Resultados das Grandes Redes

As grandes redes de foodservice (empresas com mais de 20 lojas) apontaram em março de 2016, crescimento de receita nominal de 0,5%. Já no conceito mesmas lojas o crescimento foi de -1,7%.
Mais um destaque negativo de março foi o forte decrescimento de -6,4% no número de transações, nas grandes redes. No conceito mesmas lojas, o número de transações fechou em -2,4%.






SOBRE O ICVA - FOODSERVICE

O Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA) acompanha mensalmente a evolução do mercado de foodservice de acordo com a sua receita de vendas, mapeado pela Cielo, de pequenos lojistas a grandes varejistas. O indicador foi desenvolvido pela área de Inteligência da Cielo com base nas vendas realizadas nos mais de 1,7 milhão de pontos de vendas ativos credenciados à companhia. A proposta do Índice é oferecer mensalmente uma fotografia do desempenho do mercado a partir de informações reais.

Sobre o IFB:

Com o objetivo de unir forças para ajudar o mercado a se desenvolver, o IFB possui 35 associados: AmBev, Aryzta, Aurora, BFFC, BRF, Burger King, Coca-Cola, Comfrio, Croasonho, DFS, Forno de Minas, Giraffas, GRSA, Grupo Trigo, GS&MD, Habib’s, International Meal Company, Ipiranga, JBS, Kerry Junior, MAKRO, Mania de Churrasco, Marfrig, Martin Brower, McCain, McDonald's, Nestlé, Outback, Polenghi, Sapore, Subway, Unilever, Vigor, Yum! e Zamboni.
Share To:
Magpress

Falando de Varejo

O Falando de Varejo é o maior blog sobre o varejo brasileiro, no ar desde julho de 2008. Navegue por nosso site e conheça nossas dicas e artigos especiais. Quase 6 milhões de pessoas já passaram por aqui. Clique nos links abaixo para nos seguir também nas principais redes sociais.

Post A Comment: