Buscar

Pesquisa trimestral ABF e Provar/ FIA registra aumento de 32,3% no faturamento do setor de franquia

O crescimento em relação ao mesmo período do ano passado foi de 4%

Der acordo com a pesquisa, levando em consideração somente as redes que responderam a pesquisa, até o final do ano espera-se uma expansão no faturamento do setor de franquias de 32,3%, acima dos 28,3% de 2008. É o que revelou a pesquisa do 4º trimestre, referente aos meses de outubro, novembro e dezembro de 2009, levando em consideração a participação das redes na pesquisa. O estudo realizado pela Associação Brasileira de Franchising (ABF), em parceria com o Provar – Programa de Administração de Varejo, da Fundação Instituto de Administração (FIA), analisa trimestralmente o desempenho do setor. De acordo com os dados coletados, foi possível confirmar o impacto positivo da crise econômica sobre as redes de franchising, anunciado pela entidade nos primeiros meses de recessão econômica.

“Vale ressaltar que a amostra de empresas varia de um trimestre para o outro e que, por isso, os resultados apresentados também variam. Além disso, o estudo não engloba todas as empresas do setor, mas sem dúvida é um reflexo dos bons resultados obtidos até agora”, diz Ricardo Bomeny, presidente da ABF.

Compreendem a pesquisa os seguintes segmentos do setor de franquias: Acessórios pessoais e calçados; Alimentação; Bebidas, cafés, doces e salgados; Beleza, saúde e produtos naturais; Comunicação, informática e eletrônicos; Construção e imobiliárias; Cosméticos e perfumaria; Escolas de idiomas; Limpeza e conservação; Móveis, decoração e presentes; Negócios, serviços e conveniência; Serviços automotivos; e Vestuário.

Ao todo 8.416 lojas estão representadas, das quais 89,2% correspondem a unidades franqueadas.

A amostra fez um paralelo em relação ao crescimento do setor: no 3º trimestre deste ano, o aumento de lojas próprias foi de 1,7%, enquanto a expectativa de expansão para o 4º trimestre é um pouco mais alta, 2,1%. Já para as lojas franqueadas, a expectativa gira em torno de 5,5% contra 2,9% no trimestre anterior. A expectativa em relação à expansão de lojas franqueadas é de 6,8%. No trimestre passado essa variação foi menor, de 3,3%.

O setor de Alimentação foi o que apresentou maior expectativa de aumento em número de unidades, 5% contra 1,6% do trimestre anterior. Este segmento espera crescer 1,9% em número de lojas próprias no 4º trimestre. Em relação às lojas franqueadas, a perspectiva de aumento dobra, ou seja, para 6,8% contra 3,3% do trimestre passado. Em 2007, o faturamento do 4º trimestre foi 15,5% maior em relação ao anterior. Em 2008, esse número caiu para 9,7% no mesmo período e, para 2009, a expectativa é de uma leve retomada, para 10,3%, no quarto trimestre.

As empresas que integram os segmentos de Acessórios pessoais e calçados; Bebidas, cafés, doces e salgados; Beleza, saúde e produtos naturais; Cosméticos e perfumaria; Móveis, decoração e presentes; e Vestuário foram agregadas no conjunto das franquias que comercializam bens. Estas redes esperam expandir em 2,8% o seu número de lojas próprias. O aumento esperado de unidades franqueadas para o 4º trimestre é de 4,8%. Para essas empresas, a expectativa de ampliação no número total de lojas é de 4,6%. Em 2008 o faturamento do 4º trimestre cresceu 31,4% em relação ao 3º. Nesse ano, a expectativa é de um aumento de 34,4%. A crise financeira mundial alavancou os investimentos destes segmentos em 8,9%, contra 8,5% no 3º trimestre.

Pela divisão do estudo, os setores de Comunicação, informática e eletrônicos; Construção e imobiliárias; Escolas de idiomas; Limpeza e conservação; Negócios, serviços e conveniência; e Serviços automotivos apresentam uma perspectiva de elevar em 0,4% o número de lojas próprias contra uma redução de 0,4% no trimestre passado. Já a expectativa de aumentar o número de unidades franqueadas é de 7,1%, contra 6,6% no período anterior.

Entre as franquias do setor de serviços a expectativa de crescimento no número total de lojas é de 6,4%, acima dos 5,9% do 3º trimestre. O faturamento também deve crescer 24,3%, em relação ao mesmo período do ano passado. Em relação ao 3º trimestre desse ano, estima-se que o faturamento cresça 20,1%.

“O estudo não serve apenas como evidência da importância do setor, mas auxilia o empresário no diagnóstico de situações específicas de seu mercado e o ajuda na tomada de decisões. O desafio para o próximo ano é conseguir separar o crescimento sustentável do excesso de euforia que pode tomar conta do mercado em geral”, afirma Nuno Manoel Dias Fouto, do Provar/FIA.

Diversos tipos de franchising registraram bom desempenho. Prova é que quase todas as redes mantiveram os planos de expansão. “O consolidado desta amostra é importante para refletirmos sobre os desafios do setor”, conclui Ricardo Camargo, diretor executivo da ABF.

Números gerais do setor de franquias não representados na amostra:

A expectativa é obter aumento de 14,5% no faturamento neste ano, que pulará de R$ 55 bilhões para R$ 63 bilhões. Para 2010, a projeção é crescer 15%. A ABF estima uma expansão de 6% no número de unidades franqueadas em 2009, com mais de 80 empresas aderindo ao sistema de franquia, representando um total de 76 mil novas unidades no período.

Postar um comentário

0 Comentários