quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Conheça as 100 mais do Varejo que compõe o Ranking do IBEVAR 2012

Juntas faturaram, em 2011, R$ 260 bilhões


O Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo – IBEVAR consolida os dados sobre as 100 maiores empresas do Varejo brasileiro no Ranking 2012. Na segunda edição o relatório traz inovações. Além das empresas serem divididas em segmentos - Supermercados, eletro-eletrônicos e móveis; Material de Construção; Vestuário e Calçados; Fast Food; Drogarias; e Outros -, foi acrescentado uma segunda forma de designar as atividades considerando os canais; formato de lojas e bandeiras. O segundo aprimoramento aponta o grau de abrangência no território nacional, enumerando a presença das empresas em diferentes Estados.


Fornece, ainda, as principais informações sobre o perfil, faturamento, número de funcionários, número de lojas, produtividade por loja, origem do capital, valor médio de itens comprados e como são comprados, incluindo duas novas informações: importância relativa de pagamentos na compra de bens duráveis e o valor médio despendido nestas compras ao longo de 2011.

Reunindo dados do IBGE, Banco Central, IPEA, PROVAR e dos Balanços Publicados, a pesquisa tem como objetivo apresentar as 100 maiores empresas de Varejo de Bens e um panorama do consumo no Brasil. Conheça os principais resultados.

As dez primeiras em faturamento são:

1. Grupo Pão de Açúcar – R$ 46.594 bi / 1571 lojas / 149.070 funcionários

2. Grupo Carrefour – R$ 28.832 bi/ 500 lojas/ 70 mil funcionários

3. Grupo Walmart – R$ 23.467 bi/ 521 lojas/ 81.504 funcionários

4. Lojas Americanas/LASA – R$ 10.202 bi / 621 lojas / 15.596 funcionários

5. Máquina de Vendas – R$ 7.200 bi /1078 lojas/ 24.000 funcionários

6. Cencosud – R$ 6.236 bi / 152 lojas / 23.674 funcionários

7. Makro - R$ 5.651 bi / 76 lojas /8537 funcionários

8. O Boticário – R$ 5.500 bi / 3260 lojas / N.Informado

9. Magazine Luiza - R$ 5.277 bi / 728 lojas/ 20.242 funcionários

10. Raia – Drogasil – R$ 4.672 bi / 776 lojas / 17.244 funcionários

Juntas, as 100 mais do Varejo faturaram R$ 260.353.160 bilhões de reais em 2011. As dez maiores representam 55% do faturamento total e as cinco maiores 44%. Na centésima posição está a Leo Madeiras com faturamento de R$ 395.600 mil (60 lojas/110). No ano anterior o faturamento foi de R$ 225 bilhões. O Varejo o ano passado cresceu 8% e as 100 maiores cresceram 15%.   

Veja como fica o Ranking por segmentos com as cinco maiores em faturamento:


Hiper, Super e Cash & Care

1. Grupo Pão de Açúcar – R$ 46.594 bi / 1571 lojas / 149.070 funcionários

2. Grupo Carrefour – R$ 28.832 bi/ 500 lojas/ 70 mil funcionários

3. Grupo Walmart – R$ 23.467 bi/ 521 lojas/ 81.504 funcionários

4. Cencosud – R$ 6.236 bi / 152 lojas / 23.674 funcionários

5. Makro - R$ 5.651 bi / 76 lojas /8537 funcionários

Eletroeletrônicos e Móveis

1. Lojas Americanas/LASA – R$ 10.202 bi / 621 lojas / 15.596 funcionários

2. Máquina de Vendas – R$ 7.200 bi /1078 lojas/ 24.000 funcionários

3. Magazine Luiza - R$ 5.277 bi / 728 / 20.242 funcionários

4. Fast Shop – R$ 2.301 bi / 70 lojas / 4.000 funcionários

5. Lojas Cem – R$ 2.200 bi/ 198 lojas / 8.348 funcionários

Moda e Esportes

1. C & A Modas Ltda - R$ 3.847 bi / 210 lojas / 18.000 funcionários

2. Casas Pernambucanas - R$ 3.800 bi/ 269 lojas /15.000 funcionários

3. Lojas Renner S.A R$ 2.896 bi / 197 lojas / 13.340 funcionários

4. Lojas Marisa R$ 2.450 bi/ 336 lojas / 15.600 funcionários

5. Lojas Riachuelo R$ 2.444 bi/ 145 lojas /37.190 funcionários

Drogarias e Perfumarias

1. O Boticário- R$ 5.500 bi / 3.260 lojas / NI

2. Raia Drogasil - R$ 4.672 bi / 776 lojas/ 17.244 funcionários

3. Drogarias DP SP - R$ 4.452 bi / 720 lojas / 18.397 funcionários

4. Farmácias Pague Menos - R$ 2.783 bi / 489 lojas / 13.000 funcionários

5. Brazil Pharma - R$ 2.558 bi / 737 lojas /15.605 funcionários

Material de Construção

1. Grupo ADEO/Leroy Merlin - R$ 1.972 bi / 25 lojas / 5.409 funcionários

2. Telhanorte - St. Gobain Brasil - R$ 1.660 bi / 38 lojas / 3.400 funcionários

3. C&C - Casa &Construção - R$ 1.543 bi / 43 lojas /4.000 funcionários

4. Cassol- R$ 1 bi / 10 lojas / 3.000 funcionários

5. Dicico - R$ 840 mi / 55 lojas / 3.000 funcionários

Fast Foods, Conveniência e Restaurantes

1. Mc Donald's - R$ 3.111 bi / 637 lojas/ 48.000 funcionários

2. AM PM Mini Market - R$ 867 mi / 1.203 lojas / NI

3. Brazil Fast Food Corporation (Bob´s) R$ 829 mi / 983 lojas/ 10.000 f.

4. Giraffas - R$ 605 mi / 383 lojas / 10.100 funcionários

5. BR Mania - R$ 573 mi / 723 lojas/ NI


Especializado

1. Livraria Saraiva - R$ 1.940 bi / 119 lojas / 5.216 funcionários

2. Dpaschoal - R$ 1.752 bi / 200 lojas / 2.500 funcionários

3. Cacau Show - R$ 1.200 bi / 1.120 lojas/ 1.100 funcionários

4. Kalunga - R$ 1.100 bi / 83 lojas / 2.100 funcionários

5. Polishop - R$ 1 bi / 220 lojas / 1.000 funcionários

Quando é avaliada a produtividade por loja, o ranking sofre uma mudança significativa nas cinco primeiras posições. Segue exemplo do segmento Hiper, Super e Cash & Care:

1. Grupo Formosa (92ª) - R$ 486.937 mi/ 3 L / 162.312,3 Mil R$ L

2. Nazaré Com. de Al. e Mag (98ª) - R$ 419 mi / 4 L /104.865,25 Mil R$ L

3. CIA Záffari & Bourbon (15ª) - R$ 2.990 bi / 29 L /103.106,90 Mil R$ L

4. Líder Sup. & Mag./Belém (45ª) - R$ 1.401 bi / 14 L/ 100.071,43 Mil R$ L

5. Grupo Mateus (23ª) - R$ 2.200 bi / 22 L / 100.000,00 Mil R$ L


A pesquisa aponta com que tipo de dinheiro os consumidores efetuam suas compras na rede de Varejo. No caso da Linha Branca, por exemplo, mais de 64% recebem via cartões, ou de crédito ou da loja. Ao adquirir móveis os consumidores se dividem por igual pagando à vista e no cartão de crédito (33,3%); e 22,9% pagam com cartão de crédito da loja. Para pagar as compras efetuadas no setor de materiais de construção e de telefonia o maior percentual é com o cartão de crédito acima de 30%. O maior percentual de pagamento à vista – 41,4% - fica para o segmento de eletroportáteis e, o menor, em 12,9%, para o setor de automóveis; seguido por 16,7% do setor de materiais de construção. O cartão de crédito de loja mais utilizado para pagamento é o de setor de Telefonia, num total de 53,1%, sendo o menor uso para o setor de eletroportáteis com 27,6%.

O Ranking do IBEVAR das 100 mais do Varejo, também revela qual o gasto médio, por ítem, de bens duráveis. Depois de automóveis, que apresenta R$ 22.645 como valor médio de gastos estão: Materiais de Construção, com R$ 4.863,00; Eletroeletrônicos, com R$ 1.361,00, seguido de perto pelas Linha Branca e Informática com R$ 1.263,00 e R$ 1.246,00, respectivamente.

Cumprindo seu objetivo de discutir as fragilidades inerentes ao setor do Varejo, ajudar em sua qualificação, apontar caminhos e influenciar nas mudanças necessárias para o seu crescimento, o Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Bens de Consumo – IBEVAR comemora a segunda edição do Ranking do Varejo 2012, como mais uma iniciativa importante para o desenvolvimento do setor. Este relatório ajuda a conhecer e traçar sua radiografia e perfil. O Instituto, que vem se posicionando como porta-voz dos anseios do segmento, criou nestes três anos de fundação, inúmeras atividades voltadas para o crescimento do Varejo no País. Entre estas iniciativas está a Faculdade de Varejo, a primeira do país, que visa qualificar aqueles que visam atuar profissionalmente nas diferentes oportunidades que o Varejo oferece no mercado de trabalho. Conheça a entidade pelo site: www.ibevar.org.br

Post Anterior
Próximo Post