quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Lei da cadeirinha aqueceu o mercado de varejo infantil

Alô Bebê destaca produtos mais procurados na rede durante os dois anos da nova regra

A lei de uso obrigatório da cadeira infantil nos carros completa dois anos. A resolução obriga o transporte de crianças de um a sete anos no banco traseiro, nas chamadas “cadeirinhas”, exceto em casos de liberação do Contran – Conselho Nacional de Trânsito. Recém-nascidos devem viajar no bebê conforto. O produto garante segurança através do cinto, principalmente em acidentes, diminuindo a chance de deslocamento em uma colisão, reduzindo, assim, traumas e lesões. O não cumprimento da regra é infração gravíssima, com pena de multa de de R$ 191 e perda de sete pontos na carteira de habilitação.


O rigor na fiscalização desde a implantação da lei ajudou mais de 41% da população infantil a sair com vida de acidentes graves, segundo dados da Polícia Rodoviária Federal. O aumento dos cuidados durante o período também aqueceu o mercado de varejo infantil, aumentando a demanda do produto, com maior parte da procura masculina. “O cadeirinha para carro é um dos mais vendidos na rede Alô Bebê, tanto nas lojas físicas quanto nas vendas no nosso ecommerce, alobebe.com.br. E quem mais pesquisa e compra são os homens”, ressalta Milton Bueno, diretor de marketing da Alô bebê.

Os cuidados vão além do uso. A maneira como a cadeirinha é utilizada também é quesito fundamental para a segurança dos pequenos. Por isso, é necessário ler com atenção o manual de instrução. A qualidade do produto e suas especificações também são importantes. “Devemos lembrar que esses itens não são artigos de luxo, de conforto, mas sim de segurança. A integridade física das crianças dependem do uso correto e da escolha ideal dos produtos. Há cadeiras e bebês conforto no mercado de todos os valores – vão de R$ 69,00 (booster) a R$ 1.300,00. O importante é escolher opções com selo do Inmetro e que melhor se adequem às necessidades individuais. As mais vendidas na Alô Bebê são as marcas Burigoto, Safety 1st e Graco”, completa Milton.

Post Anterior
Próximo Post