Buscar

Notícias: "Velho" varejo de volta à ativa

Publicado por Gazeta Mercantil/ Por Cintia Esteves

Uma segunda onda de aquisições no setor supermercadista começa a ser prevista por especialistas de varejo. As redes líderes, que no passado saíram às compras das médias, podem repetir este movimento muito em breve. Com a diferença que, desta vez, elas têm grandes chances de voltar a negociar com os mesmos empresários cujas redes foram vendidas no passado.
A nova empreitada de José Carrillo Canhadas, antigo dono da rede de Supermercados Rossi Monza, de São Paulo, ilustra bem esta tendência. Em 2007, o empresário vendeu sua rede de lojas, com faturamento anual de R$ 140 milhões para o grupo Pão de Açúcar. Capitalizado e com tempo livre, o empresário percebeu que não poderia
viver longe das gôndolas de supermercados. Em abril ele inaugurará a primeira loja da rede Rossi New, em Ferraz de Vasconcelos (SP).
Duas outras unidades devem ser inauguradas em agosto. Uma delas, no bairro Guaianazes, zona leste da capital paulista, trata-se de uma loja do Supermercado Carolina. "Compramos esta loja no ano passado, mas não vamos aproveitar a antiga construção. Estamos fazendo um novo prédio", conta Péricles Müller, gerente geral da rede Rossi New. Na mesma região, a varejista já tem mais uma unidade prevista. "Estamos negociando um ponto. Devemos ter um parceiro nesta nova loja", diz Müller, sem dar mais detalhes. Para 2010, a ideia é abrir mais duas lojas. "Podemos ver uma segunda onda de aquisições neste setor. Em breve estas redes devem se tornar redes médias novamente e passar a enfrentar problemas de escala. As médias são alvos de aquisições. Isto porque hoje existe mercado para as redes pequenas, pois elas são ágeis e conseguem se diferenciar e, claro, também existe lugar para as grandes, que têm escala", afirma Eduardo Terra, coordenador institucional do Programa de Administração de Varejo (Provar), da Fundação Instituto de Administração (FIA).
A rede Shibata Supermercados, tornou-se uma promissora varejista pela segunda vez. João Shibata vendeu a rede para o grupo Pão de Açúcar em 1999. Em 2004, a família abriu um hipermercado em Mogi da Cruzes (SP), uma churrascaria e três restaurantes.
Em dezembro de 2008, a rede comprou do Pão de Açúcar a loja CompreBem, de Mogi das Cruzes, que já havia pertencido à rede Shibata. Atualmente, seis lojas compõem a cadeia de supermercados.
"É comum que as redes grandes encontrem algumas dificuldades em operar redes menores. Quando isso acontece, o caminho natural é "devolver" a loja para o antigo dono, já que na maioria dos casos o
imóvel continua pertencendo ao antigo proprietário. O supermercadista apenas aluga o espaço", explica Terra.
Outro exemplo foi o que aconteceu com a rede Rainha Dallas Continente. Em 2000, o Carrefour concluiu a compra da supermercadista carioca, então com 38 lojas e faturamento de US$ 381 milhões. As lojas ganharam uma nova bandeira: Champion. Com dificuldades de fazer o negócio decolar, o Carrefour fechou todas as lojas e "devolveu" os pontos à família Cunha. Hoje ela é dona do Prezunic Supermercados, rede que ocupa a sétima posição no ranking da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), com faturamento de R$ 1,7 bilhão.


Supermercados Nagumo


Em 2000, Kaoru Nagumo vendeu sua rede para grupo Pão de Açúcar. Na sequência, o empresário começou formar uma nova rede de supermercados. Atualmente, a varejista conta com 24 lojas com a bandeira Nagumo. "O supermercado está indo muito bem", comenta Martinho Paiva Moreira, vice-presidente de comunicação da Associação Paulista de Supermercados (Apas). Abrir uma nova rede de supermercados com o antigo nome, como fez o Nagumo vai depender da negociação realizada com o comprador. Canhadas, por exemplo, fez uma pequena mudança na razão social do Supermercado Rossi. Eles acrescentou o "New", mas manterá o nome fantasia Supermercado Rossi nas fachadas da lojas.
Este cuidado foi tomado porque o Pão de Açúcar detém a licença de uso de marcas do Rossi Monza até julho de 2012. "Podemos usar o nome Rossi desde que não seja na mesma região de um antigo Supermercado Rossi Monza", explica Péricles Müller do Rossi New. Mudar completamente o nome também é uma saída. João Carlos de Oliveira, ex-presidente da Abras, vendeu o Supermercado Real para o Sonae, nos anos 1990. Em 1998, abriu o Supermercados Bird, que acabou sendo vendida em 2007 para Antônio Ortiz, da rede Assun.

Postar um comentário

0 Comentários