segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Shoppings contratam temporários para as vendas de fim de ano

No mês de setembro, começam as contratações para as vagas temporárias que se abrem nos shoppings. Para atender à demanda de vendas do fim do ano, muitas lojas estão contratam temporários e investem na especialização dos efetivos. O Via Parque Shopping, na Barra da Tijuca, por exemplo, começou a fazer inscrições este mês. Com a abertura de mais dez lojas em todos os segmentos até o fim do ano, o shopping prevê a abertura de 180 novas vagas temporárias. Para concorrer, é importante que o candidato tenha mais de 18 anos e experiência na área de vendas. Os interessados podem se inscrever através do site www.viaparqueshopping.com.br, e procurar por vagas em aberto no campo “Oportunidade”.

Com a crise econômica, a contratação de temporários será uma boa oportunidade de recolocação no mercado profissional. “Com a chegada do Natal, há uma retomada de confiança por parte do consumidor, que no início do ano foi marcado por um período de incertezas por conta da crise financeira mundial. Esses fatores influenciam as vendas, que exigem mais contratações”, afirma o superintendente do Via Parque Shopping, Amaury Veras.

Os shoppings da Zona Oeste também se preparam para receber reforços para o atendimento nas lojas. No Passeio Shopping, em Campo Grande, a estimativa é de que sejam contratados 150 funcionários temporários. Os currículos podem ser enviados, a partir de outubro, pelo site www.passeioshopping.com.br ou podem ser entregues na administração do mall. Algumas lojas dão preferência a pessoas já qualificadas, que tenham trabalhado em vendas, mas há lojas grandes, como a Insinuante, que optam por candidatos jovens e até sem experiência, já que oferecem treinamento.

As áreas mais procuradas pelos temporários são as de vendas e atendimento ao público. De acordo com Douglas Oliveira, gerente de Marketing do Passeio Shopping, essas vagas são uma boa uma oportunidade para quem deseja se recolocar no mercado, já que o varejo foi um dos poucos setores que não sofreram oscilações em nem perdas com a crise mundial. “No entanto, a qualificação é sempre imprescindível para a formação de um bom profissional”, completa Douglas.

No Shopping Grande Rio, algumas lojas já trazem em suas vitrines cartazes solicitando currículos. A loja de vestuário masculino Cia do Terno é um exemplo. Para se inscrever, é preciso ter idade acima de 25 anos e morar próximo ao local. Não é exigida experiência em vendas.

Treinamento de efetivos ajudam a incrementar as vendas

A preparação dos shoppings para as vendas de fim de ano não se limita ao preenchimento de vagas temporárias. A qualificação de lojistas, gerentes e vendedores é fundamental no processo e garante qualidade, gerando um diferencial competitivo no mercado e funcionando como fator principal para o crescimento das vendas. Para isso, os shoppings Grande Rio, Via Parque, Passeio e Santa Cruz estão investindo no desenvolvimento de mão-de-obra, para estimular comportamentos e atitudes que ajudarão a influenciar potenciais clientes na hora da compra.

Para treinar vendedores e lojistas, o Via Parque Shopping realiza, até novembro, o Projeto Reciclo. A programação inclui palestras sobre estratégias de abordagem. “Fazendo malabarismo para ter um Natal de alegria” é a palestra que fecha o ciclo em novembro. “O projeto é positivo para a qualificação profissional dos lojistas, mas também para a satisfação dos clientes”, afirma o superintendente do Via Parque Shopping, Amaury Veras.

A mesma experiência está sendo compartilhada pelo Shopping Grande Rio que realizará, em outubro, um encontro que visa estruturar os lojistas para as vendas no Natal. Para o superintendente do Shopping Grande Rio, Luís Antônio Marques, o Fórum de Varejo ajuda a melhorar as técnicas de vendas usadas pelas equipes. “Um atendimento de qualidade pode ser o fator decisivo no momento da compra. Procuramos oferecer aos nossos lojistas recursos para que eles possam crescer como profissionais da área do varejo e melhorar o atendimento em seus estabelecimentos. Todo shopping, como ponto de venda de produtos e serviços, deve estar preocupado com esta questão”, afirma.
Post Anterior
Próximo Post

0 comentários:


Não deixe de participar!
Qual sua opinião sobre o conteúdo acima?