terça-feira, 15 de setembro de 2009

Dúvidas de leitores: Marketing "boca-a-boca"

Pergunta enviada por Fátima Almeida, de Curitiba (PR)

Olá Caio, tudo bem?

Quando vc fala de varejo, vc está mais direcionado à lojas, certo?
Porém, gostaria de saber a sua opinião a respeito de quem ainda não abriu uma loja,
e quer engatilhar num empreendimento aos poucos, tipo "boca a boca", para fazer clientela.
Pretendo abrir algo na linha de acessórios femininos, provavelmente importados.
Qual a dica que vc daria?

Aguardo seu retorno!!

Obrigada e abraços.
Fátima Almeida


Olá Fátima. Bem vinda ao blog.

Acredito que o sucesso de um bom marketing "boca a boca" não está guardado em nenhuma sacada, e sim na qualidade de tudo que você vende ou oferta, sejam eles produtos e serviços.

Médicos, Cabelereiros, Restaurantes, Dentistas, Pedreiros e por aí vai são sempre recomendados pela boa execução dos serviços prestados. Num review que postei ontem sobre um evento da Disney que estive na semana passada, comentei sobre como a Disney se preocupa em mais do que atender as necessidades e desejos de seus clientes, tem como objetivo surpreender, encantar, e emocionar, ou seja, superar as expectativas.

Talvez você ou algum leitor esteja se perguntando: Mas você está falando de serviços, enquanto a pergunta era sobre venda de produtos, não era?

Não dá para pensar em vender produtos sem pensar em amarrar serviços à este. E quando se fala de serviços, não estou falando em oferecer algo materialmente a mais, estamos falando em uniformes, qualidade de atendimento, receptividade, e até mesmo na qualidade do cafezinho que você irá servir.

Tudo isso conta, e muito, na hora de formatar a imagem de preço na mente do consumidor. O consumidor aceita pagar mais quando bem atendido. Em alguns casos, até mesmo deseja pagar mais para que possa obter um melhor atendimento.

Por outro lado, algumas empresas deram certo fazendo exatamente o que seria logicamente correto, ou seja, ao invés de expandir a empresa, num primeiro momento, se cercam em um nicho específico. Algumas grandes marcas iniciaram suas atividades quase que como um "seleto clube de compras". Quem não estava no clube, desejava avidamente entrar, e poder consumir os produtos ofertados.

Atualmente, estão entrando na moda os sites que funcionam exatamente como esses clubes de compra, só que de maneira apenas virtual. Alguns, você só entra quando convidado. Poder comprar nesses clubes, para alguns, é sinal de status, assim como objeto de desejo de muitos.
Se for o caso, talvez um bom inicio seja reunir bons grupos de consumidoras, pessoas que possam opinar, que possam funcionar como "vitrine" para seus produtos.

Se seu caso for de produtos de apelo mais popular, busque um nicho específico de consumidoras (lembram-se das calças que ficaram famosas pelas funkeiras do Rio de Janeiro? Isso é um investir um nicho de mercado - a calça das funkeiras), ou ainda busque "popularizar" seu produto agindo em microregiões, começando até mesmo por seu bairro, e expandindo as poucos.

Espero ter lhe ajudado

Um grande abraço e boas vendas

Caio Camargo
FALANDO DE VAREJO
http://www.falandodevarejo.com.br/
Post Anterior
Próximo Post

0 comentários:


Não deixe de participar!
Qual sua opinião sobre o conteúdo acima?