Por Paula Paschoal*


A adesão dos e-commerces brasileiros à febre Black Friday deve bater todos os recordes este ano. E um dos motivos para isso é exatamente a crise, que vem mantendo o consumidor com a pulga atrás da orelha desde o ano passado. Afinal, a melhor maneira de convencer quem está receoso a fazer compras é... derrubando preços, levando os internautas a anteciparem as compras de Natal - o que já vimos acontecer no ano passado. A Black Friday de 2015 registrou aumento de vendas de 44% em relação à de 2014, de acordo com relatório do Citibank.

No ano passado, segundo levantamento que a BigData Corp. fez especialmente para o PayPal Brasil, 89,4% dos e-commerces nacionais criaram promoções online para a data - que é uma campeã de audiência na internet em todo o mundo.

Quem costuma fazer a festa são as grandes lojas de varejo e vendas online (100% delas participaram da Black Friday em 2015), que têm estoque para "queimar" e, por isso mesmo, conseguem dar descontos maiores. Por outro lado, os sites menores mantêm estoques por mais tempo, o que pode ser uma vantagem para o consumidor de última hora.

A seguir, reunimos sete dicas fundamentais para você sair satisfeito da Black Friday:

1. A Black Friday não acontece só na sexta-feira
É preciso ficar atento às lojas online pelo menos uma semana antes da Black Friday - que, este ano, cairá em 25 de novembro. Tanto as grandes quanto as pequenas costumam fazer pré-promoções bem interessantes nos dias que antecedem a data. No ano passado, as melhores promoções da Black Friday foram encontradas nos grandes sites. Em relação a quatro semanas antes, os descontos oferecidos nos e-commerces de maior porte chegaram a 51,99%, segundo a Big Data Corp.

2. Faça seu cadastro nos sites antes da Black Friday chegar
É questão de praticidade, mesmo. Como os e-commerces (todos eles) pedem ao consumidor que preencha um cadastro para efetuar qualquer compra, separe um tempinho para já ir se cadastrando nos sites em que você pretende comprar durante o período de promoções. Isto porque, quanto mais próximo da Black Friday, maiores se tornam os riscos de queda de conexão no site escolhido, por causa do imenso fluxo de internautas acessando ao mesmo tempo. Se você já estiver previamente cadastrado, bastará escolher o produto, fazer o login e comprar.

3. Antecipe suas compras de Natal
Aproveite os dias que antecedem a data para já fazer as compras de Natal. Apesar da crise pela qual passa o País, nada garante que Papai Noel consiga oferecer descontos maiores do que os da Black Friday. Se você procurar bem, pode encontrar produtos com preços até 80% menores, de acordo com a pesquisa BigData. Por isso, o mês de novembro pode ser um bom momento para fazer bons negócios e, também, evitar lojas lotadas e filas nos caixas, cenários tipicamente natalinos.

4. Conheça os sites participantes antes de ir às compras
Seus maiores amigos durante a data são os sites de defesa do consumidor, como o Procon e o ReclameAQUI. Não se engane: ainda tem muita gente que se aproveita da Black Friday para enrolar o consumidor. Se o desconto parecer excessivamente bom, desconfie e busque referências da loja. Outro bom endereço para ter em seus bookmarks é o oficial do evento (www.blackfriday.com.br).

5. Tire um tempo, compare preços e ofertas
Mas nem tanto... porque, quanto mais perto da sexta-feira, mais gente passa a comprar, menores ficam os estoques das lojas e as conexões à internet se tornam instáveis. O ideal é fazer a lista de desejos do que você realmente quer comprar bem antes de a febre dos descontos começar. Até para evitar compras por impulso, geralmente equivocadas e por preços mais altos.

6. Fique de olho na Cyber Monday
É a segunda-feira posterior ao Dia de Ação de Graças, adotada pelo varejo norte-americano para liquidar eletroeletrônicos. E costumam ser ótimas oportunidades para boas compras. Este ano, será no dia 26 de novembro (confira as lojas já cadastradas em www.cybermondaybrasil.com.br). Segundo estudo da Big Data Corp. feito para o PayPal Brasil, em 2015, promoções online neste dia tiveram adesão de 63,5% dos sites de vendas online nacionais: 100% dos grandes e-commerces e 60,10% dos pequenos.

7. Denuncie as lojas que vendem gato por lebre
Por último, faça a sua parte e ajude a Black Friday a ficar cada vez melhor. Se, durante suas buscas por promoções, você deparar com ofertas enganosas, entre em contato com os sites de defesa do consumidor, como Procon e ReclameAQUI. Este último tem uma aba voltada especialmente para a data, em que os consumidores podem relatar problemas.

Anotou tudo? Então, uma boa Black Friday para você. E para todos nós!

(*) Paula Paschoal é Diretora Comercial do PayPal Brasil
Share To:
Magpress

Falando de Varejo

O Falando de Varejo é o maior blog sobre o varejo brasileiro, no ar desde julho de 2008. Navegue por nosso site e conheça nossas dicas e artigos especiais. Quase 6 milhões de pessoas já passaram por aqui. Clique nos links abaixo para nos seguir também nas principais redes sociais.

Post A Comment: