Buscar

Cores certas garantem o tom das vendas

Fonte: Jornal Exclusivo


De acordo com especialistas, ambientação tem grande importância na composição da identidade de uma loja

Parte do chamado 'marketing de experiência' - técnica que tem ocupado espaço no varejo e que trabalha a oportunidade de oferecer aos clientes novas sensações –, as cores utilizadas na pintura e na decoração das lojas podem fazer grande diferença nos resultados das vendas. Para Caio Camargo, gerente de Negócios da Gad’ Retail e autor do blog 'Falando de Varejo' (São Paulo/SP), os tons eleitos devem levar em consideração tanto os ideais da marca e da empresa, quanto o perfil dos consumidores para a qual o negócio está voltado. “Em boa parte dos casos, optar apenas pela cor branca para a coloração das paredes pode criar um ambiente de loja frio e pouco convidativo”, comenta.

Segundo ele, quando a intenção não é de neutralidade, como no caso do varejo de moda mais sofisticado, uma boa ideia pode ser adotar alguma cor vibrante ou mesmo mais serena para aplicação em uma parede, de modo a constratar com o branco e criar um interessante ambiente de loja. “Além de tintas, papéis de parede têm ganho cada vez mais destaque e passam um ar despojado e ao mesmo tempo sofisticado quando bem escolhidos”, completa.

Em relação às tonalidades mais utilizadas no varejo, Camargo diz não haver nenhum estudo científico sobre o tema, entretanto, afirma que algumas cores e combinações acabam sendo mais utilizadas do que outras. Um bom exemplo é o branco, que já foi citado, e que é a cor mais neutra de todas, podendo tanto ser adotada por pontos-de-vendas mais simples, quanto por mais sofisticados. Neste segundo caso, uma boa sugestão é utilizar a cor em conjunto com tons de madeira aplicado sobre móveis e acabamentos. “Uma combinação muito popular também é o vermelho e o amarelo, tido por muitos como a linguagem ideal para varejo, por atrair e chamar a atenção”, diz, afirmando que a vibração rubra funciona como um “ativador de emoções".

Com a mesma visão, a arquiteta Ana Paula Moloni Martinez, da DAS Arquitetura (Porto Alegre/RS), acredita que as tonalidades que devem ser utilizadas no varejo são as mais quentes, como amarelo, vermelho e laranja. Segundo ela, essas são cores que impulsionam o consumo, aceleram a ansiedade e a tomada de decisão na hora da compra. A especialista observa também que, em muitos casos, o preto, quando misturado ao dourado, pode ser utilizado como sinônimo de elegância, conferindo uma certa sofisticação ao produto comercializado.

De acordo com Ana Paula, através de um breve estudo sobre a relação das cores com o ambiente e com a percepção das pessoas, pode-se observar que o uso adequado de uma tonalidade ou combinação pode trazer ao espaço uma sensação ideal para as compras. Além das cores quentes já citadas, a arquiterta lista os tons de violeta, que podem ser interessantes em uma sala de apresentação de produtos, e o azul, que serve para transformar a loja em uma marca que ofereça paz e serenidade. “Buscando tranquilidade, o azul pode ser utilizado em locais sugestivos, como um balcão de atendimento de reclamações, por exemplo”, sublinha.

Fonte: Jornal Exclusivo

Postar um comentário

0 Comentários