Nem o bom desempenho destes setores foi suficiente para alavancar o varejo que acumula baixa de 7,43%

As baixas temperaturas esquentaram o comércio de calçados e vestuário no Paraná, que teve aumento de 17,89% e 14,62% nas vendas de abril na comparação com o mês anterior. Os dados são da Pesquisa Conjuntural da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR). O outono, acompanhado da onda de frio na última semana de abril, bem como a moda e as novas coleções de roupas e calçados, motivaram os consumidores a renovarem o guarda-roupa e se prepararem para o inverno.



Em Londrina, as lojas de vestuário e tecidos tiveram aumento de 39,06% em abril ante o mês de março. Em Curitiba e Região Metropolitana, o movimento adicional foi de 14,71% e em Maringá o movimento foi 11,34% maior. O setor também teve aumento no Sudoeste (7,07%), Ponta Grossa (5,29%) e na região Oeste (3,42%).

As botas e sapatos de inverno trouxeram grande estímulo ao setor calçadista, que teve aumento de vendas em todas as regiões pesquisadas. Os destaques ficaram para o Litoral (39,36%) e Curitiba (34,97%). Londrina (11,55%), a região Oeste (10,67%), Sudoeste (6,24%) e Ponta Grossa (3,2%) também registraram aumento no faturamento em abril na comparação com o mês anterior.

Mas nem o bom desempenho destes setores foi suficiente para alavancar o varejo paranaense, que teve redução de 4,85% em relação a março e de 3,47% sobre abril de 2015.

Na variação mensal (abril em relação a março), exceto pelo Litoral, que teve crescimento de 2,6%, todas as regiões tiveram queda nas vendas: Sudoeste (-10,1%), Oeste (-7,77%), Curitiba e Região Metropolitana (-5,69%), Ponta Grossa (3,8%), Maringá (-3,59%) e Londrina (-2,45%).

Já na análise interanual (abril/2016 em relação a abril/2015), novamente o Sudoeste figura com o pior desempenho, com baixa de 9,82%, seguido por Curitiba (-7,72%), região Oeste (-3,75%) e Ponta Grossa (-1,6%). As regiões com faturamento positivo foram Maringá (3,58%), Londrina (1,14%) e o Litoral (1,04%).

No acumulado do ano, o comércio mostra retração de 7,43% nas vendas e de 6,7% no total de funcionários. O pior resultado foi registrado na Capital, com baixa de 11,78% no acumulado de janeiro a abril. Já nas regiões onde o agronegócio puxa a economia, o faturamento do comércio se mostra menos prejudicado com a crise econômica e política. Assim, a região Oeste mostra leve diminuição de 0,15% nas vendas; Maringá, -0,61%, e em Ponta Grossa a redução é de 1,97%. A região Sudoeste apresenta queda de 9,77% nos quatros primeiros meses do ano. Igualmente afetados pela restrição ao crédito e redução do poder de compra dos consumidores, o varejo do Litoral acumula baixa de 9,18% e o de Londrina, 6,68%.




Share To:
Magpress

Falando de Varejo

O Falando de Varejo é o maior blog sobre o varejo brasileiro, no ar desde julho de 2008. Navegue por nosso site e conheça nossas dicas e artigos especiais. Quase 6 milhões de pessoas já passaram por aqui. Clique nos links abaixo para nos seguir também nas principais redes sociais.

Post A Comment: