Postagens

Mostrando postagens de março, 2009

Entrevistas: Arnaldo Rabelo - Marketing Infantil.

Imagem
Ola a todos. Marketing Infantil: Como abordar e conquistar o consumidor infantil ? Para falar sobre esse assunto, o FALANDO DE VAREJO , trouxe um dos maiores especialistas sobre esse assunto no Brasil, o consultor e professor Arnaldo Rabelo. FALANDO DE VAREJO (FV): Quando se fala em marketing infantil, quais as principais estratégias adotadas pelas empresas e marcas para conquistar esse tipo de consumidor? Arnaldo Rabelo: Estratégias são direcionamentos de longo prazo que dependem de uma análise da conjuntura, dos concorrentes, dos clientes e da própria empresa para serem definidas. Por isso, devem ser diferentes para cada empresa. Mas a compreensão do processo de compra e do comportamento da criança e da mãe são peças chave para essa definição. As ações de marketing fazem parte da parte tática e operacional, que são muito importantes também. FV: Essa estratégia varia entre a mensagem de televisão e a ação dentro do ponto-de-venda? Arnaldo Rabelo: Há diferentes áreas onde as em

Estudo da Abras aponta marcas mais vendidas

Pelo 10º ano consecutivo, a Associação Brasileira de Supermercados (Abras) divulga a Pesquisa Líderes de Vendas, que aponta quais foram as marcas mais vendidas nos supermercados brasileiros. O Líderes de Vendas é realizado pela Abras em parceria com a Nielsen e traça um panorama completo do comportamento de vendas das principais cestas de produtos comercializadas no autosserviço brasileiro. O estudo englobou sete grandes regiões (Nordeste, Grande São Paulo, Grande Rio de Janeiro, interior de São Paulo, Minas Gerais, interior do Rio de Janeiro e Espírito Santos, Sul e Centro-Oeste), em um total de sete mil marcas. “Nossa pesquisa acaba de completar a primeira década de existência. Isso traz ainda mais importância ao Líderes de Vendas, porque fornece um histórico respeitável do desempenho de vendas dos produtos. Essa informação pode contribuir de forma considerável para a inteligência de venda e de marketing das empresas”, avalia o presidente da Abras, Sussumu Honda. Algumas marcas s

Notícias: Marketing promocional movimenta R$ 22 bilhões

Publicado por DCI Acontece hoje, em Campinas (SP), a versão itinerante do Brasil Promotion, a maior feira de marketing promocional do País, que acontece há seis anos em São Paulo. O setor de marketing promocional no País movimentou no ano passado R$ 22 bilhões. Na região de Campinas foram R$ 729 milhões. A área promocional tem crescido no Brasil em média 10% ao ano. O Brasil Promotion Road Show chega a sua terceira edição na cidade com cerca de 30 expositores e deve ser visitada por cerca de 800 a 1.000 pessoas. A feira se dará no Royal Palm Plaza Hotel Resort, das 10h às 21h.Além de Campinas, o Brasil Promotion Road Show percorrerá o Rio de Janeiro (16/04) e a capital mineira, Belo Horizonte (28/05). O diretor da Forma Editora, que promove e organiza o Brazil Promotion Road Show, Auli De Vitto, diz que Campinas tem grande potencial, com duas áreas industriais de oito milhões de metros quadrados, onde se localizam as 50 maiores empresas do mundo e onde é possível encontrar mais de

Notícias: "Velho" varejo de volta à ativa

Publicado por Gazeta Mercantil / Por Cintia Esteves Uma segunda onda de aquisições no setor supermercadista começa a ser prevista por especialistas de varejo. As redes líderes, que no passado saíram às compras das médias, podem repetir este movimento muito em breve. Com a diferença que, desta vez, elas têm grandes chances de voltar a negociar com os mesmos empresários cujas redes foram vendidas no passado. A nova empreitada de José Carrillo Canhadas, antigo dono da rede de Supermercados Rossi Monza, de São Paulo, ilustra bem esta tendência. Em 2007, o empresário vendeu sua rede de lojas, com faturamento anual de R$ 140 milhões para o grupo Pão de Açúcar. Capitalizado e com tempo livre, o empresário percebeu que não poderia viver longe das gôndolas de supermercados. Em abril ele inaugurará a primeira loja da rede Rossi New, em Ferraz de Vasconcelos (SP). Duas outras unidades devem ser inauguradas em agosto. Uma delas, no bairro Guaianazes, zona leste da capital paulista, trata-se de

