Redes como Rabusch e Da Fazenda Açougue Gourmet traçam planos para atrair investidores gaúchos e movimentar a economia da região

O Sul é o menor território do país com uma área aproximada de 577 km² abrigando uma população estimada de 27,38 milhões e se dividindo em três estados, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, e também considerado o segundo local mais rico do Brasil por apresentar altos índices de PIB (Produto Interno Bruto).


Os números do mercado de franquias também ganham destaque apontando boas oportunidades para progredir. Segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF), mesmo com o momento de crise, o Sul manteve a taxa de 14,9% referente a distribuição de unidades por região comparado a 2014, além disso, ocupou o segundo lugar entre os locais com mais redes franqueadoras, com 16,7%, e o Paraná ficou na terceira posição com 7,8% na comparação entre estados.

Diante deste cenário, marcas que nasceram no Sul planejam sua expansão regional, como a Rabusch - rede de franquias referência em vestuário feminino –, que atualmente conta com 25 unidades franqueadas e 17 próprias, espalhadas pelos estados de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo e Rio Grande do Norte. Agora, o objetivo é inaugurar novos pontos nas 15 municípios sulistas até o final de 2017, entre eles, Curitiba, Londrina, Foz do Iguaçu, Balneário Camboriú e Lajeado. “Nosso plano é continuar apostando na expansão por meio das franquias, o que nos dá mais chances de crescer e consolidar a marca regionalmente. Aqui no Sul, as oportunidades para a marca ainda são inúmeras”, conta Alcides Debus, presidente da Rabusch.

Com o mesmo interesse na região, a primeira rede de franquias de açougues gourmet do Brasil, o Da Fazenda Açougue Gourmet, de Ponta Grossa, interior do Paraná, que surgiu em 2014 com a proposta de proporcionar uma experiência única aos consumidores, até 2020 pretende abrir 15 lojasno sul do Brasil. A marca se destaca por oferecer carnes nacionais e importadas, espaço para comemorações sociais, onde também são oferecidos cursos para churrasqueiros e eventos em parceria com chefs renomados e mestres cervejeiros. A empresa conta com uma unidade atualmente e própria. Para o sócio-fundador da rede, Lucas Ribas, os hábitos de consumo dos brasileiros mudaram e hoje em dia as pessoas buscam pela qualidade da carne. “Nossos clientes estão dispostos a pagar um pouco mais para ter um produto superior”, ressalta. O investimento aos que desejam investir em uma franquia da marca varia de R$ 400 mil a R$ 730 mil, com faturamento médio mensal de R$ 120 mil.

Outra empresa que tem o foco no sul do país é a JAN-PRO, rede de franquia norte-americana especializada em serviços de limpeza e conservação de ambientes comerciais, também tem apostado na região sul como parte de sua estratégia de expansão. Após fechar 2015 com faturamento de R$ 30 milhões, a marca tem a perspectiva de triplicar esse valor em 2016, chegando a R$ 90 milhões, e ter 50 novas unidades em operação, sendo quatro delas no sul do país. “Atualmente, temos quatro unidades nos três estados e ainda conseguimos identificar clientes a serem atendidos, por mais 15 unidades”, avalia o diretor executivo da JAN-PRO no Brasil, Renato Ticoulat. Para atender os interessados em ingressar na rede, a marca conta com três modelos de negócio – microfranquia, franquia empresarial e franquia gerencial – com investimento a partir de R$ 8,4 mil, R$ 32,1 mil e R$ 78 mil, respectivamente.
Share To:
Magpress

Falando de Varejo

O Falando de Varejo é o maior blog sobre o varejo brasileiro, no ar desde julho de 2008. Navegue por nosso site e conheça nossas dicas e artigos especiais. Quase 6 milhões de pessoas já passaram por aqui. Clique nos links abaixo para nos seguir também nas principais redes sociais.

Post A Comment: