Formatos são acessíveis e vão desde franquias individuais a modelos mais completos, mantendo a mesma base metodológica mas com adaptações que oferecem novas possibilidades para diferentes realidades socioeconômicas

Na contramão da atual situação econômica – com aumento do desemprego e da inflação – alguns setores conseguem se destacar e crescer apesar da instabilidade. A educação é um destes perfis em ascensão, principalmente, com franquias que apostam na inovação. Caso da Happy Code, escola de programação e robótica para crianças de 5 a 17 anos, que anuncia seus novos modelos de negócio: Standard, Compact e Single, formatos inovadores e democráticos que atendem desde o grande investidor, até o investidor individual, que busca recolocação no mercado.


Líder e pioneira no ensino de programação e robótica para crianças em fase escolar , a Happy Code, comemora um ano desde a abertura de sua primeira unidade e para expandir Brasil afora desenvolveu formatos de franquias mais acessíveis mantendo a mesma base e conceito de alta performance tecnológica. Ao todo, são três modelos disponíveis para os franqueados, que vão desde a franquia individual (single) - na qual o franqueado atua como professor, aplicando o conteúdo de programação dentro de estabelecimentos educacionais em parceria com escolas tradicionais, até a franquia padrão (standard) – que envolve a abertura de unidades de ensino em áreas de alto potencial de consumo e projetos de arquitetura e decoração alinhados aos conceitos da marca. “A ideia é conseguir expandir os horizontes, queremos atingir o grande investidor, mas, também aquele técnico experiente que perdeu o posto de trabalho e está em busca de uma recolocação no mercado, mas, sem capital para investir”, comenta Rodrigo Santos, fundador da Happy Code.

Entre as unidades já inauguradas estão: Campinas (SP), Valinhos (SP), Alphaville - Barueri (SP), Perdizes – São Paulo (SP), Sorocaba (SP), Piracicaba (SP), Americana (SP) e Jundiaí (SP) todas no modelo Standard, primeira linha da franquia. Dentro deste mesmo formato já estão em fase de implementação: Belo Horizonte (MG), Fortaleza (CE), Indaiatuba (SP), Botafogo - Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA), Santana – São Paulo (SP) e Tatuapé – São Paulo (SP). Um total de 15 unidades em apenas um ano de operação, que se somarão, com a implementação dos novos negócios, a mais 30 unidades projetadas para venda neste segundo semestre de 2016.

Conheça os modelos de franquia da Happy Code:


  • Standard, modelo completo destinado a capitais e cidades de regiões metropolitanas de alto poder aquisitivo.
  • Compact, modelo reduzido, com menor custo de ativação e operação para cidades do interior e litoral com mais de 150 mil habitantes.
  • Single, modelo individual, destinado aos franqueados que possuem conhecimento técnico e desejam atuar como professores, oferecendo os cursos da Happy Code dentro dos estabelecimentos de escolas parceiras. Esse modelo foi desenvolvido para cidades do interior com até 150 mil habitantes e não há a necessidade de abertura de unidade física.

Sobre a Happy Code:

Projetada para ser uma escola de vanguarda, empreendedora e global, a Happy Code busca ser reconhecida pela ampliação do acesso ao ensino de programação de computadores e robótica para crianças e adolescentes, com idades entre 5 e 17 anos, de toda a América Latina, formando, desta maneira, cidadãos competentes e comprometidos com o desenvolvimento da ciência, tecnologia e da inovação, contribuindo, assim, para a melhoria da vida em sociedade.
Share To:
Magpress

Falando de Varejo

O Falando de Varejo é o maior blog sobre o varejo brasileiro, no ar desde julho de 2008. Navegue por nosso site e conheça nossas dicas e artigos especiais. Quase 6 milhões de pessoas já passaram por aqui. Clique nos links abaixo para nos seguir também nas principais redes sociais.

Post A Comment: