terça-feira, 22 de julho de 2008

O poder do mercado para idosos.

Começo esse post não sabendo se chamo de novo mercado ou de velho mercado. Com o perdão do trocadilho infame, vamos falar de idosos.

Estamos diante de um novo mercado, que cada vez é mais independente, cada vez possui mais qualidade de vida e cada vez consome mais.

Contando com uma renda melhor que as gerações passadas, em alguns casos nao dependendo como fonte de renda do sistema de aposentadoria do governo, bem como ainda pertencendo ao mercado de trabalho, vender produtos para o idoso hoje pode ser um grande negócio.

Idosos hoje trabalham, se divertem, estudam, namoram, vivem.

Fizemos recentemente um trabalho junto com a Anamaco, onde dentro da Loja Escola Anamaco, construímos o que chamamos de "banheiros inteligentes". Na verdade o conceito básico é a segurança do idoso em sua residencia. O mercado ve a utilização de acessórios nos banheiros como restritos ainda apenas aos deficientes físicos, o que é uma inverdade.

O mesmo projeto foi replicado em uma loja da Leroy Merlin, no bairro do Morumbi, onde causa grande curiosidade, pois a grande maioria do público ainda não conhece os benefícios de se adquirir este tipo de equipamento para a residência.

Existe uma série de produtos no mercado para a segurança e o uso dos equipamentos no banheiro, como barras de apoio, suportes e alças, voltados não somente ao deficiente físico, mas também ao idoso. Estamos falando de integrar todos os produtos como portadores de necessidades especiais.

Quedas, principalmente no banheiro, é uma das maiores causas de acidentes graves dentre os idosos.

Um outro exemplo de como existem novas alternativas nesse mercado é o Hilea (http://www.hilea.com.br/) um novo tipo de retiro para idosos, com ou sem doenças crônicas. Na verdade o Hilea não funciona bem como um asilo, mas como uma opção para a pessoa que deseja morar bem tendo à sua disposição cuidados e equipamentos especiais.

Já não é mais a família que decide colocar o parente dentro de um retiro como este. Boa parte dos moradores do Hilea são totalmente independentes e moram no mesmo por iniciativa própria.

Com o perdão do trocadilho novamente, nada melhor do que idéias novas, não ?


Um grande abraço e boas vendas


Caio Camargo




Post Anterior
Próximo Post

0 comentários:


Não deixe de participar!
Qual sua opinião sobre o conteúdo acima?