Livro Sugerido: A Nova Era do Consumo de Baixa Renda - Sérgio Nardi

Imagem
A Nova Era do Consumo de Baixa Renda Sergio Nardi. Ola a todos. Hoje vou recomendar um novo livro para quem deseja se aprofundar no universo do varejo de baixa renda. A descrição e a sugestão de leitura vem do meu amigo Edu Buys, do BLOG DO VAREJO ( http://www.varejototal.zip.net/ ), um apaixonado por varejo, assim como eu e você ! Descrição: "Na medida em que há uma melhora de distribição de renda no Brasil, somada as ações dos planos assistencialistas como o Bolsa Família, forma-se uma imensa legião de novos consumidores, ampliando a base da pirâmede do consumo. O livro de Sérgio Nardi, que conta com a participação de Cristóvam Buarque, além de profissionais e empresários do mercado, como varejo, alimentício, calçadista, farmacêutico, entre outros,traça uma análise do consumidor de baixa renda, e aprofunda o estudo deste importante fenômeno social e mercadológico. Neste momento, com a crise mundial se alastrando por todos os cantos, e já invadindo o Brasil, é importan

Feira Fotografar 2009/ 6o. Congresso Paulista da Foto

Imagem
Olá a todos. Entre os dias 14 e 16 de Abril , ocorre a Fotografar 2009 , uma das maiores feiras do mundo fotográfico brasileiro, juntamente com o 6º Congresso Paulista da Foto - O maior e melhor evento educacional do ramo do Brasil. Eu gostaria primeiramente de agradecer ao convite dos organizadores. Eu estarei presente em dois eventos da feira/congresso. Eu estarei apresentando a palestra "O layout da loja com terminais" , no dia 16/04 às 11h15, onde estarei falando sobre as novidades e as transformações do ponto-de-venda dentro do universo do varejo fotográfico. Ao mesmo tempo, estarei no evento paralelo ao congresso chamado Consulting Team nos dias 15 (dia todo) e 16 (somente a tarde), onde darei dicas sobre como organizar o ponto-de-venda. Veja outros consultores que estarão lá: JOSÉ MAURO BATISTA consultor de marketing para estúdios FERNANDA TUENZE especialista em álbuns VINÍCIUS TELES sites e blogs RICARDO PASSOS consultor de franquias CLAUDIO MARG

Notícias: Carro popular vai segurar as vendas do setor automotivo

Publicado por UAI por Marinella Castro Os carros populares, que contam com a isenção integral do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), devem garantir ritmo às vendas do setor em abril. Desta segunda-feira até quarta-feira, o governo vai anunciar oficialmente a prorrogação da redução do imposto, e a expectativa das concessionárias é de que a produção, inferior à demanda dos modelos 1.0, funcione como a grande âncora do segmento nos próximos 30 dias. A venda de veículos no primeiro trimestre do ano deve fechar com alta de até 3% em relação ao mesmo período do ano passado, mas o próprio setor calcula que os números serão mais modestos no segundo trimestre. Isso porque o maior impacto da isenção do IPI teria ficado concentrado nos primeiros meses do ano. “A demanda represada pelos populares vai evitar uma grande retração de vendas em abril”, diz Mauro Pinto de Moraes Filho, presidente do Sincodiv-MG, sindicato que reúne as concessionárias e distribuidores de veículos em Minas Ge

Notícias: Coop investe R$ 4 milhões em loja compacta

Publicado pelo DCI A Cooperativa de Consumo (Coop) investe R$ 4 milhões na terceira unidade da Zapt Coop, loja que será inaugurada na próxima quarta-feira, dia 1° de abril. Com formato compacto, específico para vilas e bairros, a Zapt Coop atua como loja de proximidade e deve atender à população da região da Vila Metalúrgica, em Santo André.Construída em uma área de 3.107 metros quadrados, a unidade contará com caixas eletrônicos e espaço para lojas de conveniência, além da venda de cerca de 10 mil itens no autosserviço e mais de 7 mil na drogaria.As duas outras unidades da Zapt Coop também estão localizadas em Santo André, e até o final do ano a cidade deve ganhar a sua quarta loja, no mesmo formato. Está prevista a inauguração de mais duas unidades, no modo tradicional: uma em Mauá e uma em São José dos Campos.

Notícias: Redes varejistas mudam o foco para manter o lucro

Publicado por UAI por Zulmira Furbino Serviços financeiros como seguros de todo tipo, além de empréstimos pessoais, transformaram-se na galinha dos ovos de ouro das grandes redes varejistas de móveis e eletrodomésticos do país. Eles já garantem aproximadamente entre 70% e 80% do lucro do negócio e, em alguns casos, chegam a 100%. A maior parte das redes evita falar do assunto e quem topa dar entrevista não quer nem saber de revelar quanto está faturando com a intermediação financeira.Um especialista em varejo consultado pelo Estado de Minas, que preferiu não se identificar, afirma que o fenômeno, iniciado há cerca de quatro anos, está cada vez mais forte. Dados da Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (Fenaprevi) mostram que as vendas de seguros prestamistas no Brasil saltaram de R$ 511 milhões em 2004 para R$ 2,3 bilhões em 2008, um avanço de 450%. Os principais pilares da fonte de receita que vem sustentando o resultado positivo das redes de magazines de móveis e eletr

Dúvidas de leitores: Montando uma padaria.

Imagem
Pergunta enviada por Marcos Leipnitz, de Lajeado-RS Boa tarde Caio! Estou fazendo uma cadeira de Metodologia e técnicas de pesquisa na faculdade, e meu tema é exatamente sobre ponto de venda. Fiz uma pesquisa na internet e acabei achando seu blog. Gostei muito e gostaria de um auxílio no que se refere a livros que abordem a importância da iluminação, aspectos fisicos de um ponto de venda, no caso tratando-se especificamente de uma Padaria e Confeitaria. Muito obrigado Marcos Lepnitz Olá Marcos. Um trabalho muito interessante, com certeza: Padarias e confeitarias. De um modo geral, o que posso lhe passar como orientação, pelo menos aqui em São Paulo, é que as padarias tem se tornado cada vez menos o "local onde se compra pãozinho", para se tornar um verdadeiro ponto de encontro, contando com espaços amplos para refeições (e não apenas o balcão de atendimento), e com produtos diversificados, vendendo até mesmo frutas, verduras, vinhos, e especiarias, se asse

Notícias: Rede de lojas Ponto Frio volta a se colocar à venda

Publicado por Folha Online - Dinheiro por Guilherme Barros A Ponto Frio informou a CVM (Comissão de Valores Mobiliários) sobre a intenção de venda da rede de lojas. Lily Safra, viúva do bilionário banqueiro Edmond Safra e acionista majoritária da rede, já tentou negociar as lojas há cerca de dois anos. A iniciativa foi retomada, agora, diante das dificuldades de sucessão do negócio. O banco Goldman Sachs foi contratado para efetuar a venda. No comunicado ao mercado, a Globex Utilidades (companhia que opera a marca Ponto Frio) informou que, "segundo informação dos acionistas controladores, até a presente data não foi recebida qualquer proposta firme e vinculante para a aquisição do controle". Em dezembro de 2007, a Ponto Frio também anunciou plano de venda, mas desistiu com o preço das ações em queda. Pouco antes, a empresa efetuou uma reestruturação organizacional, para reduzir diretorias e 250 funcionários da administração. A medida, segundo a empresa, teve por objetivo si

Notícias: Setor de cartões ignora a crise e já cresce 14%

Publicado por GSMD por DCI Apesar da expectativa de retração da economia e de estabilidade do Produto Interno Bruto em relação a 2008, como consequências da crise financeira, o setor de cartões de crédito acredita que será pouco afetado e continuará em crescimento durante 2009. Para o presidente da MasterCard no Brasil, Gilberto Caldart, no plano macroeconômico, com a crise as pessoas consomem menos, mas esse é um efeito difícil de dimensionar. Uma das variáveis que movem a indústria de meios de pagamento é a substituição de dinheiro e cheque pelo cartão, e esse fator continua presente, independentemente da questão econômica. Ainda segundo Caldart, as condições para a entrada de novos participantes no mercado de crédito continuam a existir. O executivo espera um crescimento ainda na casa de dois dígitos para 2009. Segundo dados da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs), 2009 já está sendo melhor que o ano passado. De acordo com números consolidado

