quarta-feira, 18 de julho de 2018

Geração Z compra online, mas quer tecnologia e lojas físicas.

Estudo da Criteo analisa os hábitos de consumo de jovens nascidos entre 1994 e 2002 no Brasil e em mais cinco países; personalização é a palavra-chave para conquistá-los

Depois dos Millennials, a Geração Z começa a despertar a atenção de marcas e varejistas como novo alvo. De acordo com o relatório The Gen Z da Criteo S.A. (NASDAQ: CRTO), empresa líder em tecnologia para commerce marketing, os indivíduos nascidos entre 1994 e 2002 formam um poderoso grupo de consumidores.


O estudo, que analisou o comportamento de milhares de jovens no Brasil, Estados Unidos, França, Alemanha, Japão e Reino Unido, revela que esse público possui um poder de compra significativo e personalização é a palavra-chave para conquistá-lo. Os dispositivos móveis são os meios favoritos de navegação e, apesar da preferência por transações online, a Geração Z valoriza muito a experiência nas lojas físicas, aumentadas pela tecnologia.

A pesquisa mostra que esta geração é muito mais tátil que as outras. Experimentar o mundo em primeira mão, de viagens a produtos, é importante para ela. Por esse motivo, as compras online não atendem plenamente seus desejos de toque e gratificação instantânea. A Geração Z aprecia tecnologias inovadoras nas lojas, como self-checkout via mobile, touchscreens interativos e experimentação virtual, mas ainda deseja um excelente atendimento ao cliente.

“Estamos diante de omnishoppers nativos, que gostam de visitar lojas físicas, mas preferem comprar online. Eles estão na vanguarda da revolução mobile e querem novidades e vivências únicas. A Geração Z representa uma oportunidade crucial para os profissionais de marketing porque esses consumidores tendem a ser mais fiéis e a desenvolver fortes conexões com as marcas. Para oferecer uma experiência personalizada em todos os pontos de contato, estratégias baseadas em dados são essenciais”, explica Alessander Firmino, diretor geral da Criteo para o Brasil e América Latina.

A geração Instagram vive de imagens e espera que os varejistas ofereçam experiências interessantes e estéticas, mostrem como os produtos são usados e os apresentem no seu melhor ângulo. Para isso é necessário melhorar a experiência online e aprimorar a exibição e o design da loja. As empresas que incorporam os valores da Geração Z e conquistam sua lealdade oferecem experiências personalizadas, mercadorias de edição limitada, produtos incomuns, lojas de boa aparência e histórias de marca autênticas.

Confira abaixo as descobertas do estudo:

Poder de compra significativo: tanto online quanto offline, a média de gastos entre os países é forte. Isso é especialmente verdade no consumo de eletrônicos, categoria na qual os jovens gastaram em torno de US$ 182 dólares nas compras online e US$ 125 dólares no varejo off-line dentro de um período de seis meses.

Preferência pelo mobile: a Gen Z gasta mais tempo em seus dispositivos móveis que qualquer outra geração, somando onze horas de acesso online via mobile por semana, sem contar trabalho e e-mail.

Redes sociais: os indivíduos mais jovens da Gen Z amam novas plataformas como Instagram e Snapchat, mas os mais velhos continuam usando bastante o Facebook. As porcentagens entre os participantes de pesquisa são as seguintes: Facebook (55%), Snapchat (52%), Instagram (52%) e Twitter (23%).

Espectadores da Internet: de programas de TV e vídeos online até música e podcasts, a Geração Z gosta muito de assistir e ouvir coisas vindas da web. O grupo consome em média 23 horas de conteúdo em vídeo por semana.

Varejo do mundo real: esse público valoriza o varejo do mundo real para experiência e descoberta. Enquanto 75% preferem comprar online o máximo possível, 80% gostam de comprar nas lojas físicas quando têm tempo.

Sites de varejo e aplicativos são os maiores influenciadores: mais de 50% dos indivíduos da Geração Z indicaram que sites de varejo e aplicativos influenciam mais no processo de compra do que mecanismos de pesquisa, anúncios de TV ou banners online. As redes sociais ocupam a segunda posição em influência.

Players preparados: a Geração Z é bastante propensa a conhecer o produto na loja tradicional e adquiri-lo na Internet e tem pouca disposição para a modalidade Click & Collect, que consiste em comprar online e retirar no estabelecimento físico. Dos entrevistados, 34% são engajados na prática de Webrooming (pesquisar online, comprar na loja física), enquanto 18% são engajados na modalidade Showrooming (testar/experimentar na loja física, comprar online).

Tudo customizado: a nova geração quer tudo personalizado, incluindo anúncios. Dos pesquisados, 62% afirmaram gostar de propagandas que agregam valor.


Metodologia do estudo

O relatório The Gen Z é derivado do estudo The Shopper Story 2017 e analisou milhares de membros da Geração Z no Brasil, Estados Unidos, Reino Unido, França, Alemanha e Japão para entender o que eles pensam sobre comprar/consumir.

Sobre a Criteo

A Criteo (NASDAQ: CRTO), líder em marketing para e-commerce, está construindo um ecossistema de alta performance para gerar lucros e vendas para varejistas e marcas. Mais de 2.700 membros de equipe da Criteo trabalham em parceria com 18.000 varejistas e marcas e milhares de publishers em todo o mundo para oferecer performance em escala, conectando consumidores ao que eles precisam e amam. Projetado para o e-commerce, o Criteo Commerce Marketing Ecosystem vê mais de US$ 550 bilhões em vendas anuais. Para mais informações acesse www.criteo.com.

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search