quinta-feira, 8 de março de 2012

Confiança do setor supermercadista atinge 42% em fevereiro

Percepção atual e expectativa futura em relação as vendas sustentam a confiança do setor

A Pesquisa de Confiança dos Supermercados do estado de São Paulo (PCS/APAS) registrou em fevereiro percentual satisfatório ao longo da série histórica. Neste mês, 42% dos entrevistados apontaram otimismo com relação ao ambiente econômico atual e futuro, enquanto 43% se mostraram pessimistas e 15% se mantiveram neutros. Este é o segundo melhor desempenho do otimismo, atrás somente do mês de janeiro (45%). Embora o pessimismo prevaleça em termos absolutos diante do agravamento da situação financeira e econômica mundial, aliado a alguns fatores internos como a expectativa de inflação persistente ao longo de 2012, o otimismo vem sendo sustentado pela expectativa positiva com relação às vendas do setor supermercadista, aliado a expectativa futura de contratações de mais colaboradores.

Após o início do ano, tradicionalmente mais positivo, os níveis de confiança do setor supermercadista retornam a patamares conhecidos e, a médio prazo, devem ditar o comportamento ao longo dos próximos meses. E este comportamento estará diretamente relacionado à evolução de alguns indicadores macroeconômicos. Principalmente aqueles diretamente ligados ao mercado interno brasileiro como as vendas, inflação e juros.

Quando comparamos a percepção atual à expectativa futura, é verificado um resultado melhor a favor dos próximos meses. No que diz respeito a análise atual, o otimismo atinge 39,6% dos entrevistados, enquanto que no que diz respeito à expectativa futura este percentual atinge 44,6%.

Quando a análise considera o pessimismo, o resultado mostra pequena diferença, 41% estão pessimistas com o futuro, enquanto que 45,6%, com o presente. Este resultado também é um fator recorrente em momentos de turbulência econômica mundial, pois geralmente se espera que a atividade econômica se recupere, e que o futuro seja melhor do que o presente.

A pesquisa destaca o elevado otimismo com relação às vendas futuras. Neste quesito 77% dos entrevistados apontaram que estão otimistas com relação desempenho futuro das vendas, indicando crescimento. Desta maneira, há a sinalização de que o ambiente macroeconômico mundial traz algumas incertezas que afetam a confiança; no entanto, não atinge de maneira expressiva a confiança do setor supermercadista.

Outro destaque é o grau de otimismo com o governo estadual, que se mantém em patamar elevado. Do total, 77% dos entrevistados se mostram otimistas com relação à atuação do governo do estado de São Paulo, enquanto apenas 5% se mostram pessimistas. No que diz respeito ao governo federal, 41% dos entrevistados se mostram otimistas; 18% se mostram indiferentes e 41% se mostram pessimistas.
Post Anterior
Próximo Post