Buscar

Empresários apostam no e-commerce para as vendas do final do ano

Com a estimativa de fechamento do ano com um faturamento recorde em torno de R$ 10,5 bilhões, os empresários com atuação no comércio eletrônico esperam com expectativas otimistas a chegada do período de maior volume de vendas. As grandes redes já estão se preparando para o final do ano ampliando suas equipes, investindo em estoques e na diversidade de produtos. Com o aumento do numero de internautas na rede, as lojas estão se preparando para crescer 40% a mais que o comercializado no segundo semestre do ano passado.

O crescimento do e-commerce está possibilitando maior diversidade de produtos na rede, diferentes possibilidades de compra, ofertas e produtos competitivos. De acordo com o presidente do Programa Administração de Varejo (Provar), o professor Claúdio Felisoni, da Fundação Instituto de Administração (FIA), as lojas virtuais devem focar todo seu investimento em logística para garantir a diferença na briga pelo mercado. “Na internet é muito mais fácil o consumidor mudar de idéia e optar por comprar no concorrente por um problema de logística. É preciso investir para ter uma entrega confiável”, diz.

Para Pedro Luiz Quissack, coordenador comercial da Tray Sistemas, o mês de setembro, conhecido tradicionalmente como mês do consumidor , vem agitar ainda mais o comércio eletrônico, e na sequência o Dia das Crianças. ” A migração das ofertas do varejo tradicional para o comércio eletrônico, vem contribuir para as vendas no varejo online e ainda dar uma prévia do que vai ser o Dia das Crianças, o Natal acaba sendo conseqüência para o lojista que se planejou durante o ano inteiro para a data. O comércio eletrônico está ganhando cada vez mais compradores, segundo pesquisa realizada pela Câmara e-net, o índice de satisfação de quem compra pela internet bateu record pelo segundo mês consecutivo em agosto, isso propiciona ainda mais confiabilidade na hora da compra”.

Além disso, é comum que as empresas se preparem durante todo o semestre para atender as demandas crescentes do Natal, onde é esperado um aumento no volume de vendas que pode chegar ao dobro dos meses anteriores. Para Quissack, as lojas virtuais começam agora uma preparação intensa para o final do ano. ” Um bom planejamento trata desde as questões conceituais e de médio e longo prazo da loja, bem como as táticas de comercialização e promoção dos produtos. Nesse momento entra a atenção especial às sazonalidades”, conclui.

Fonte: Redenotícia

Postar um comentário

0 Comentários