Notícias: Liquidação parece não ter fim

Publicado por Estadão.com.br Por Márcia De Chiara OFERTAS ARRASADORAS INDICAM ESTOQUE ALTO E VENDA FRACA. As liquidações no varejo parecem não acabar. Desde novembro do ano passado, o brasileiro se depara com ofertas arrasadoras a cada semana. De móveis, eletrodomésticos, eletrônicos, roupas e acessórios a pacotes turísticos, os descontos chegam a 70% e com facilidades de parcelamento. A Fotoptica, por exemplo, inicia no dia 1º de abril um bota-fora de 8 mil itens, com descontos de até 70%. "Queremos desocupar o estoque que está maior neste ano porque incluímos novas grifes", diz a diretora de marketing da rede com 70 lojas, Paula Freire. Hoje a empresa tem uma promoção de vender o segundo óculos por R$ 1. Paula conta que tem uma campanha agressiva de preços planejada para começar após o bota-fora. As liquidações quase permanentes podem ser um indício de estoque alto e venda fraca. "Tem mais promoção porque está difícil de vender", afirma o diretor administr

Notícias: Novo shopping de outlet em SP promete descontos entre 40% e 80% todos os dias

Imagem
Publicado por G1 Paulistanos e turistas que costumam bater perna atrás das pontas de estoque de grifes badaladas e de descontos o ano inteiro terão mais um endereço na lista de compras. Está previsto para ser inaugurado no final do primeiro semestre deste ano, em Itupeva, a 73 km de São Paulo, um shopping com 80 lojas só de outlets, onde os descontos devem variar entre 40% a 80%. O Outlet Premium São Paulo, construído no km 72 da Rodovia dos Bandeirantes, próximo aos parques Hopi Hari e Wet'n Wild, segue um modelo de shopping bastante conhecido em cidades como Las Vegas e Buenos Aires e por turistas que viajam atrás de boas compras. As grifes instaladas no local mantêm permanentemente uma loja onde o estoque é composto por peças de coleções passadas e, por isso, os preços se tornam convidativos. Essas grifes são selecionadas com rigor e, algumas delas, são classificadas como de luxo. O fato de ser longe dos centros urbanos também é uma característica desse tipo de shopping. No

Matérias: Como usar cremalheiras no ponto-de-venda de forma criativa

Imagem
Artigo publicado na newsletter da Gôndola. Conhece a newsletter? Acesse o site e cadastre-se. http://www.gondola.com.br/ Cremalheiras Nessa edição, vamos falar sobre cremalheiras. Durante muito tempo, as cremalheiras foram consideradas equipamentos inferiores à expositores tradicionais como gôndolas e displays. Para quem não sabe o que é uma cremalheira, é um tipo de equipamento composto por um perfil metálico perfurado, de modo a possibilitar a colocação de acessórios como bandejas e porta-gancheiras, entre outros. A grande diferença entre outros equipamentos é que uma cremalheira sempre necessita de uma superfície, como uma parede ou uma coluna, para fixação e sustentação. Por utilizarem uma menor quantidade de ferro do que as gôndolas em si, as cremalheiras se tornaram uma opção barata de exposição, muito usada em pequenos varejos, principalmente de bairro, ou regionalizados. O grande problema é que se de um lado estava se fazendo economia, por outro lado, ao se utilizar e

Dúvidas de leitores: Como otimizar os processos em uma franquia, sem fugir dos padrões?

Imagem
Pergunta enviada por Paulo Conegero. Caio, Primeiramente gostaria de lhe parabenizar pelo blog. Eu "apenas' o conheci há dois dias atrás e já devorei boa parte do seu conteúdo. Além de objetividade (o que o profissional do varejo precisa sempre), as dicas de literatura são muito pertinentes, bem como os temas tratados e as dúvidas dos leitores que englobam de uma forma dúvidas gerais. Bom, estou começando um novo desafio profissional como consultor de uma rede de calçados, atuarei no DF, GO e RO. Não tenho experiência nesta função, mas tenho bons conhecimentos de varejo dado a experiência que tive anteriormente em alguns varejos. As minhas dúvidas são as seguintes: 1.) Quais as dicas para ser consultor de uma rede de franquias, onde não se detem TOTAL poder sobre o franquiado mas mesmo assim a UNIDADE da empresa e seus padrões devem ser respeitados? 2.) Nas vitrines de calçados (excluindo-se um pouco as lojas de alto padrão) vê-se uma grande quantidade de cores e mode

Livros Sugeridos: Vitrinas - Sylvia Demetresco

Imagem
Ola a todos. Para quem gostou da entrevista, seguem abaixo os links para os livros de Sylvia Demetresco Vitrinas Entre_vistas: Merchandising Visual Descrição: O consumidor olha a vtrina em média não mais que por dez segundos e mesmo assim ela é responsável por 70% das vendas na loja. Portanto, fazer uma vitrina não pode ser atividade de meros curiosos ou hábeis improvisadores. Até os que têm dom inato de fazê-la bem precisam de um preparo para isso, de "uma forma séria e comprometida", observa-se nesse livro. Cabe ao vitrinista "dar um papel ao produto, celebrar sua essência, misturar natural e artificial, ziguezaguear do simples e frívolo ao mais complexo e interessante". Porque o produto da vitrina deve catalisar olhares, superando com atração tudo o que o rodeia. Para saber mais e adquirir este livro, clique aqui. Vitrina: Construção de Encenações Descrição: O que leva um passante a não ignorar a vitrina - e sim a deter-se, encantar-se e envolver-se

Entrevista: Sylvia Demetresco - Vitrinas

Imagem
Ola a todos. Recebo ocasionalmente algumas perguntas sobre vitrinas e como a melhor forma de trabalhar com estas. De forma a resolucionar algumas dúvidas dos leitores, o FALANDO DE VAREJO convidou a Doutora em Comunicação e Semiótica pela PUC/SP e especialista em Visual Merchandising Sylvia Demetresco, uma das maiores autoridades sobre o assunto do país. Falando de Varejo: Ola Sylvia. Primeiramente, uma dúvida comum: O que é correto dizer? Vitrine ou vitrina? Sylvia Demetresco: O termo correto é vitrina, pois esta é a denominação correta na língua portuguesa. Vitrine é uma palavra francesa assim como lingerie, abat-jour etc. FV: Quais são os principais conceitos utilizados na montagem de uma vitrina eficaz? Resumidamente, o que é importante considerar em iluminação, manequins, comunicação visual, etc? Sylvia: Eu acredito que o mais importante é sempre atrair o consumidor para o interior da loja e para isso não é só a loja, a marca ou o produto que contam. O posicionamento da ma

Notícias: Ranking Abras aponta os 20 maiores supermercados do país

Divulgado pela ABRAS O Carrefour mantém a liderança, seguido de perto pelo Pão de Açúcar e Wal-Mart O 32º Ranking Abras 2009, elaborado pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras), aponta uma elevação de 11,46% no faturamento das 20 maiores redes supermercadistas do Brasil. O estudo mostra ainda que a disputa pela liderança do setor se mantém acirrada. No conjunto, o faturamento das 20 maiores passou de R$ 71,7 bilhões, em 2007, para R$ 82,1 bilhões, em 2008. Os quatro primeiros colocados no Ranking Abras, em 2008, mantiveram as posições do ano anterior. São eles: Carrefour (faturamento de R$ 22,47 bilhões), Pão de Açúcar (R$ 20,86 bilhões),Wal-Mart (R$ 16,95 bilhões) e GBarbosa (R$ 2,35 bilhões) – esta última foi adquirida em 2007 pela rede chilena Cencosud. A partir da quinta colocação, o Ranking Abras 2009 registra intensa movimentação, com trocas de posições significativas. A mineira Bretas Supermercados foi de 7ª para 5ª colocada, enquanto a gaúcha Zaffari ocupa a 6°

Notícias: Vendas dos supermercados crescem 4,16%

Divulgação ABRAS As vendas reais do setor supermercadista em fevereiro de 2009 cresceram 4,16%, em relação ao mesmo mês de 2008, de acordo com o Índice Nacional de Vendas, divulgado mensalmente pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras). Em comparação a janeiro de 2009, houve queda de -5,37%. No acumulado do primeiro bimestre, em comparação ao mesmo período do ano anterior, houve uma alta de 5,37%. Esses índices já foram deflacionados pelo IPCA do IBGE. Em valores nominais, o Índice de Vendas da Abras apresentou crescimento de 10,30% em relação ao mesmo mês do ano anterior e queda de -4,85% sobre o mês anterior. Já o acumulado nominal do bimestre, em comparação ao mesmo período do ano anterior, ficou em 11,55%. “Como o mês de fevereiro tem menos dias, é natural que haja uma queda em relação a janeiro. Mas, se compararmos com fevereiro do ano passado, o setor supermercadista ainda apresenta um resultado expressivo, mesmo com a crise financeira internacional. Isso corrobora a

Notícia: Crise não afeta venda de carros de luxo no País

Publicada por Estadão SÃO PAULO - O mercado brasileiro de carros de luxo, com preços acima de R$ 120 mil, não está sentindo a crise. No primeiro bimestre deste ano, as vendas das quatro marcas mais representativas do segmento - Audi, BMW, Mercedes-Benz e Volvo - cresceram 31% ante os dois primeiros meses de 2008, de 1.115 para 1.461 unidades. Em igual período, os negócios com automóveis em geral caíram 4,5%, para 313,5 mil unidades. A retração foi liderada pelo segmento de populares, que caiu 6,3%, segundo dados do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). Há modelos com fila de espera, como o Audi R8, que custa R$ 555 mil. Pelo menos 10 unidades encomendados nos últimos meses ainda não foram entregues. Desde junho de 2008, quando o modelo fabricado na Alemanha foi lançado no País, foram entregues 20 unidades. A previsão das empresas que atuam no segmento de luxo é de vender 10 mil carros este ano, repetindo o volume de 2008. Já o mercado total de veículos pode cair até 15%, segu

Notícias: Menores mais fortes no varejo eletrônico

Publicada no Baguete por Maurício Renner As pequenas estão ganhando espaço no comércio eletrônico brasileiro, que só em 2008 movimentou R$ 8,2 bilhões, uma alta de 30% frente ao ano anterior. De acordo com levantamento da e-bit, os dez maiores varejistas do mercado nacional perderam 3,2 pontos percentuais de participação no mercado, mesmo que continuem registrando forte crescimento em seus resultados individuais. Se considerado somente a participação do líder de mercado, a perda chega à 5,3 pontos percentuais de market share. Ao mesmo tempo em que os primeiros perdem terreno, os pequenos e médios varejistas registraram um crescimento de 6% na participação no mercado se comparado os resultados do quarto trimestre de 2007 e 2008. “É possível encontrar dispositivos para segurança, crédito, propaganda online, logística e pós-venda com custos acessíveis, o que garante uma presença mais democrática das lojas”, explica Pedro Guasti, diretor-geral da e-bit. Segundo Guasti, também é impo

Notícias: Confiança do consumidor é a menor desde setembro de 2005

Publicada pelo O GLOBO A confiança do consumidor, medida pelo Índice de Confiança do Consumidor da Fundação Getulio Vargas, caiu 0,7% em março, frente a fevereiro, para 94,2 pontos, atingindo o menor nível da série histórica, iniciada em setembro de 2005, considerando os dados com ajuste sazonal. Segundo a Fundação Getulio Vargas, as avaliações sobre o momento atual continuam continuaram piorando, mas as previsões em relação ao futuro próximo permaneceram estáveis, mas no menor nível da série. O Índice da Situação Atual (ISA) recuou 1,1%, para 98,3 pontos, o menor desde março de 2007, quando havia atingido 97,8 pontos. Entre os quesitos relacionados à situação atual, o indicador da situação econômica local manteve a trajetória descendente iniciada em outubro passado, logo após o agravamento da crise financeira mundial, em setembro. Entre fevereiro e março, a parcela dos que avaliam a situação atual como boa reduziu-se de 8,4% para 7,4% do total, enquanto a dos que a julgam ruim ele

Livro Sugerido: Público-alvo: Crianças, de Nicolas Montigneaux

Imagem
Público-alvo: Crianças Nicolas Montigneaux Esse livro, como o proprio nome já diz, é voltado para o trabalho com o público infantil. Descrição: As sociedades ocidentais dedicam hoje uma importância cada vez maior à criança. Com efeito, todos podem conferir diariamente a que ponto a criança atrai as atenções, provoca regalias e estimula interesses. As empresas já entenderam há muito tempo o valor de desenvolver uma oferta de produtos e serviços adaptados para as crianças. E isso não significa para muitas das empresas que consigam se comunicar facilmente com elas. Esta obra mostra a melhor maneira de estabelecer, do ponto de vista da marca, um relacionamento satisfatório e durável com seus jovens consumidores. Para saber mais ou comprar este livro, clique (aqui ) Para quem quiser saber mais sobre o trabalho com crianças, existe no site www.marketinginfantil.com.br , uma versão do livro de mesmo nome, disponível até então, para consulta gratuita. Um grande abraço e boas vendas

Livros Sugeridos: A Quinta onda dos serviços no varejo - Marcos Gouvêa de Souza

Imagem
A Quinta Onda dos Serviços no Varejo Marcos Gouvêa de Souza Esse é um dos livros que indico como sugestão para quem está buscando se diferenciar através da criação de serviços, uma das melhores maneiras de se conquistar e cativar clientes. Descrição: Como conquistar uma vantagem competitiva sustentável? Em um mundo no qual os produtores têm preços cada vez mais baixos, qualidade cada vez maior, crescentemente se tornam indiferenciados e podem ser copiados ou substituídos, existe muito pouco espaço para que um empresa alcance uma real vantagem competitiva apoiando-se apenas em produtos. Quando o produto em si não consegue essa diferenciação, as marcas e a estratégia de distribuição têm um papel fundamental na busca da criação de diferenças que possam ser realmente percebidas e valorizadas pelos consumidores. E os serviços se apresentam como uma alternativa na busca da diferenciação lucrativa, em especial para o varejo, em todos os seus formatos e segmentos. Os serviços vêm se tor

Dúvidas de leitores: Bons livros sobre serviços no varejo

Mensagem enviada por Luiz Henrique Luchanchuc Ribeiro Caio, bom dia! Em primeiro lugar, gostaria de lhe parabenizar pelo blog Falando de Varejo. Acabei conhecendo à pouco tempo e tenho acessado com certa frequência. Tenho um trabalho da faculdade para fazer sobre Varejo e Serviços. Gostaria de saber se você tem alguma indicação de livro e ou artigos que possam contribuir para a minha pesquisa bibliográfica na elaboração desse trabalho. Desde já agradeço à atenção. Obrigado, Luiz H. L. Ribeiro Olá Luiz Henrique. Tenho sim uma boa indicação para você. O tema de seu trabalho é bastante interessante. Realmente hoje nao da para pensar em varejo sem serviços. Os serviços são os grandes responsáveis pela criação de valia para a marca, o que em consequência fideliza os clientes. Existe dois bons livros sobre varejo x serviços. Ambos da Gouvêa de Souza. Se me permite, abaixo estou apenas listando estes como tópicos para sua resposta, mas vou aproveitar e recomendar estes na seção "

Dúvida de leitores: Marketing Infantil

Pergunta enviada pela leitora Andreia Araujo Olá. Meu nome é Andreia Araujo, sou estudante de MBA, focado em marketing e vendas e estou realizando uma monografia baseada no trabalho do shopping center em relação a criança, onde pretendo abordar a promoções de vendas, ações de marketing voltada a elas, o que os shopping promovem hoje para atraí-los. Seria possivel você passar informações, dicas ou ideias para me ajudar? Eu estive em seu blog e verifiquei varios assuntos, mas nenhum que abordasse o tema, e preciso de um pouco mais. Grata, Andreia Ola Andreia. Tema muito interessante. Sinceramente falando, tenho pouco conhecimento sobre a área (uma vez que é em função de shoppings e nao pontos-de-venda em si) e pretendo abordar este de duas maneiras: 1.) Lhe indicando um excelente referencial para este assunto: Recomendo que visite o site de Arnaldo Rabelo, o melhor, senão um dos melhors especialistas em marketing infantil no Brasil, que inclusive tem um livro disponível quase qu

Dúvida de leitores: Lista de produtos para minimercado

Imagem
Dúvida enviada pela leitora Josiane dos Santos Ribeiro, de Orlândia, SP. Olá!!! Estou montando um mini mercado na cidade onde moro e estou com uma dúvida a respeito de quais produtos e marcas devo escolher para iniciar o meu empreendimento, tendo em vista que há uma grande variedade de produtos e marcas e não tenho condições de comprar todos. Gostaria de dicas nesse sentido: quais os produtos/marcas que devo comprar para começar o empreendimento?...ou melhor é possível que você me envie uma lista com os principais produtos das principais marcas em todas as seções, como por exemplo, higiene e perfumaria, frios e laticínios etc...para montar de início o mini mercado? Aguardo ansiosamente a resposta! Muito obrigada!!! Josiane dos Santos Ribeiro Olá Josiane. Uma notícia boa e outra ruim: Ruim: Não, não poderia em hipótese nenhuma lhe enviar uma listagem. Isso nao se trata de restrição de informação, mas uma proteção ao seu próprio negócio. Já foi respondida uma pergunta sim

Dúvida de leitores: Casal empreendedor - cores para loja de tecidos e para academia !

