sexta-feira, 25 de julho de 2008

Lei seca e o impacto nos negócios.




Foi publicado hoje (25/07/08) no site da UOL um interessante infográfico sobre quem ganha e quem perde com a Lei Seca.


Dados informam que o consumo nos restaurantes e bares chega à uma queda de aproximadamente 40%, assim como os estacionamentos (menos pessoas saem, menos pessoas estacionam). De maneira contrária os supermercados vem ganhando com a lei, onde a venda de bebidas alcóolicas subiram cerca de 15% ao todo, no caso das cervejas sem álcool, o aumento acima de 20%.

O interessante não é saber sobre os dados, mas sobre o dado mais interessante: o mercado em si mudou. O comércio nao pode mais funcionar apenas "oferecendo" os produtos ao consumidor. Tem de se adaptar aos novos consumos e hábitos à todo tempo. A cada dia as demandas vem se alterando e mudando os comportamentos. Trabalhar e vender de maneira padrão pode ser um risco aos negócios.

A lei, e o resultado dessa nos negócios, me lembra um pouco o início da Lei Cidade Limpa. No início, ao invés de buscarem novas soluções para fachadas, os comerciantes simplesmente removeram todos os anuncios.

Com o tempo, novas soluções foram criadas, todas dentro das novas regulamentações. Aprendemos novamente a fazer fachadas.

Essa é uma lei que não vai cair, ao contrário do que muita gente espera. A lei veio para ficar. Outro dado que não é citado no infográfico e que sustenta a permanência desta, é a queda significativa dos acidentes de trânsito.

Os supermercados tomaram iniciativas interessantes apostando no consumo "em casa" por parte do consumidor. Alguns bares e restaurantes já trabalham associados à estacionamentos especiais e taxistas.

Com o tempo, novas soluções irão aparecer. Aos poucos, quem souber se reinventar, irá lucrar.
Quem apenas espera....

Para quem quiser conferir o Infográfico, o mesmo está no link abaixo:
http://noticias.uol.com.br/ultnot/infografico/2008/07/25/ult3224u78.jhtm

Um grande abraço e boas vendas

Caio Camargo

http://falandodevarejo.blogspot.com
Post Anterior
Próximo Post

0 comentários:


Não deixe de participar!
Qual sua opinião sobre o conteúdo acima?