Postagens

Mostrando postagens de janeiro, 2010

Rei do Mate cresce 15% e quer abrir mais 40 unidades

Imagem
A rede Rei do Mate comemora o desempenho de 2009, quando cresceu 15% em numero de unidades comparado com o mesmo período do ano anterior, e pretende continuar acelerada expansão este ano, com a meta de assinar 40 novos contratos com franqueados e aproveitando o crescimento das classes C e D. No ano passado, a rede também assinou 40 contratos e inaugurou 24 novas franquias, chegando a 280 pontos em operação em 17 estados brasileiros. A companhia registrou ainda bom aumento nas vendas, que atribuiu principalmente ao "constante processo de revitalização das lojas que contempla mudança no layout, unidades, logotipo, cardápio, uniforme dos funcionários", que foi consolidado em 2009. De acordo com João Baptista, diretor de Franquias do Rei do Mate, grande parte das unidades já passou pelo retrofit, o que estimula resultados positivos e mudanças. Com os bons números conquistados pelas lojas até dezembro, as expectativas são boas para os próximos meses, quando devem continuar sua

Incentivo fiscal deve seguir para a construção

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, disse ontem, não ver necessidade em uma nova prorrogação da redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) sobre os produtos da linha branca e os automóveis. Porém, ele havia afirmado também nesta semana que para o setor de construção civil, os incentivos fiscais podem continuar. Segundo o ministro, o governo avaliará a continuidade da redução do IPI para esses itens, mas, na sua opinião, não há mais necessidade de estímulos nessas áreas. "Se houver alguma coisa comprovando que é necessário manter, certamente o governo vai ter sensibilidade. Eu, particularmente, acho que não precisa. A economia está boa", disse ao sair de reunião do Conselho Monetário Nacional (CMN). Os incentivos foram renovados no final do ano passado, sendo que a redução do IPI acaba neste domingo (31), já para os automóveis do tipo flex e aqueles movidos exclusivamente a álcool vence em 31 de março. Mas em 30 itens de materiais de construção a reduç

Em ano de Copa do Mundo, ACSP entra em campo com finanças pessoais

Em ano de Copa do Mundo, Movimento de Apoio ao Consumidor da ACSP entra no gramado virtual com finanças pessoais Após o sucesso em 2009 do Bate-Bola Financeiro, jogo didático sobre consumo consciente promovido pelo Movimento de Apoio ao Consumidor (MAC), da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) em parceria com a Visa, o número de adeptos está aumentando nesse ano de Copa do Mundo. O game une dois conceitos inéditos para fomentar consumo consciente, em um jogo de futebol temático da FIFA. Esse bate-bola descontraído, com caráter educacional, pode ser acessado no portal da ACSP (http://www.mac.batebolafinanceiro.com.br/). De acordo com a superintendente de Produtos e Serviços da ACSP, Roseli Garcia, esse jogo estimula crianças, jovens e adultos a aprenderem conceitos de finanças pessoais enquanto se divertem. “Denominado de Bate-Bola Financeiro, esse jogo de PC ensina como realizar um orçamento doméstico, poupar dinheiro e utilizar crédito de forma correta. Essa versão estar

Pós-crise: consumidor atentará à reputação social das empresas, dizem CEOs

Os CEOs (diretores-executivos) de empresas ao redor do mundo acreditam que, por conta da crise econômica, os consumidores darão mais importância à reputação social das empresas, buscarão gastar menos e serão mais ativos no desenvolvimento de produtos. As conclusões são da 13ª edição da Pesquisa Anual Global de CEOs, realizada pela PricewaterhouseCoopers e divulgada nesta quarta-feira (27) durante o Fórum Social Mundial em Davos (Suíça). Para a edição, foram ouvidos 1.198 CEOs de 52 países, durante o último trimestre de 2009. Comportamento Ao serem questionados sobre “Como o comportamento dos consumidores irá mudar no longo prazo?”, 64% dos entrevistados disseram que eles irão dar mais ênfase a aspectos ambientais e sociais antes de fazer uma compra. Outros 63% dos CEOs acreditam que os consumidores vão gastar menos e poupar mais, enquanto 60% responderam que eles estarão mais envolvidos no desenvolvimento de produtos e serviços. Além disso, 54% dos diretores-executivos de todo o

Varejo colaborativo

Na rua Augusta, em São Paulo, uma loja de roupas e acessórios aluga seus espaços para pequenos vendedores e utiliza de conceitos da Internet para determinar o tempo e a exposição dos produtos. Fonte: Veja.com

Quero-Quero ser grande

Imagem
Presidente Peter Furukawa revela que a rede varejista deverá sair às compras para chegar a 400 lojas e R$ 1,5 bilhão de faturamento até 2015 O presidente da rede Quero-Quero, Peter Furukawa, tem uma missão ousada para a empresa fundada 42 anos atrás em Santo Cristo (RS): saltar de 177 para 400 lojas num prazo de até cinco anos. Caso isso aconteça, a rede adquirida em 2008 pelo fundo norte-americano de private equity Advent chegaria a um faturamento de R$ 1,5 bilhão - mais que o dobro do registrado em 2009, quando somou aproximadamente R$ 700 milhões. Para atingir essas metas, Furukawa, que está há oito meses na presidência, precisará dar escala nacional à Quero-Quero. Hoje, das 177 lojas, apenas duas não ficam no Rio Grande do Sul. Os primeiros passos, segundo ele, deverão ser dados em Santa Catarina, onde já existem duas unidades, e também no Paraná. Ex-executivo do Submarino e da rede Casas Pernambucanas, Furukawa diz haver muito espaço para a Quero-Quero crescer no país. A ideia

Vídeo: É tempo de liquidação - Caio Camargo participa de reportagem para TV FECOMERCIO

Ola a todos. Esse é o vídeo da última edição da TV Fecomércio, no qual mostra a reportagem "É tempo de liquidação", no qual fala sobre as liquidações dos grandes magazines após o período de festas e de como é possível aproveitar a situação para vender mais. Tive a oportunidades de participar da matéria, falando um pouco sobre as oportunidades ao pequeno varejo. Espero que gostem. Mais informações sobre a TV Fecomercio no www.fecomercio.com.br Um grande abraço e boas vendas Caio Camargo FALANDO DE VAREJO www.falandodevarejo.com.br

Redes fazem estoque para últimos dias de IPI reduzido

O consumidor terá um fôlego extra de 30 a 45 dias para comprar geladeiras, fogões e máquinas de lavar com Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) reduzido, mesmo que o governo não renove o benefício tributário que termina no dia 31 deste mês. Embora o varejo desta vez não tenha feito grandes estoques preventivos, como ocorreu no fim de outubro quando o IPI reduzido para linha branca dos produtos de menor consumo de energia foi renovado pela primeira vez, indústrias calculam que, pelas suas vendas, as lojas tenham estoque de até 45 dias de produtos comprados com IPI reduzido para bancar as promoções. Nas lojas do Ponto Frio, do Extra e do Extra Eletro, redes do Grupo Pão de Açúcar, a ordem é manter os preços reduzidos de fogões, geladeiras e máquinas de lavar até o fim dos estoques. Segundo a empresa, o estoque médio da companhia para esse tipo de produto varia entre 30 e 45 dias. Isso significa que as promoções teriam fôlego até meados de março, dependendo do ritmo das vendas.

Varejo de calçados prevê vender até 80% mais

Por causa da média de crescimento acima de 30%, o que significa um faturamento próximo a R$ 2,9 bilhões em 2009, no setor de franquias, empresas como Via Uno, Arezzo e Mentha Pimenta estão com as apostas maiores nesse modelo de negócios para alavancar as vendas e recuperar o crescimento tímido na ordem de 5%, por causa da instabilidade econômica do primeiro semestre de 2009. Elas esperam crescer 80% neste ano, segundo Ricardo Camargo, diretor executivo da Associação Brasileira de Franquias (ABF). "É um segmento forte e em expansão [cresceu 20% em performance de vendas] e representa muito para o crescimento do franchising no Brasil." Na rede Via Uno, que conta atualmente com 267 lojas, a previsão é de que sejam abertas 60 novas unidades em 2010, conta o diretor de Marketing da rede, Paulo Kieling. "O cenário para os negócios está se desenhando mais positivo neste ano, por isso vamos vender mais", declara. De acordo com Kieling, a marca está animada com as projeções

Spoleto fecha 2009 com crescimento de 15%

Imagem
O ano de 2009 foi bastante positivo para o Spoleto . A maior rede de culinária italiana do país registrou faturamento de R$ 290 milhões, 15% a mais em relação a 2008. A re de a lcançou també m crescimento de 19% em pontos de venda, com 36 novas lojas. Hoje o Spoleto conta com 272 restaurantes - 249 no Brasil e 23 no exterior (21 no México e dois na Espanha). A projeção é manter o mesmo ritmo e assinar 36 novas unidades ao longo do ano, chegando ao faturamento de R$ 326 milhões (o equivalente a 12% de crescimento). O Spoleto pertence ao sistema Umbria, formado ainda pelas redes alimentícias Domino’s Pizza e Koni Store e controlador das lojas próprias, distribuidora, fábrica e franquias das três marcas. A empresa 100% brasileira de gestão de food service, que atua nos segmentos fabril e de varejo, registrou crescimento de 18%, chegando ao faturamento de R$ 362 milhões. No período, foram assinadas 50 novas lojas (com previsão de abertura até 2011). Hoje o Umbria conta com 338 re

Entrevista: Edmour Saiani - NRF 2010.

Imagem
No começo do mês, aconteceu em Nova Iorque a 99a. edição da NRF, evento de grande destaque no varejo mundial, onde são anualmente discutidas e apontadas as tendências e expectativas para o mercado. Para falar sobre o assunto o Falando de Varejo convidou o consultor Edmour Saiani, da Ponto de Referência que esteve por lá e agora nos conta as principais novidades. Falando de Varejo (FV): Não dá para falar sobre o ano passado sem citarmos a crise ou os aspectos negativos ou positivos que se pode extrair desta para todos. Nesse ano, qual foi o foco da feira? Os americanos ainda sentem o efeito da crise, sob o aspecto do consumo? Quais ações os varejistas tomaram para buscar o reaquecimento do consumo? Saiani: Sim, e muito. Ainda estão com um misto de medo e humildade. Mais incerteza do que medo nesse ano. Mas ainda estão humildes. Os caras fizeram muita coisa. Tendências e pendências. Voltaram a focar o consumidor, ou pelo menos a falar mais nisso e em atendimento como fonte de mant

Redes moveleiras planejam pegar carona no crescimento imobiliário

Redes do segmento de móveis e decoração, mercado que em São Paulo movimenta R$ 7 bilhões por ano, estão animadas com a possibilidade de crescer até 40% em vendas neste ano, com o boom do setor imobiliário e aproveitar a isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para a linha de móveis. Para alavancar os negócios e pegar carona nos lançamentos habitacionais, empresas como Tok&Stock, D&D, Blue Gardênia e Cecília Dale fazem planos de investir em inaugurações e ampliação das unidades em locais estratégicos, principalmente em regiões onde há previsão de entregas dos imóveis vendidos entre 2006 e 2007. De acordo com o professor Cláudio Felizoni, do Programa de Administração do Varejo (Provar), este ano será favorável para o setor porque, com o aumento da renda das famílias, as vendas de bens duráveis, principalmente para a casa, como móveis, eletroeletrônicos e decoração poderão ter alta significativa. "É de se esperar que bens duráveis terão um crescimento neste

McDonald's lucra US$ 1,2 bilhão no 4º trimestre

A rede norte-americana de fast- food McDonald's anunciou na sexta-feira (22) que registrou lucrou de US$ 4,551 bilhões em 2009, o que representa uma alta de 6% em relação ao ano anterior. Em comunicado, a rede também afirmou que o seu lucro no último trimestre do ano passado foi de US$ 1,2168 bilhão, um aumento de 23% frente ao mesmo período de 2008. Os resultados superaram as previsões dos analistas, sendo que o seu ganho por ação no último trimestre do ano foi de US$ 1,11, frente aos US$ 0,87 do mesmo período do ano anterior, um aumento de 28%. De acordo com o McDonald's, esse valor inclui US$ 0,08 recuperados após resolver os problemas em uma operação de 2007 sobre uma transação de licenças na América Latina. Já as suas vendas aumentaram 7% no último trimestre do ano, chegando a US$ 5,973 bilhões, embora no acumulado de 2009 tenha registrado queda de 3%, ficando em US$ 22,744 bilhões. O continente que apresentou maior crescimento em comparação a 2008, foi a Europa, com 5

Formalização Muda Varejo Farmacêutico

A substituição tributária e a introdução da nota fiscal eletrônica abriram ainda mais espaço para as grandes redes O regime de substituição tributária e a introdução da nota fiscal eletrônica causaram uma reviravolta no varejo farmacêutico. Drogarias que conseguiam sobreviver por meio da sonegação fiscal estão saindo do mercado, abrindo um espaço ainda maior para as grandes cadeias de farmácias. A formalização acelerou a concentração do setor e atraiu a atenção das grandes redes de hipermercados, como Pão de Açúcar, Carrefour e Wal-Mart. As cinco maiores redes - Pague Menos, Drogaria São Paulo, Pacheco, Drogasil e Droga Raia - elevaram em 35% sua participação de mercado em apenas dois anos, segundo estatísticas do setor. Em dezembro de 2006, as cinco varejistas controlavam apenas 16,5% das vendas. Em dezembro de 2008, essa participação já alcançava 22,2%. Fonte: Valor On-line

Multiplan recebe licença para construção do JundiaíShopping

A Multiplan, uma das maiores empresas de shopping centers do Brasil, recebeu a licença para o desenvolvimento do JundiaíShopping. O centro de compras terá, em uma primeira fase, 35.418 m² de Área Bruta Locável (ABL), 193 lojas (17 âncoras e megalojas) e 2.079 vagas de estacionamento. O investimento total é estimado em R$ 240 milhões. As obras devem ser iniciadas em seis meses e a inauguração está prevista para setembro de 2012. O terreno de 45.000 m² onde será erguido o shopping está localizado na Avenida Nove de Julho, a principal da cidade. Serão construídos dois pisos de lojas e um terceiro com cinemas multiplex, além de três subsolos para o estacionamento. O projeto inclui ainda duas torres comerciais de 10 andares cada e prevê uma expansão do shopping de 13.260 m² de ABL. Fonte: Mercado & Consumo

25 de Março pede aprovação de dois projetos

Conhecida pelo grande movimento e comércio tumultuado, a região da Rua 25 de Março pode passar por um processo de revitalização que espera ser aprovado este ano. Outro projeto, o de criação de um bolsão para estacionamento de carros em um terreno no Parque Dom Pedro, nos arredores, também aguarda aprovação e apoio da Prefeitura de São Paulo, de acordo com Marcelo Mouawad, diretor União dos Lojistas da 25 de Março e Adjacências (Univinco). O diretor afirmou recentemente ao DCI que a revitalização contemplaria melhoras nas ruas, como a troca de calçamento, melhor iluminação e sinalização. Porém, a maior dificuldade será organizar as reformas sem atrapalhar o grande fluxo de consumidores da região, o que teria que ser feito no meio do ano. Para facilitar o acesso de carros, também estão trabalhando com a Prefeitura no projeto do bolsão, pensando ainda em uma melhor forma de ligar a 25 de Março ao Parque Dom Pedro, onde ficaria o estacionamento.Segundo Mouawad, a periferia da região onde

"Mercado da beleza" dispara no Brasil, diz "Financial Times"

O crescimento da classe média no Brasil, com a entrada de mais de 20 milhões de pessoas que saíram da pobreza nos últimos seis anos, fez o mercado de produtos de beleza disparar no Brasil, segundo reportagem do diário britânico "Financial Times" ("FT"). Embora a expansão da economia brasileira tenha sido errática desde os anos 90, o mercado de produtos de beleza tem crescido a uma taxa de mais de 10% ao ano, segundo dados da Abihpec (Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos no Brasil), citados no texto. "O papel da mulher na economia tem crescido expressivamente, disse o executivo-chefe da Natura, Alessandro Carlucci, ao "FT". Segundo ele, apenas 40% das brasileiras têm batom, por exemplo, por isso o potencial para crescimento é enorme. O Brasil se tornou o terceiro maior mercado de produtos de beleza, depois de Estados Unidos e Japão, diz a reportagem --que destaca ainda que o país é o segundo maior mercado pa

Varejo de Construção cresce 4,2% em 2009

Segundo a pesquisa interna da Anamaco (Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção), o varejo do setor apresentou um crescimento de 4,2% em 2009, em relação ao ano anterior, atingindo faturamento total de R$ 45,04 bilhões. De acordo com a associação, no mês de dezembro, o crescimento em relação a novembro foi de 4,5%. Já em relação a dezembro de 2008, a alta registrada foi de 20%. A entidade representa 138 mil lojas de material de construção no país. Fonte: Giro News

Pão de Açúcar, Carrefour e Walmart farão investimento recorde no País

Imagem
O Grupo Pão de Açúcar, rede líder no setor supermercadista no mercado brasileiro, anunciou que vai investir R$ 5 bilhões em três anos (2010-2012) na ampliação de sua presença no mercado. A estratégia é aplicar o dinheiro na abertura de novas lojas, reformas, aquisição de terrenos em locais estratégicos para futuras inaugurações e novos negócios, que neste ano devem crescer também nos setores de farmácias e postos de gasolina com a bandeira Extra, disse o vice-presidente executivo de operações sênior ou COO (Chief Operating Officer), Enéas Pestana. "Consideramos que somos varejistas, não só de alimentos. Por isso vamos ampliar nossa atuação onde pudermos usar nossa plataforma de vendas", disse ele. Se comparados os investimentos previstos pelo GPA para os próximos três anos com o triênio anterior (2007-2009), quando foram investidos R$ 2,9 bilhões, incluindo aquisições, os investimentos serão 70% maiores. De acordo com o executivo, a maior parte do dinheiro investido sairá de

GP vende participação de 7% na BR Malls

A BR Malls, uma das líderes do setor de shopping centers, com participações em 35 centros de compras, informou por meio de comunicado divulgado ontem, que a GP Investimentos vendeu a participação de 6,78% que possuía na companhia. A operação movimentou cerca de R$ 300 milhões, o equivalente a R$ 21,90 por ação. De acordo com o comunicado, "a mencionada alienação não implicou em alteração na estrutura administrativa da Companhia, tendo os membros do Conselho de Administração e da Diretoria permanecido os mesmos". A saída já era esperada por investidores, em abril, a GP já havia vendido 10% dos papéis que detinha e outros 45% foram vendidos em julho, na oferta de ações realizada pela BR Malls. Com isso, a BR Malls viu suas ações subirem 4,68% e ficarem entre as mais negociadas na Bovespa nesta quarta-feira. Esta semana, a companhia também divulgou uma prévia dos seus resultados, sendo que no ano, suas vendas totais atingiram R$ 11 bilhões, alta de 13,5% frente a 2008. Fonte:

Lojas Americanas já aparece entre as 250 maiores varejistas do mundo

A Lojas Americanas já figura entre as 250 maiores redes de varejo do mundo, segundo levantamento realizado em conjunto pela consultoria Deloitte e a revista Stores, especializada no setor. É a primeira vez que a empresa figura na pesquisa, que já está em sua 13ª edição. De acordo com o levantamento, que leva em conta os dados referentes ao ano fiscal de 2008, a Americanas encerrou o exercício com faturamento de US$ 3,886 bilhões, montante que a colocou na posição de número 200 no ranking. A rede Wal-Mart ficou no topo da lista com uma receita global de US$ 405,6 bilhões, seguida pelo Carrefour, que faturou US$ 129,8 bilhões. O crescimento da Americanas foi um dos mais acentuados entre as empresas citadas no levantamento. Entre 2003 e 2008, a taxa anual de crescimento de suas vendas no varejo foi de 29,2%, o que a colocou em 11º lugar entre as 250 companhias da pesquisa. A russa Euroset, especializada no mercado de eletrônicos, liderou entre as de crescimento mais elevado nesse interv

Dúvida de leitores: Mix de produto

Pergunta enviada por Camila Coutinho Prezado Sr Caio Camargo, Boa Tarde!!! Estou com algumas duvidas referentes a montagem de uma loja de material de construção (básico, ferragens, elétrica e hidráulica) e procurando na internet encontrei seu blog... vi algumas matérias publicadas sobre este setor, que li e gostei. Enfim, estou elaborando um plano de negocio visando a abertura de uma loja de material de construção, para tanto, na parte financeira e operacional, devo abordar os gastos que terei para "colocar a loja em funcionamento", isto inclui os produtos iniciais que deverei comprar. É aí que está a dúvida. Quais produtos são essenciais em uma loja de material de construção recém aberta, com 170m² ? Poderia também me informar em quais associações posso encontrar informações detalhadas sobre este mercado, perfil dos clientes? Anamaco? tem mais alguma? Muito Obrigada! Camila Coutinho Olá Camila. Quem tem informações sobre o mercado e o perfil do cliente do setor de

Soluções do varejo para facilitar a vida do consumidor

por Christiany Zanotto Sena Facilidade é a palavra-chave para atrair e fidelizar o consumidor contemporâneo. Em meio à cansativa rotina da mulher ou do homem encarregado pelas compras, proporcionar um ambiente com serviços e projetos que facilitem a vida do consumidor pode ser o segredo do sucesso no varejo. Hoje, o consumidor deixou de lado o hábito de comprar produtos para montar um estoque em casa, como fazia na década de 80 e meados de 90, por exemplo. A compra agora é restrita aos itens de real necessidade no dia-a-dia e para poucos dias. Por isso, o consumidor passou a aumentar o número de visitas ao supermercado, o que aumenta a possibilidade de compra não planejada, a chamada compra por impulso. Cada ida à loja tornou-se mais significante e mais corrida. Quando pensamos em facilitar a compra, e conseqüentemente a vida do consumidor, o primeiro passo diz respeito à organização da loja. Um ponto de venda efetivamente organizado atrai a atenção daqueles que se preocupam em p

Grupo Pão de Açúcar vai investir R$ 5 bilhões até 2012

Maior empresa de varejo da América Latina anuncia investimento recorde para os próximos três anos O Grupo Pão de Açúcar começa 2010 com otimismo e confiança e anuncia um investimento recorde de R$ 5 bilhões no Brasil para os próximos três anos (2010/2012). O maior plano investimento da companhia para um único triênio representa uma elevação de 70% ante o valor aplicado no período anterior (2007/2009), imediatamente comparável, que foi de R$ 2,9 bilhão (incluindo aquisições). Os investimentos anunciados representam os avanços registrados nos últimos dois anos e, mais significativamente em 2009, período em que consolidou sua estrutura financeira, fundamentada em bases sustentáveis e de avanços nas vendas, especialmente das unidades já existentes, além do aumento no fluxo de clientes e do ticket médio, fatos que estimulam a adoção de um plano de crescimento bastante agressivo para os próximos anos. E, para garantir ainda mais o sucesso de sua estratégia, a Companhia começa o ano com um

Venda de celular vai a 23 milhões em 2009

Imagem
O comércio de celulares fechou o ano de 2009 alcançando a marca do segundo maior desempenho de toda a história da telefonia móvel no País. Ao todo, foram vendidos 23,3 milhões de celulares ao longo do ano. O melhor resultado nas vendas de celulares ainda é o de 2008, quando foram habilitados 29,6 milhões de aparelhos. Segundo a Anatel, as vendas de dezembro foram as melhores do ano, com 4,2 milhões de celulares comercializados. O mercado de telefonia móvel no País chega, com o resultado aos 173,9 milhões de telefones celulares em operação, o que representou um crescimento de 15,47% em relação a dezembro de 2008, quando existiam no País 150,6 milhões de telefones móveis em funcionamento. Os números do mês de dezembro costumam ser maiores em função dos esforços das operadoras e fabricantes para as vendas de Natal. Alguns modelos são anunciados no decorrer do ano e, cultivada a expectativa somam-se aos portfólios das empresas nas prateleiras natalinas. Isso, somado a um cenário de inc

Pão de Açúcar de olho na Insinuante

Imagem
Empresário Abílio Diniz estaria interessado em comprar a rede varejista baiana Informações que circulam no mercado sinalizam que o apetite de compra do empresário Abílio Diniz, controlador do Pão de Açúcar, grupo que no ano passado incorporou o Ponto Frio e as Casas Bahia, pode abocanhar outras empresas neste ano. O próximo alvo poderia ser a baiana Insinuante, hoje a terceira rede de varejo do País, com cerca de 220 lojas em 11 estados, a maioria na Região Norte e Nordeste, praças onde a presença do Pão de Açúcar, do Ponto Frio e das Casas Bahia ainda é tímida. A compra também é estratégica, tendo em vista o incremento do mercado consumidor local. A disposição na mesa de negociações, no entanto, pode mudar a qualquer momento. Vale lembrar que a própria Insinuante tinha se candidatado a comprar o Ponto Frio em 2009. O posicionamento oficial do Pão de Açúcar é de não comentar o que considera especulação. A Insinuante, por sua vez, não se manifestou. Na outra ponta, a expectativa é q

Varejo pode ser solução para microsseguro

Os microsseguros, produtos voltados para as classes mais baixas, com cobertura máxima de até R$ 10 mil, ainda não começaram a ser comercializados no país, mas representam um potencial imenso para o setor. O problema, afirma o presidente da seguradora Chubb do Brasil, Acácio Rosa Queiroz Silva, é encontrar o canal certo de distribuição. Acompanhe: Qual o potencial do microsseguro no país? "O microsseguro tem um potencial de atrair 30 milhões de novos segurados no Brasil. Nosso problema ainda é a distribuição, já que o produto, que tem um custo barato, a partir de uns R$ 0,30, e não pode ser cobrado pelos bancos. Imagine, só o boleto bancário custa R$ 2. Alguma solução em vista? Vejo potencial para que esses seguros sejam vendidos em lojas de varejo no país. Em outros mercados como Índia e México, os microsseguros são comercializados por cooperativas. E no Brasil, não temos esta tradição. Qual a vantagem para o varejo, que já vende bem seguros massificados, cujo valor é mai

Brasileiros estão entre mais dispostos a gastar em supérfluos em 2010, diz pesquisa

Os consumidores brasileiros e os asiáticos são os mais dispostos a retomar neste ano gastos em despesas que não são tidas como essenciais, como reformas da casa, artigos tecnológicos e férias. Esta é uma das conclusões de uma pesquisa da consultoria Nielsen, que entrevistou em dezembro do ano passado 17.500 usuários de internet em 29 países para saber sobre sua confiança na economia, suas principais preocupações e seus hábitos de consumo. A pesquisa coloca o Brasil no terceiro lugar do ranking de otimismo em relação à recuperação econômica. De acordo com o estudo, o índice de confiança dos brasileiros é de 110, em uma escala de 0 a 200. Apenas Índia e Indonésia estão à frente do Brasil. Há seis meses, o índice brasileiro era de 96, colocando o país na quarta posição. Artigos supérfluos No Brasil, 49% dos entrevistados consideram que 2010 será um bom ou um excelente momento para voltar a gastar em artigos supérfluos e 38% acreditam que o ano "não será tão bom". A confianç

Varejo brasileiro ganha holofotes

Frequentadora há oito anos da Retail's Big Show, a maior feira de varejo do mundo realizada em Nova York, a presidente da rede varejista Magazine Luiza pela primeira vez volta ao Brasil com o bloco de anotações praticamente em branco. Luiza Trajano, que percorre estande por estande em busca de novidades de gestão na área, desta vez testemunhou uma mudança de tendência. Na feira realizada há 99 anos, as principais tendência no varejo desta vez vieram do Brasil. Reportagem especial de seis páginas publicada hoje na edição impressa do Brasil Econômico mostra o sucesso do modelo brasileiro de varejo. Além do Magazine Luiza, participaram do evento redes como Livrarias Saraiva e Cacau Show. Modelos de atendimento, expansão agressiva e investimentos em multicanais de vendas foram os destaques brasileiros apresentados durante a feira. O Brasil teve o maior número de participantes no evento, ao lado do Canadá, com 27% do total de estrangeiros. Neste ano, 600 brasileiros seguiram os pas

Outros blogs: Edson Zogbi

Imagem
Ola a todos Hoje gostaria de trazer uma novidade de um grande amigo, Edson Zogbi. A partir de 01/02/2010, Zogbi estará escrevendo e publicando seu novo livro em seu blog: "É um jeito novo de escrever e tem tudo a ver com as novas tendências do mercado editorial. É um livro Free, conteúdo gratuito e liberado para cópias - à vontade! No final do livro, previsto para daqui uns 6 meses, será feito um arquivo em pdf para quem quiser guardar, enviar para amigos, inimigos, etc. Os leitores do blog também têm a possibilidade de participar com comentários que poderão ser incluídos no conteúdo do livro, ou não. Além disso, haverá um concurso para a melhor capa (e contracapa), que será incluída no arquivo final em pdf. O título do livro é: O FUTURO DO COMÉRCIO E DO CONSUMO - O que vai mudar no jeito de comercializar produtos diretamente ao consumidor nos próximos anos" Acompanhem o blog do Edson Zogbi no www.edsonzogbi.blogspot.com Um grande abraço e boas vendas Caio Camargo

Cursos de férias da faculdade da CDL/BH

A Fatec Comércio, faculdade da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH) está com inscrições abertas para os cursos de férias: · Emissão de Notas Fiscais Eletrônicas · Fale Bem: Técnicas de Oratória · Informática Básica · Excel Avançado · Administração de Crédito e Cobrança – Pessoa Física · Inteligência Emocional · Telemarketing: Desenvolvimento Profissional do Operador · Departamento Pessoal: Rotinas e Legislação Trabalhista · Contabilidade Para Não Contadores · Liderança: Produzindo Resultados em Equipe As inscrições podem ser feitas pelo telefone (31) 3249-1660 ou pessoalmente à Avenida João Pinheiro, 515, no bairro Funcionários. Outras informações no site www.cdlbh.com.br .