Pergunta enviada pela leitora Vanessa Jacobsen Olá! Caio, Gostaria de saber quais as cores de tintas certas para abrir um comercio de tecidos, pois estou em dúvida . Ah! meu namorado é dono de uma academia e gostaria de pintar de pintá-la e aproveitando o tema, saber quais cores ideais, pois a academia atende a clientes de todas as idades. Ficaremos muito agradecidos por sua ajuda. Atenciosamente, Vanessa Jacobsen Ola Vanessa. Um casal de empreendedores, que bacana ! Primeiramente sucesso à voces em seus negócios próprios.Adoro ver que nao importa o que aconteça, nao importa as notícias, até mesmo pessimistas que vemos por aí, o Brasil está repleto de pessoas dispostas sempre a seguir em frente e lutar pelo o que acreditam. Continuem assim. A perseverança é um dos caminhos para o sucesso. Vamos lá. Bom, começando por você Vanessa. Uma loja de tecidos ? O ideal é que você tivesse determinado o foco de seu cliente, se você pretende vender para um consumidor mais popular, o

Novidade: Newsletter Varejo Digital - Gouvêa de Souza

A Gouvêa de Souza está lançando a Newsletter Varejo Digital, com foco no que de melhor acontece no mundo do e-commerce e m-commerce. Semanalmente, Varejo Digital trará as principais notícias e tendências nos canais de venda não-loja e na integração multicanal. Para quem ainda nao conhece as newsletters da Gouvêa de Souza, recomendo também assinar a Mercado & Consumo, com o melhor do mundo do varejo. As duas newsletters podem ser assinadas neste link (clique aqui) Uma ótima e prática maneira de se manter informado. E o melhor, grátis. E se ainda nao assinou, aproveite e assine também nossa newsletter, com o conteúdo do blog atualizado diariamente. Um grande abraço e boas vendas Caio Camargo FALANDO DE VAREJO http://www.falandodevarejo.blogspot.com/

Notícias: Aumenta presença de público maduro na internet

Publicada por Varejo Digital Fonte: eMarketer De acordo com um estudo da Pew Internet, de 2005 a 2008, o maior crescimento na adoção da internet ocorreu no público com idade entre 70 e 74 anos: 19 pontos percentuais. Na faixa acima dos 75 anos, o crescimento foi de dez pontos percentuais. Na população entre 25 e 29 anos, a penetração da internet manteve-se constante em 85%. Um estudo semelhante feito pela Nielsen mostrou que a população com mais de 55 anos representa um terço dos internautas americanos e, normalmente, passa mais tempo online que os mais jovens. O público maduro, porém, tem um comportamento diferente, acessando menos jogos, filmes, sites de redes sociais ou blogs.

Notícias: Valor do tíquete médio nas lojas virtuais cresce 30%

Publicado por Varejo Digital Fonte DCI O desenrolar da crise financeira não causou grandes abalos às operações de comércio eletrônico no País, visto que o segmento encerrou o ano passado com crescimento de 30% no valor do tíquete médio ante 2007, totalizando R$ 328. Segundo a consultoria e-bit, esse resultado aponta que o consumidor está comprando mais pela Internet e os produtos de alto valor agregado aumentam presença nos carrinhos dos clientes. As compras de bens de consumo feitas pelo canal somaram R$ 8,2 bilhões, confirmando a expectativa de especialistas. O resultado consolidado mostrou que mais de 13 milhões de brasileiros que já compraram pela web pelo menos uma vez. "Certamente veremos o e-commerce evoluir nos próximos anos, porém, de forma mais sutil. Este é um setor maduro na economia e deve apresentar números menos chamativos como vinha ocorrendo em anos anteriores", avalia Pedro Guasti, diretor-geral da e-bit. A expectativa de crescimento para este ano é de 25%