Setor registrou desempenho negativo em todas as bases de comparação. Piora dos indicadores
econômicos está deixando consumidor mais receoso na hora de ir às compras

O aumento da taxa de desemprego e, consequentemente, a queda na renda das famílias têm contribuído com a redução do consumo no comércio da capital. Isto é o que mostra o Termômetro de Vendas da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH) ao apontar que as vendas do varejo caíram 2,93% em abril deste ano, na comparação com o mesmo período do ano anterior.


Para o presidente da CDL/BH, Bruno Falci, o resultado negativo do setor é resultado da queda na renda real das famílias devido ao aumento da taxa de desemprego na capital e Região Metropolitana. “A renda desses belo-horizontinos acaba ficando comprometida com o pagamento das despesas essenciais da casa como água, luz e alimentação”, explica. “Com isso, restam poucos recursos para o consumidor adquirir outros bens”, completa.

Outros pontos da pesquisa:

· Os setores que apresentaram a pior queda nesta base de comparação (Abr.16/Abr.15) foram: veículos novos e usados – peças (-6,12%); máquinas, eletrodomésticos, móveis e louças (-5,55%) e tecidos, vestuário, armarinho e calçados (-3,22%).

· A pressão inflacionária também contribuiu com a queda de 1,95% nas vendas do varejo em abril, na comparação com o mês imediatamente anterior.

· No acumulado do ano (Jan.16-Abr.16), o comércio acumulou queda nas vendas de 1,80%, na comparação com o mesmo período de 2015.
Share To:
Magpress

Falando de Varejo

O Falando de Varejo é o maior blog sobre o varejo brasileiro, no ar desde julho de 2008. Navegue por nosso site e conheça nossas dicas e artigos especiais. Quase 6 milhões de pessoas já passaram por aqui. Clique nos links abaixo para nos seguir também nas principais redes sociais.

Post A Comment: