Índice positivo de 9,96% em relação ao mês anterior aponta para o início de uma recuperação a longo prazo, segundo CDL de Caxias do Sul (RS)


O comércio de Caxias do Sul apresentou uma leve recuperação no mês de maio, modificando o quadro extremamente negativo que vinha se apresentando desde janeiro. Em relação ao mês de abril, o comércio conseguiu obter crescimento de 9,96%. Já em relação ao mesmo período do ano passado o número permanece negativo em 5,55%. A redução desse índice negativo em comparação com os demais meses em que as quedas eram constantes é o que aponta, para os especialistas, a possibilidade de um início de recuperação.

Os números foram apresentados pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Caxias do Sul (CDL) durante coletiva à imprensa nesta quinta-feira (30/06).

Quando analisado por setores, no ramo duro, o mês de abril apresentou crescimento em quase todos os setores, com exceção de informática e telefonia que teve queda de 10,60%.

As maiores altas foram registradas nos seguimentos de Materiais de Construção (42,10%) e implementos agrícolas (38,76%). Mas é importante salientar que o setor de Materiais de Construção acumula crescimento real positivo de apenas 0,33% ao longo dos últimos doze meses. E esse segmento vem se reduzindo ao longo dos últimos meses;

No ramo mole, os seguimentos que apresentaram variação positiva entre abril e maio foram os de Vestuário e Calçados (16,43%) e Farmácias (12,45%). O seguimento de Produtos Químicos apresentou a maior queda sub-setorial, com 66,52% negativo.

Em termos reais, descontada a inflação a queda nas vendas chega a 19,80% e no acumulado de doze meses e temos um crescimento negativo de 34,21%. Embora bastante negativo, o número é menor que o do mês anterior (36,21%).

Para o Assessor de Economia e Estatística da CDL Mosár Leandro Ness os números apontam especialmente uma recuperação do sentimento de confiança na economia.

"Embora ainda que tímida não se pode negar que o estado de expectativas vem se alterando para melhor, fato que pode ensejar uma retomada da tendência de crescimento da economia. A recessão que assola a economia brasileira ainda marca o comportamento da economia local, todavia, mesmo essa parece dar sinais de que está chegando ao fim.", afirma Ness.

Empregabilidade

A evolução do emprego em Caxias, em maio de 2016, revelou um saldo negativo de contratações de 779 vagas, representando uma queda de -0,5%. Em doze meses o saldo negativo acumulado é de 15.042 vagas. A taxa de desemprego também vem aumentado. Em maio foi de 8,83% em abril de 8,68%, em março 8,46%.

O comércio em maio apresentou um saldo positivo de contratações de 57 vagas, uma variação positiva de 0,21%. Se contarmos apenas os primeiros meses deste ano, o saldo de contratações no comércio é positivo em 39 vagas. Já no acumulado dos últimos 12 meses, o comércio apresenta uma redução de 1.233 vagas o que corresponde a uma variação negativa de 4,40%. O setor mais penalizado continua sendo a indústria de transformação que acumula um saldo negativo de 11.230 vagas.

A inadimplência

A inadimplência apresentou um comportamento diverso, a consulta Balcão do SPC realizada por consumidores sobre o próprio nome ou CPF, teve redução em relação ao mesmo período de 2015 (- 1,54%). Todavia, em relação a março 2016 esse resultado registrou um aumento de 3,45%. Em relação à inclusão de débitos no sistema SPC teve redução em comparação a maio do ano passado 45,77%. Em relação ao mês de abril/16 houve um aumento de 11,04%. Já as exclusões de débitos se reduziram quando comparadas ao ano anterior em 19,86%, por outro lado, esse resultado aumentou em relação ao mês anterior em 8,53%. As inclusões de cheques diminuíram 41,59% em relação ao mesmo período do ano passado e aumentaram em comparação ao mês anterior em 7,67%. As exclusões de cheques diminuíram em comparação ao mesmo período do ano anterior em 64,09% e 11,03% em relação ao mês anterior. Já as inclusões de CPFs aumentaram em 4,68% em relação ao mesmo período do ano passado e diminuíram em comparação ao mês anterior em 3,50%.

Ou seja, as pessoas estão procurando não fazer novas dívidas, mas ainda não estão conseguindo pagar as dívidas já adquiridas.

Os números positivos nas vendas de maio referem-se a um momento pontual, considerada a segunda melhor data para o comércio: O Dia das Mães.

"O comércio caxiense encontrou no mês de maio uma trégua para um longo caminho de quedas em seus indicadores. O efeito “Dias das Mães” contribuiu de sobremaneira para que o resultado geral fosse positivo, o primeiro no ano. Como foi previsto as vendas foram maiores, no entanto, ocorreram em um nível inferior ao do ano passado. Para o mês de junho com a troca de estação e a data do “Dia dos Namorados” espera-se que as vendas se mantenham aquecidas, dentro de um cenário ainda recessivo”, comenta o Assessor de Economia e Estatística da CDL.
Share To:
Magpress

Falando de Varejo

O Falando de Varejo é o maior blog sobre o varejo brasileiro, no ar desde julho de 2008. Navegue por nosso site e conheça nossas dicas e artigos especiais. Quase 6 milhões de pessoas já passaram por aqui. Clique nos links abaixo para nos seguir também nas principais redes sociais.

Post A Comment: