ULTIMOS POSTS

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

CDL POA e Sindilojas Porto Alegre realizam pesquisa de Dia dos Pais com foco nos pais da Geração Y

Os pais de hoje em dia querem fugir do script, dispensam o rótulo de simples provedores e desejam passar mais tempo com seus filhos. Em pesquisa de expectativa de consumo para o Dia dos Pais, realizada pela CDL POA em parceria com o Sindilojas Porto Alegre, o recorte na Geração Y mostra que eles não dispensam o presente, mas também querem ganhar abraço, carinho e afeto no dia em homenagem a eles.

O levantamento aponta também que a data deve movimentar R$ 24 milhões na economia da Capital e Região Metropolitana e o ticket médio por presente este ano será de R$ 125 (na comparação com o ano anterior, o valor apresenta uma variação real de - 8,3%). O gasto médio deve ficar em R$ 150 (valor que corresponde à soma de todos os presentes que pretendem comprar) e a maioria dos consultados pretende dar roupa (50%), seguido de perfumaria (13,5%), calçado (12,2%) e acessório (10,5%).



“Como as famílias contemporâneas são menos numerosas, o modelo criado por nossos antepassados teve que se adaptar. Assim, os progenitores atuais, mesmo os da minha geração, já apresentam um papel cada vez mais participativo”, avaliou Alcides Debus, Presidente da CDL POA e pai de três jovens moças. “A nossa pesquisa demonstrou que, especialmente os pais da Geração Y, querem estar mais próximos de seus filhos, para ampliarem o convívio e a cumplicidade da relação. Essa maior proximidade está criando novos e importantes vínculos familiares, além de render a troca de presentes e a possibilidade de movimentação no comércio, fundamental para a economia”, observou Debus.

A maioria dos entrevistados pretende deixar a compra do presente para a semana que antecede a data (57,2%), mas quanto ao local de compra dividem-se entre as lojas de rua (54,6%) e de shopping (50,3%) – a internet ainda segue na lanterna das intenções destes consumidores (6,6%).

A forma de pagamento à vista e em dinheiro é a alternativa para a metade dos consultados (48%) e superou expectativa do ano passado, quando 34% planejavam pagar no ato. Cartão de crédito parcelado (27,3%) e à vista com cartão de débito (15,8%) também foram opções indicadas pelos consumidores.

“Percebemos uma intenção maior dos consumidores em pagar à vista e mais próximo à data. Com isso, é possível encontrar promoções e garantir, por vezes, a possibilidade de dar mais de um presente”, explica Paulo Kruse, presidente do Sindilojas Porto Alegre. “Esse é um momento em que esperamos uma retomada do potencial de compra, e uma data comemorativa como o Dia dos Pais é essencial para tornar o varejo mais forte. A opção por lojas de rua ou de shopping mostra que o consumidor quer pesquisar preços e que ele confia mais no comércio tradicional”, aponta.

Para 61,2%, o valor do presente não mudou significativamente na comparação com o ano passado. No entanto, 9,2% apontaram que vão gastar um pouco mais: 33,3% por causa do aumento no valor do presente, 23,1% porque receberam incremento de salário e 15,4% afirmam que vão dar um presente melhor. Os que mantiveram ou diminuíram o valor do presente creditam à crise econômica (40%), diminuição da renda (16%), preços aumentaram (10%).

Compartilhe nas redes sociais:
 
Copyright © 2008-2017 Falando de Varejo.