Segmento de Alimentação, redes com mais de 10 anos de atuação e lojas físicas se destacam. Em prévia parcial, ABF anuncia que setor deve fechar 2016 com um crescimento de 8% no faturamento;. Projeção de crescimento do setor para 2017 fica entre 7 e 9%.

A ABF – Associação Brasileira de Franchising lança estudo que revela o perfil das 50 Maiores Marcas de Franquias no Brasil por unidades. Representante oficial do franchising brasileiro, a entidade reúne atualmente 1.300 associados (franqueadores, franqueados, fornecedores e consultores), cujas redes respondem por cerca de 60% do faturamento do setor. Feito especificamente com as redes associadas, o levantamento é fruto de um novo banco de dados da entidade, mais detalhado e profundo, cujo sistema de inteligência de mercado irá possibilitar a extração de recortes ainda mais sofisticados. Além disso, o novo sistema possui salvaguardas e regras específicas a fim de evitar imprecisões ou distorções no reporte de dados primários.

“A ABF, desde os seus primeiros anos de atuação, realiza pesquisas e estudos para subsidiar seus associados, no sentido de contribuir para a correta tomada de decisão na gestão empresarial, e também o mercado, com dados e informações relevantes e fidedignas. Ao investir em tecnologia da informação e modernizar o seu banco de dados, a entidade pôde aprimorar a sistematização desse imenso conjunto de informações reunido ao longo da sua trajetória, ampliar e aprofundar a realização de diversos estudos e este é um deles”, afirma o novo presidente da ABF, Altino Cristofoletti Junior.

O levantamento reflete a própria evolução do sistema de franquias no Brasil. Na visão de Claudio Tieghi, diretor de inteligência de mercado da ABF, “o perfil das 50 maiores marcas de franquias no Brasil mostra, mais uma vez, o grau de maturidade e evolução do franchising brasileiro, acompanhado e estimulado passo a passo pela Associação. São redes nacionais e estrangeiras consolidadas, capilarizadas, que servem de referência para o setor”.

Nesta pesquisa, a ABF já aplicou o novo sistema de classificação dos segmentos do franchising, realizado com base em fontes de referência como a Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE), entidades internacionais correlatas, universidades e institutos de pesquisa.

Um dos mais consolidados e, individualmente, o mais representativo, o segmento Alimentação domina a lista das 50 maiores marcas de franquias no Brasil, com 36% das redes; a seguir estão os segmentos Serviços Educacionais, um dos precursores do franchising brasileiro, com 18% das marcas listadas; Moda, reconhecido pela criatividade, pesquisa e inovação, com 14% das redes, e Saúde, Beleza e Bem-Estar, que vem apresentando taxas expressivas de crescimento nos últimos anos, com 12% das marcas.


De acordo com o levantamento, as lojas são o principal ponto comercial, adotado por 94% das 50 maiores marcas da ABF, e 6% correspondem aos demais formatos. Para Tieghi, “embora a diversificação de pontos de venda e estratégias multicanal venham crescendo, entre as 50 maiores a loja física possui um papel preponderante. Especialmente no franchising, acreditamos que o local físico é um grande concretizador dos valores da marca, da experiência de consumo e do relacionamento com o cliente, por isso sua importância em um mundo cada vez mais digital”.

O estudo apontou que 68% das franqueadoras listadas têm mais de dez anos de atuação no mercado:



Ainda de acordo com a pesquisa, a maioria das marcas que figuram na lista da ABF (74%) possui o Selo de Excelência em Franchising (SEF) e 49% delas conquistaram a chancela mais de dez vezes. Referência para o mercado, o SEF é a importante chancela do setor no Brasil e é conferido às redes pela ABF a partir de uma pesquisa específica feita diretamente com os franqueados.


Para o diretor de inteligência de mercado, “a trilha do crescimento e da qualidade no desempenho do setor está refletida no perfil das 50 maiores marcas em número de unidades em atuação no Brasil. Identificamos também uma relação entre o SEF e a presença na lista, a qual creditamos à busca pela excelência operacional que, certamente, é essencial para o desenvolvimento e a perpetuidade das marcas”.

Confira a lista das 50 maiores redes de franquias em operação no Brasil por número de unidades:




Fonte: Associados ABF

* Marcas que não submeteram as informações ao sistema de auditoria eletrônica da ABF

Prévia do desempenho de 2016 e projeções para 2017

A ABF anuncia hoje também uma prévia do desempenho do franchising em 2016 e projeções para 2017.

O faturamento do setor em 2016 deve crescer 8% em relação ao ano anterior, passando de R$ 139,593 bilhões para cerca de R$ 150 bilhões. E a projeção é que a receita em 2017 cresça de 7% a 9%. Em unidades, o setor prevê que tenha havido uma expansão de 3,1% no ano passado, atingindo 142 mil pontos de venda. Em 2016, houve uma redução de 1,1% no número de redes ante 2015 e a projeção é que ele se mantenha estável neste ano, com cerca de 3 mil marcas. Já em relação ao número de empregos, a prévia indica um crescimento de 2,90% com base no 1º semestre do ano passado ante a 2015, totalizando 1,220 milhões de trabalhadores diretos no setor. A projeção é que em 2017 haja um incremento de 2% a 3% no número de empregos diretos no franchising.

“A intensa agenda de ajustes operacionais e estratégicos adotada pelo franchising em 2015 e 2016 mostrou-se eficiente. Mesmo em um ano tão desafiador, recebemos novos investidores, criamos empregos e entregamos crescimento, enquanto o varejo registrou quedas históricas. Atribuímos isso, principalmente, ao profissionalismo do setor, à flexibilidade e à agilidade para tomar as medidas necessárias de corte de custos, aumento na capilaridade, ganhos de eficiência e reconquista de um consumidor que começa, lentamente, a recuperar sua confiança”, observa Cristofoletti.

Metodologia

Envolvendo o mercado como um todo, inclusive não associados, os números do desempenho do setor de franchising são apurados em pesquisa por amostragem, cruzados com levantamentos feitos por entidades representantes de setores correlatos ao sistema de franquias, órgãos de governo, instituições parceiras e de ensino. Auditados por empresa independente, os dados divulgados pela ABF são referência para órgãos governamentais de diversas esferas, entidades internacionais do franchising, como World Franchise Council (WFC), Federação Ibero-americana de Franquias (FIAF) e instituições financeiras.

Sobre a ABF

A ABF – Associação Brasileira de Franchising é uma entidade sem fins lucrativos, criada há 29 anos para divulgar, defender e promover o desenvolvimento sustentável, técnico e institucional do modelo de negócio denominado como Franchising/Franquia. Sendo assim, a instituição reúne todas as partes envolvidas na franquia - franqueadores, franqueados, consultores e prestadores de serviços – para garantir e disseminar as melhores práticas da indústria do franchising no Brasil. Entre as funções desempenhadas pela entidade estão orientar o investidor como pesquisar corretamente uma franquia, indicar leituras especializadas e fornecer dados sobre as empresas franqueadoras no Brasil e no exterior. Para as empresas interessadas em expandir seus negócios por meio do sistema de franquia, a ABF indica quais ações são necessárias para formatar o negócio, assim como relaciona profissionais de consultoria em Franchising para auxiliarem o processo. Mais informações: www.abf.com.br e www.portaldofranchising.com.br.
Share To:
Magpress

Falando de Varejo

O Falando de Varejo é o maior blog sobre o varejo brasileiro, no ar desde julho de 2008. Navegue por nosso site e conheça nossas dicas e artigos especiais. Quase 6 milhões de pessoas já passaram por aqui. Clique nos links abaixo para nos seguir também nas principais redes sociais.

Post A Comment: