• Últimas postagens

    As 100 maiores empresas do mercado de luxo geraram US$ 212 bilhões em vendas, segundo pesquisa da Deloitte

    Varejista Restoque é a única empresa brasileira listada no ranking global; Relatório mostra ainda que cresce a valorização pela experiência exclusiva de compra.

    O mercado de luxo continua sendo um bom negócio. A conclusão é da 4ª edição da pesquisa Global Powers of Luxury Goods, desenvolvida pela Deloitte. Com base em dados do último ano fiscal (encerrado em junho de 2016), as 100 maiores empresas de bens de consumo de luxo do mundo geraram vendas de US$ 212 bilhões no período analisado.


    A Restoque - varejista dona de marcas como a Le Lis Blanc e a Dudalina – é a única empresa brasileira listada no Top 100, em 74º lugar, sendo a segunda vez consecutiva que aparece no ranking. “Ainda há muito espaço no mercado de luxo para aumentarmos a presença das companhias brasileiras, porém temos que levar em conta que as principais marcas mundiais listadas no ranking atuam no Brasil e conversam com nosso público consumidor interno há anos”, explica Reynaldo Saad, sócio-líder da área de Bens de Consumo e Produtos Industriais da Deloitte Brasil.

    A pesquisa Global Powers of Luxury Good aponta um crescimento significativo pela valorização da experiência de compra em detrimento do “simples” ato de consumir. “Atualmente, as economias estão ligadas globalmente e é cada vez mais fácil encontrar e adquirir um produto de luxo. Com isso, a experiência de compra alinhada a um atendimento diferenciado virou o grande ativo das marcas”, afirma Saad.

    Mercados emergentes impulsionam crescimento do setor

    Globalmente, os consumidores de economias emergentes continuam a impulsionar o crescimento do segmento de luxo. Na China, na Rússia e nos Emirados Árabes Unidos, classificados como mercados emergentes, a porcentagem de pessoas que alegaram ter aumentado seus gastos nos últimos cinco anos foi de 70%, em comparação com 53% nos mercados mais “maduros” – União Europeia, Estados Unidos e Japão.

    De acordo com o levantamento, o turismo ainda é uma grande oportunidade de crescimento para o setor. "Quase metade das compras de luxo são feitas por pessoas que estão viajando, seja no exterior (31%) ou em trânsito pelos aeroportos (16%). Isso sobe para 60% entre consumidores de países emergentes, que normalmente não têm acesso à mesma gama de produtos e marcas que podem ser encontradas em mercados tradicionais", complementa Saad.

    As vendas anuais média das empresas listadas no Top 100 são, atualmente, de US$ 2,1 bilhões, tendo crescido em mais de três pontos percentuais até o fim do último ano fiscal. A maioria das moedas enfraqueceu significativamente em relação ao dólar americano, o que beneficiou muitas empresas multinacionais baseadas em outras regiões que experimentaram efeitos monetários favoráveis, elevando as vendas reportadas.

    A lista das 10 maiores empresas de bens de consumo do mercado de luxo

    Ranking
    Empresa
    Marcas da empresa
    País de origem
    Vendas (US$ mil)
    Receita
    (US$ mil)
    1
    LVMH Moët Hennessy-Louis Vuitton SE
    Louis Vuitton, Fendi, Bulgari, Loro Piana, Emilio Pucci, Acqua di Parma, Donna Karan, Loewe, Marc Jacobs,  TAG Heuer e Benefit Cosmetics
    França
    22,431
    39,615
    2
    Compagnie Financiere Richemont SA
    Cartier, Van Cleef & Arpels, Montblanc, Jaeger-LeCoultre, Vacheron Constantin,  IWC, Piaget, Chloé e Officine Panerai
    Suíça
    12,232
    12,232
    3
    Estée Lauder Companies Inc.
    Estée Lauder, M.A.C., Aramis, Clinique, Aveda e Jo Malone
    EUA
    11,262
    11,262
    4
    Luxottica Group SpA
    Ray-Ban, Oakley, Vogue Eyewear e Persol, Oliver Peoples
    Itália
    9,815
    9,815
    5
    Kering S.A.
    Gucci, Bottega Veneta, Saint Laurent, Balenciaga, Brioni, Sergio Rossi, Pomellato, Girard-Perregaux e Ulysse Nardin
    França
    8,737
    12,867
    6
    Swatch Group Ltd.
    Omega,  Longines, Breguet, Harry Winston, Rado e Blancpain
    Suíça
    8,508
    8,795
    7
    L’Oréal Luxe
    Lancôme, Biotherm, Helena Rubinstein, Urban Decay e Kiehl's
    França
    8,031
    8,031
    8
    Ralph Lauren Corporation
    Ralph Lauren, Polo Ralph Lauren, Purple Label, Double RL e Club Monaco
    EUA
    7,405


    7,405
    9
    Chow Tai Fook Jewellery Group Limited
    Chow Tai Fook e Hearts on Fire
    Hong Kong
    7,295
    7,295
    10
    PVH Corp.
    Calvin Klein, Tommy Hilfiger
    EUA
    6,292
    8,020
    74
    Restoque S.A.
    Le Lis Blanc Deux, Dudalina, Bo.Bô., JOHN JOHN
    Brasil
    363
    363


    Sobre a pesquisa

    O estudo Global Powers of Luxury Goods identifica as 100 maiores empresas de bens de consumo de luxo do mundo com base em dados sobre receita e vendas. O relatório é focado em quatro grandes categorias: designer de aparência (pronto para usar); bolsas e acessórios; joias finas e relógios; e cosméticos e perfumes. O relatório exclui as categorias automóveis, serviços de viagens e lazer, passeios de barco e iates, arte (quadros e esculturas) e bebidas finas.