domingo, 29 de março de 2009

Dúvidas de leitores: Montando uma padaria.

Pergunta enviada por Marcos Leipnitz, de Lajeado-RS

Boa tarde Caio!

Estou fazendo uma cadeira de Metodologia e técnicas de pesquisa na faculdade, e meu tema é exatamente sobre ponto de venda. Fiz uma pesquisa na internet e acabei achando seu blog. Gostei muito e gostaria de um auxílio no que se refere a livros que abordem a importância da iluminação, aspectos fisicos de um ponto de venda, no caso tratando-se especificamente de uma Padaria e Confeitaria.

Muito obrigado
Marcos Lepnitz

Olá Marcos.

Um trabalho muito interessante, com certeza: Padarias e confeitarias.

De um modo geral, o que posso lhe passar como orientação, pelo menos aqui em São Paulo, é que as padarias tem se tornado cada vez menos o "local onde se compra pãozinho", para se tornar um verdadeiro ponto de encontro, contando com espaços amplos para refeições (e não apenas o balcão de atendimento), e com produtos diversificados, vendendo até mesmo frutas, verduras, vinhos, e especiarias, se assemelhando à um grande empório.

Algumas padarias que têm seguido essa linha para você pode pesquisar um pouco melhor sobre esse assunto:

Galeria dos Pães: http://www.galeriadospaes.com.br/
Casa Santa Marta: http://www.casasantamarta.com.br/
Bella Paulista: http://www.bellapaulista.com.br/

Até onde sei, o formato de empório, tem sido uma saída interessante para combater o avanço dos supermercados e hipermercados, hoje frenquentado até mesmo diariamente por alguns consumidores. Indo mais vezes ao supermercado, comprar os pães, no momento que se faz as compras de abastecimento para a casa, torna-se uma questão de conveniência. Por isso, além de apenas "vender pãezinhos", as padarias e confeitarias estão criando espaços diversificados e interessantes, de modo a atrair um novo consumidor, que busca além do prazer gastronomico, atraído por produtos e alimentos de qualidade e sabor diferenciados, locais de conforto e tranquilidade para uma refeição num final de semana ou um cafezinho no fim de tarde. Fazem sucesso inclusive alguns buffets de sopas no inverno e cafés fartos servidos nos finais de semana.

Quanto aos livros de sugestão, acredito que com a literatura básica sobre o assunto "merchandising", já dê para avançar bastante em suas teorias (Merchandising no Ponto-de-venda - Regina Blessa, é um bom inicio - veja na seção Livros Sugeridos aqui do blog). O principal é se atentar aos conceitos de produtos de impulso e destino, para criar um fluxo de vendas interessante no seu ponto-de-venda.

Em relação à iluminação, não tenho conhecimento próprio de nenhum livro específico sobre a abordagem "mercadológica" da iluminação, conhecendo apenas alguns livros técnicos, que acredito que nao estejam de acordo com sua solicitação. Eentretanto, vale ressaltar os conceitos:

Iluminação de cor quente: Realça produtos, traz conforto e relaxamento e acaba por trazer valor agregado e uma visão sofisticada do estabelecimento.
Iluminação de cor fria: Cria um ambiente de aspecto limpo e higiênico, entretanto homogeiniza o estabelecimento e acaba por passar uma imagem de menor valia e de produtos em relação à preços baixos, de características populares.

Mesmo buscando uma iluminação mais homogênea, ou de cor mais fria, é possível se equilibrar um pouco o ambiente de venda, com mobiliários de atendimento e consumo diferenciados, utilizando tonalidades e acabamentos nobres, como madeiras ou texturas exclusivas.

Me lembro que a Philips possui um programa gratuito de orientação e projeto, com profissionais especializados que talvez possam lhe atender melhor nesse requisito. Confesso que já busquei esse serviço uma vez, e o atendimento ficou aquém do esperado, demorando mais tempo do que o previsto. Entretanto, pode ser uma solução, e não custa tentar, uma vez que se trata de um serviço gratuito.

Espero ter lhe ajudado.

Um grande abraço e boas vendas

Caio Camargo
FALANDO DE VAREJO
http://www.falandodevarejo.blogspot.com/
Post Anterior
Próximo Post