Buscar

Índice CEAGESP sobe 0,29% em setembro

Pelo quinto mês seguido, o Índice CEAGESP registrou elevação dos preços praticados e encerrou o mês de setembro com leve alta de 0,29%. De acordo com o economista da Companhia, Flávio Godas: “os setores de Frutas, Diversos e Pescados apresentaram elevação e impulsionaram o resultado global do indicador. Já Legumes e Verduras, com a melhora das condições climáticas, registraram quedas acentuadas”. No ano, o índice CEAGESP registra elevação de 13,08% e, nos últimos 12 meses, aumento de 11,83%.


O setor que apresentou maior alta foi o de Diversos com 8,48%. Entre os produtos que subiram destacam-se a batata lisa (32,1%) e o alho (10%). Já entre os que sofreram queda estão os ovos brancos (-7,4%), os ovos vermelhos (9,9%) e a canjica (3,3%).

Outra elevação expressiva ocorreu entre as Frutas, que subiram 6,41%, sendo as principais altas a do limão taiti (75,1%), a do maracujá doce (40,9%) e a do maracujá azedo (38,9%). Nesse setor caíram a acerola (-34,8%), o abacate (-8,8%) e a manga palmer (7,5%).

Os Pescados também registraram elevação de 3,49% e entre suas altas destacam-se a pescada (19,7%), a tainha (16,7%) e a tilápia (8,7%). Houve quedas de produtos no setor como cavalinha (15%), corvina (10,5%) e camarão ferro (-4,5%).

O setor que apresentou maior queda foi o de Verduras, com baixa de 17,8%. Destacam-se as quedas da alface crespa (-32,4%), da escarola (-30,9%) e do repolho (-24,9%). Somente a salsa (10,9%) apresentou alta. E, finalmente, os Legumes recuaram 15,26%, tendo como as principais baixas a do pimentão vermelho (-55,9%), do jiló (-34,4%) e do pimentão verde (-34,1%). Estão entre as principais altas neste setor as da abobrinha italiana (41,1%) e do chuchu (23,4%).T

Tendência

O setor de frutas deverá apresentar aumento do consumo a partir de outubro com pico de demanda em dezembro. Alguns produtos (limão e maracujá) terão seu período de entressafra em outubro e novembro e deverão apresentar recuo do volume ofertado e elevação dos preços praticados. Mesmo com a entrada de produtos sazonais como pêssegos, ameixas, nectarinas, uvas, entre outros, os preços do setor não devem apresentar redução.

Legumes e verduras, ao contrário, com a melhora da condição climática, deverão continuar com preços em declínio até o final de dezembro. A tendência é de excelente qualidade e preços satisfatórios para o consumidor. O setor de diversos deverá seguir o mesmo rumo, enquanto o setor de pescados deve permanecer em estabilidade.

Índice CEAGESP

Com o objetivo de traduzir melhor a situação do mercado, neste ano, o Índice CEAGESP passou por uma revisão e foram acrescentados mais produtos à cesta, que agora contabiliza 150 itens.

Pêra, atemóia, abóboras, inhame, cará, maxixe, cogumelo, berinjela japonesa, hortelã, moyashi, orégano, ovos vermelhos, além das verduras hidropônicas como alfaces, agrião, rúcula, são os novos produtos acompanhados pelo Índice, pois tiveram entradas regulares durante todos os meses de 2011.

Primeiro balizador de preços de alimentos frescos no mercado, o Índice CEAGESP é um indicador de variação de preços no atacado de Frutas, Legumes, Verduras, Pescado e Diversos. Divulgado mensalmente, os itens da cesta foram escolhidos pela importância dentro de cada setor e ponderados de acordo com a sua representatividade. O Índice foi lançado em 2009 pela CEAGESP, que é referência nacional em abastecimento.

ÍNDICE CEAGESP SETEMBRO 2012

GERAL
0,29%

FRUTAS
6,41%

LEGUMES
-15,26%

VERDURAS
-17,8%

DIVERSOS*
8,48%

PESCADOS
3,49%


(*) Batata lisa, alho, ovos (brancos e vermelhos) e canjica.