Buscar

Notícias: Crise devolve 563 mil à baixa renda

Publicado por Mercado & Consumo

O ano de 2009 começou com uma reversão do crescimento da classe média, que caracterizou boa parte do governo do presidente Lula. Somente em janeiro, a classe C nas seis maiores regiões metropolitanas do País perdeu 11% do seu crescimento. No mês, um total de 563 mil pessoas caiu da classe C para as classes D e E nas regiões metropolitanas de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Salvador e Recife. Somando-se as classes A e B à C, a redução nas regiões metropolitanas chega a 765 mil, e é exatamente igual ao aumento das classes pobres, a D e a E. O crescimento da classe C é uma marca do governo Lula e também um fenômeno global causado pelo boom econômico encerrado em setembro do ano passado. As classes A e B, por sua vez, incluem o que normalmente se considera como classes média e média alta no Brasil.

Postar um comentário

0 Comentários