A ideia de montar um sistema de triangulação por tracking, com aplicativo e hardwares espalhados para captação de informações dos usuários, foi a vencedora do segundo Hackathon realizado dentro de um shopping no Brasil. A solução Beacoins garantiu a vitória da equipe Agaris, formada por Marcelo Fernandez Anton, Rodrigo dos Passos Moreira, Alan Gonçalves da Silva, Emerson Fabrício Camargo e Anderson Stawski no Hakcathon Tech Shop, no Shopping Palladium, na cidade paranaense de Ponta Grossa.


"Pesquisas de mercado são, na maioria, nacionais, não refletem o que se vive em cada cidade. A solução Beacoins consiste em uma rede, que faz o mapeamento de pessoas que instalam o aplicativo, motivadas por alguma promoção, e se movimentam por um shopping, por exemplo. "Você pode identificar os pontos de maior e menor circulação, gerar uma infinidade de informações para os lojistas com base no comportamento dos consumidores", explica Marcelo Anton.

O Hachathon Tech Shop foi realizado pelo Sebrae, com foco em soluções para o varejo, distribuiu 20 mil reais de premiação entre dinheiro e incentivos. Só para a ideia vencedora, foram 5 mil reais. O evento contou com o apoio de várias instituições.

Antônio Carlos Domingues de Sá, da DF Systems, foi um dos patrocinadores: "estamos muito satisfeitos em colaborar com o desenvolvimento de ideias inovadoras para Ponta Grossa. Nossa empresa também nasceu aqui e desenvolvemos vários produtos nas áreas de agronegócio, saúde, mobilidade urbana e habitação pública. Atendemos todo o território brasileiro e estamos iniciando uma operação internacional".

João Pelissari, do Arranjo Produtivo Local de TI dos Campos Gerais, comemora o fato de a iniciativa mobilizar todo um ecossistema. "A partir desse Hackathon, vamos ter mais jovens querendo empreender. As próprias empresas do APL buscam ideias de startups para incubar em seus novos projetos", completa.

Thaise Amaral Orita, do Sebrae de Ponta Grossa, explica que as três primeiras colocadas saem do Hackathon para um programa do Sebrae de pré-aceleração e poderão desenvolver melhor as suas ideias. "O projeto de startups na região se iniciou no ano passado e está se desenvolvendo rapidamente. Trabalhamos para que os participantes possam ganhar mercado fora de Ponta de Grossa e se tornem empresas de alto potencial".

Tônia Mansani, diretora de Fomento e Empreendedorismo da Secretaria de Indústria e Comércio de Ponta Grossa garante a continuidade da iniciativa: "já temos um próximo Hackathon previsto com a temática de cidades.

Paulo Carbonar, secretário municipal de Indústria e Comércio participou da banca de avaliação do Hackathon e comemorou: "hoje, a gente consegue dar um grande passo para que as pessoas se interessem por esse novo segmento. Nós temos uma lei para doação de terrenos em nosso Parque Tecnológico. Agora, trabalhamos para ter as empresas nesse espaço, contando também com benefícios fiscais.

Adriano Krzyuy, vice-presidente de Articulação Política da Assespro-Paraná, que representa as empresas de Tecnologia da Informação explica que a entidade apoiou o evento junto com os empresários da subseção dos Campos Gerais. "Tivemos bons projetos nas apresentações finais com bons modelos de negócios. E a presença da Prefeitura de Ponta Grossa apoiando o Hackathon é algo muito significativo. O movimento startup está em crescimento no Brasil e a Assespro tenta garantir escala para esses novos projetos com o apoio de empresas já consolidadas de nosso setor", finaliza.
Share To:
Magpress

Falando de Varejo

O Falando de Varejo é o maior blog sobre o varejo brasileiro, no ar desde julho de 2008. Navegue por nosso site e conheça nossas dicas e artigos especiais. Quase 6 milhões de pessoas já passaram por aqui. Clique nos links abaixo para nos seguir também nas principais redes sociais.

Post A Comment: