ULTIMOS POSTS

terça-feira, 26 de setembro de 2017

Arroz, feijão, bife e batata-frita

Preço de algumas comidas preferidas pelos brasileiros caiu, em média, 3,90% nos últimos 12 meses

Segundo o Índice de Preços (IPC) do Instituto Brasileiro de Economia da FGV (IBRE), o valor do tradicional arroz, feijão, bife e batata frita ficou, em média, 3,90% mais barato nos últimos 12 meses (de setembro de 2016 a agosto deste ano), de acordo com dados do IPC. A média de todos os gêneros alimentícios comprados nos supermercados ficou em -3,32%.


O resultado pode ser explicado pelo baixo aumento do preço da carne, de 1,47%, no mesmo período. O valor do feijão-carioca, muito consumido em São Paulo, despencou 56,47% e o feijão-preto, que não falta na mesa de cariocas e mineiros, caiu 31,08%.

Segundo o professor de Economia da IBE-FGV, Múcio Zacharias, as condições climáticas mais favoráveis colaboraram para a queda do preço do feijão-carioca.

“Apesar da queda vertiginosa e de representar um item importante da cesta básica, a redução não impacta a média final, pois não compromete fatia importante do orçamento familiar”, afirma.

O destaque vai para a carne bovina que, sozinha, compromete 2% do orçamento familiar, um dos mais altos entre os alimentos. A elevação do preço (1,47%) veio abaixo da inflação medida pelo IPC e, portanto, não apresentou aumento real.

Outro item que registrou queda expressiva foi a batata-inglesa (-48,58%). Já o arroz reduziu 5,93%. Os itens que apresentaram aumento acima da média foram: cebola (28,93%), ovos (3,66%) e farinha de mandioca (3,58%).

Para formular o índice, considerou-se a variação dos preços de 11 itens mais utilizados na composição do prato feito, ponderados pela relevância de cada alimento no orçamento familiar, segundo a Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) do IBGE.

Compartilhe nas redes sociais:
 
Copyright © 2008-2017 Falando de Varejo.