Buscar

GS&MD - Gouvêa de Souza apresenta estudo inédito sobre o varejo para materiais de acabamento

Varejo do setor faturou R$81,7 bilhões em 2011 e projeta continuar em ascensão

No dia 22 de março a GS&MD - Gouvêa de Souza realizará o Fórum Momento e Tendências do Varejo Brasileiro para Materiais de Acabamento, onde será apresentado um estudo que avalia o relacionamento dos canais de distribuição (home-centers, grandes, médias, pequenas lojas e lojas especializadas) com os fornecedores de materiais de acabamento e consumidores, e mostra como agregar valor nesse relacionamento sob a ótica dos consumidores que reformaram nos últimos seis meses.

O varejo deste segmento movimentou em 2011 cerca de US$300 bilhões nos EUA, segundo o Census Bureau, e aproximadamente US$48 bilhões no Brasil, segundo dados do IBGE e análise do NE&PE – Núcleo de Estudos e Projeções Econômicas da GS&MD.

No Brasil, este foi um dos segmentos mais atingidos pela crise de 2009, com uma queda de 6,6%. No ano seguinte, porém, foi o terceiro setor que mais cresceu, alcançando 15,6%, principalmente considerando as medidas governamentais adotadas, em especial aquelas relacionadas à redução das alíquotas de IPI. Já em 2011, ainda segundo dados do NE&PE, o crescimento foi de 9,1% em relação ao ano anterior – crescimento acima da média do varejo, de 6,7%, sinalizando que o setor está em forte recuperação. É um setor muito dependente de crédito, que com sua expansão alavancou ainda mais esta recuperação.

Segundo análise da GS&MD, os cinco maiores varejistas do segmento (Leroy Merlin, Telha Norte, C&C, Dicico e BR Home) eram, em 2009, responsáveis por 6,2% do faturamento total, e em 2010 por 7,8%. Estes dados mostram ainda baixa concentração no setor. A título de comparação, o varejo de alimentos, em 2010, alcançou um grau de concentração dos cinco maiores varejistas igual a 48,7%.

Segundo Luiz Góes, sócio sênior da GS&MD, diversos fatores contribuem para o crescimento do setor. “Entre eles, estão a ascendência de 16 milhões de famílias para as classes B2/C nos últimos dez anos; o programa “Minha Casa Minha Vida”, que pretende construir dois milhões de moradias na segunda etapa; maior disponibilidade de crédito para financiamento do consumidor deste tipo de varejo, um déficit habitacional de 5,5 milhões de moradias; a melhoria dos níveis de emprego; investimentos em infraestrutura devido aos grandes eventos internacionais a serem sediados no Brasil; além de significativo número de entrega de imóveis novos”, explica.

O varejo de material de construção possui uma ampla gama de canais, que vão dos grandes home-centers até o e-commerce, passando pelas lojas de bairro, pelas pequenas redes, centrais de negócios e pelas lojas especializadas. Por outro lado, existem os profissionais que realizam os serviços, desde os arquitetos e designers de interiores até os pintores e empreiteiros, e que participam ativamente do processo de escolha de materiais, marcas e locais de compra. As formas como estes canais, consumidores e profissionais se relacionam entre si e com a indústria especializada serão o foco do estudo e das discussões que ocorrerão ao longo do Fórum.

“A ideia é tornar público alguns dados que balizem o segmento, suscitando reflexões e debates, além de identificar o modo como a sociedade valoriza física e emocionalmente os materiais de acabamento em suas vidas, consequentemente, impactando o desempenho do varejo de materiais de construção”, finaliza Luiz Goes.

Após a apresentação do estudo, executivos da Anamaco, Leroy Merlin, Abramat e Rede Okinawa farão palestras e participarão de um debate com a plateia sobre os rumos do varejo de materiais de construção para discutir, entre outras questões, a comercialização de materiais de acabamento.

PROGRAMAÇÃO FÓRUM:

08:30 - 09:00 Welcome Coffee e Credenciamento

09:00 – 09:10 Abertura

09:10 – 10:00 Apresentação do estudo “Momento e Tendências do Varejo Brasileiro para Materiais de Acabamento” - Luiz Góes – sócio-sênior da GS&MD – Gouvêa de Souza

10:00 – 10:15 Tema: “Os Canais de Distribuição de Material de Construção e suas Oportunidades” - Claudio Elias Conz, presidente da Anamaco

10:15 – 10:30 Tema: “Tendências para a Comercialização de Materiais de Acabamento“ - Jolair de Souza, gerente de produtos Leroy Merlin

10:30 – 11:00 Coffee Break

11:00 – 11:15 Tema: “A importância do Varejo para a Indústria de Materiais de Construção” - Walter Cover, presidente executivo da Abramat

11:15 – 11:30 Tema: “Relacionamento entre Redes de Negócios e Indústrias e Perspectivas para Venda de Materiais de Acabamento” - Ricardo Hideaki Akamine, presidente da Rede Okinawa

11:30 - 12:50 Debates mediados com participação dos palestrantes e convidados, com participação da platéia

12:50 – 13:00 Encerramento

SERVIÇO
1º Fórum Momento e Tendências do Varejo Brasileiro para Materiais de Acabamento
Quando: 22/03/2012 (quarta-feira)
Local: Centro Britânico - Rua Ferreira de Araújo, 741 - Pinheiros, São Paulo
Horário: 8h30 às 13h
Informações: (11) 3285-6928/ 3285-5222