Redes de comércio fazem arrecadação para ajudar o Haiti

Os supermercados do Grupo Pão de Açúcar (GPA) estão engajados na campanha de captação de recursos em prol das vítimas do terremoto no Haiti - na semana passada. Até 30 de janeiro, as lojas: Pão de Açúcar, Extra e CompreBem de São Paulo, Brasília, Ceará, Pernambuco e Bahia receberão doações de alimentos não perecíveis e água mineral. Segundo a rede, os donativos devem ser depositados nos carrinhos localizados nas frentes dos caixas. Para agilizar o transporte desses produtos, a empresa envolverá sua área de logística que fará a arrecadação e transporte dos produtos provenientes das 222 lojas participantes da Campanha até os postos do governo, responsáveis pela entrega dos donativos às vítimas no Haiti. A iniciativa não inédita para o GPA. Para ajudar às famílias atingidas pelas chuvas em Angra dos Reis, nos primeiros dias do mês, a empresa também montou postos de coleta de alimentos, roupas e cobertores em suas lojas das redes Pão de Açúcar, ABC CompreBem, Sendas, Extra Hipermercados e

Comércio prevê vender 40% mais na Páscoa

Neste ano, a Páscoa, principal época de vendas para o varejo especializado em chocolates e doces e, considerada o segundo Natal para o setor de supermercados, promete ser uma das melhores nos últimos tempos. Na previsão de docerias e chocolaterias, os números expressivos do varejo das vendas em dezembro podem se repetir na Páscoa. Por isso, redes como Cacau Show, Ofner, Kopenhagen e Brasil Cacau -ambas do grupo CRM já estimam um aumento de 40% na comercialização de itens sazonais na data. Segundo Stefenson Soalheiro, gerente de Marketing da Cacau Show, rede com 850 lojas franqueadas em todos estados do País - em 2009, a rede contava com 653 franquias- , a abertura de novas unidades e o lançamento de novos produtos trarão aumento de 42% no faturamento da empresa durante a Páscoa deste ano. Para Soalheiro, a expectativa para a data é sempre muito boa, porque, entre os meses de março e abril são vendidos 38% da produção anual da fábrica. "É a melhor época do ano para as nossas lojas

GS&MD promovem evento sobre a NRF

Pós-NRF acontecerá em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre, trazendo aos executivos brasileiros as principais tendências e inovações do varejo mundial Para apresentar ao mercado brasileiro as principais tendências discutidas durante a 99a Convenção Anual da NRF – National Retail Federation, que aconteceu na semana passada (de 10 a 13/01), em Nova York, a GS&MD - Gouvêa de Souza, empresa de consultoria especializada em varejo, marketing e distribuição, promoverá o evento “Pós-NRF” em quatro capitais brasileiras. São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre, sediarão o encontro sobre a maior convenção de varejo do mundo. Na ocasião, Marcos Gouvêa e Alberto Serrentino, entre outros especialistas, farão uma síntese dos principais assuntos que movimentaram o evento. Entre as principais conclusões da NRF 2010 está o fato de que a crise modificou completamente o comportamento dos consumidores, que deixam o impulso de lado e começam a realizar suas compra

Alerta ao varejista para o pagamento de "Taxas Caça Níquel"

Imagem
Contribuição sindical é compulsória e deve ser recolhida até 31 de janeiro; empresas devem entrar em contato com a Fecomercio ou sua entidade sindical para saber se boleto recebido é verdadeiro A Fecomercio, por meio de sua assessoria jurídica, alerta micro e pequenas empresas sobre o pagamento de taxas indevidas, ou ainda, conhecidas como “Caça Níquel”. A Federação recebe diversas reclamações por semana de empresários que, ao abrirem seus estabelecimentos já são surpreendidos com cobranças feitas por meio de boletos bancários, sem saberem ao certo qual a dinâmica da nova realidade. Na maioria das vezes, o prazo de vencimento é muito curto, o que faz com que o empresário, mesmo sem saber do que se trata, efetue o pagamento. As entidades fantasmas conseguem, por meio das publicações do Diário Oficial, as informações de criação de novas empresas e, dessa forma, passam a enviar os boletos de cobrança. Todo esse processo quase sempre passa despercebido pelos verdadeiros órgãos.