quarta-feira, 14 de março de 2012

Extra realiza conversão de mais 5 lojas Extra Fácil para Minimercado Extra


Dando continuidade ao plano de conversão da bandeira Extra Fácil em Minimercado Extra, o Extra inaugura mais 5 unidades deste novo modelo na cidade de São Paulo nesta quinta-feira, dia 15 de março. O projeto de conversão do formato Extra Fácil para Minimercado Extra começou no dia 11 de novembro de 2011, com uma nova loja inaugurada na Avenida Lins de Vasconcelos, em São Paulo já com o novo modelo e marca. Nesta mesma data, outras cinco lojas que receberam a proposta piloto no começo do ano de 2011, passaram a operar com a nova marca. Além disso, no mês de dezembro, mais 14 lojas Extra Fácil foram convertidas e mais 4 novas lojas foram inauguradas como Minimercado Extra.

A finalização da conversão das 41 lojas Extra Fácil restantes está prevista para o 1º semestre de 2012. O investimento total no projeto de conversão será de R$ 36 milhões, que incluem as novas lojas inauguradas, além da modernização e adequação do formato e da marca desde a comunicação até o padrão de operação, layout e sortimento de produtos.

Os ajustes no modelo e a escolha do novo nome envolveu cerca de 18 meses de estudo e 6 pesquisas, entre levantamentos com o consumidor e com especialistas, (pesquisas qualitativas, quantitativas e estudos semióticos), além da realização de um projeto piloto com quatro unidades na capital paulista e uma em Santo André, cidade do Grande ABC. Nesse período o modelo foi passando por ajustes que foram sendo testados com o consumidor. Entre as questões que envolviam a análise, estava a expectativa do consumidor em relação a um mercado de bairro e como a marca poderia atendê-lo neste momento de compra.

“Fizemos uma avaliação sobre o que o consumidor precisa e a partir daí, reestruturamos o formato, agregando valor, principalmente, às seções de perecíveis. Todo esse processo visa trazer a melhor opção de compra para o dia a dia aos consumidores, que cada vez tem menos tempo. Tudo isso com mais conforto, qualidade, atendimento próximo e eficiente, e toda a confiança que a marca Extra já traz às famílias brasileiras”, diz João Simões, Diretor de Operações do Minimercado Extra.

Os estudos realizados confirmaram a tendência de um consumidor cada vez mais multicanal e que necessita de modelos que os atendam em diferentes momentos de compra. “O mesmo consumidor que faz uma compra abastecedora pode necessitar de uma compra de reposição, ou de um item específico para uma refeição, como é o caso do pão quentinho para o café da manhã, ou da tarde. “Por meio dos seus diferentes formatos da marca Extra, buscamos atender a essas demandas e gerar uma relação de confiança e de valor para os nossos clientes, com fidelização à marca”, destaca Marcelo Bazzali, Diretor de Marketing do Grupo Pão de Açúcar.

A decisão pela marca Minimercado Extra tem o objetivo de facilitar a percepção do consumidor para a proposta desse formato ao mesmo tempo em que estabelece uma forte referência com a marca Extra, bastante valorizada pelos consumidores, top of mind em pesquisas e que, a partir de um plano de negócios e um estudo profundo de arquitetura de marcas, se posiciona como “guarda chuva” de diferentes formatos de negócios: hipermercados (Extra Hiper), supermercados (Extra Supermercado), drogarias (Drogaria Extra), postos de combustível (Posto Extra) e ecommerce com o canal de vendas de não alimentos www.extra.com.br.

Além da mudança de nome, os estudos realizados ao longo dos últimos meses, incluíram uma nova proposta de operação, layout e sortimento oferecido nas lojas e que tem como principais melhorias: maior área de vendas, com cerca de 300m² (100m² a mais que a média das unidades do modelo anterior); ampliação dos serviços e da quantidade de check-outs (caixas), além do aumento no quadro de colaboradores em 100%, o que resultará em um atendimento especializado nas seções de açougue, frios e padaria, que também contarão com um balcão de auto serviço. No setor de Frutas, Verduras e Legumes, o formato ampliou o sortimento na linha de processados e mantém a variedade de mercearia para o dia-a-dia, totalizando um mix de 3.500 itens.

Os bons resultados de venda demonstram a boa aceitação do consumidor. Nas cinco lojas pilotos, o crescimento em vendas foi de 40% em comparação ao antigo formato e a expectativa é que as lojas transformadas mantenham os índices de elevação do faturamento na mesma proporção.

Post Anterior
Próximo Post